Chicago Fire – 4×23 – Superhero [SEASON FINALE]

Imagem: Banco de Séries/Divulgação
Imagem: Banco de Séries/Divulgação
Imagem: Banco de Séries

[spacer size = “20”]

Continua após publicidade

Francamente, eu esperava mais dessa season finale.

Continua após a publicidade

A verdade é que Matt Olmstead e Derek Haas me deixaram mal acostumada. Eu vou assistir as season finales de One Chicago com terços, velas de sete dias e um Torá do meu lado, porque todo santo tem que ajudar. Nesta season finale, entretanto, houve menos ação e mais introspecção.

Continua após publicidade

A morte de Danny Borrelli, de certa forma acabou afetando muitos dos bombeiros. Tanto que Boden insistiu para que cada um deles escrevessem uma carta para os entes queridos. Sabia que essa carta daria algo para que o final do episódio se desse de forma mais dramática. Mas vamos por partes.

Severide e Kidd se encaminham para ser um casal, mas com o retorno de Grant, o ex-marido da bombeira, as coisas vão ficar um tanto quanto movimentadas. Grant é intempestivo, e quando está chapado, é imprevisível. Stella ainda se preocupa com ele, pois apesar do relacionamento ter acabado, ela se sente responsável pelo marmanjo. Grant atrasa a vida dela, e Severide nota isso, mas não se pronuncia. Nem ela ter salvado-o de uma overdose trouxe uma luz para o músico, que pode destruir duas vidas no início da próxima temporada.

Continua após publicidade

Jimmy está tocado pela morte de seu irmão, e continua culpando Boden pelo acontecimento. Mesmo sabendo do que acontece em um incêndio, e sabendo da personalidade de seu irmão, o aspirante a bombeiro se deixou levar pelas emoções, sem nem ao menos se dar por conta que ser um firefighter é ter uma sentença de morte a cada chamado. Por mais que me chamem de radical, para mim, não havia o que fazer. Danny estava focado em salvar pessoas, não se importando com sua própria vida, ou a vida do irmão, já que ambos faziam o atendimento. O memorial dele, com os dois batalhões praticamente em pé de guerra me deixou desconfortável. Como uma classe tão unida como os bombeiros de Chicago pode ser tão mesquinha? Enfim, o desenrolar desse ódio gratuito de Jimmy para com Boden saberemos na volta da série.

Casey viajou para Springfield, a fim de participar de uma conferência de políticos, junto com Susan. Já não gostei das insinuações que a consultora estava dando para o tenente. Focando no lado político da visita, Casey teve a chance de ter conexões com políticos influentes no estado, e isso pode ser uma alavanca para a vida política dele. Porém, creio que esse plot de Casey tentando ser mais atuante na sociedade de Chicago não deve ir para frente, é um plot com tempo contado. Nesse episódio também vemos que não era apenas o interesse na política de Casey que Susan tinha. Claramente o bombeiro era seu crush, e fico feliz dele não ter respondido as investidas dela, priorizando e “salvando” sua relação com Dawson. Ele ainda não está na mesma página que a noiva, mas nada impede que ele lute para afastar seus demônios e apoiá-la no que for necessário.

O foco do episódio foi Gabby tendo a grande chance de ter provisoriamente a guarda de Louie, mas para isso, ela precisava arrumar uma casa/apartamento/ambiente condizente e seguro para uma criança, e para isso contou com a ajuda de Herrmann e do pessoal do Squad, Truck e Ambo. Gosto muito da interação dela com Herrmann, ele é realmente um paizão para ela, e isso conforta muito a personagem, que se sente meio sozinha, já que a relação com Casey deu uma esfriada legal. Matt tenta de todas as formas ajudar ela, mas o argumento é sempre o mesmo: “Porque você quer ajudar em algo que você não se sente a vontade em participar?”. Senti um tom de piedade vindo dele, ajeitando as coisas para ela, usando de sua influência política para beneficiá-la. Me soa pretensioso e é como um remédio, ele sabe que não está a apoiando nesta decisão e se sente culpado por deixar ela fazer tudo sozinha. Não gosto desse tipo de sentimento na cena, me passa pedantismo. Desde que ela decidiu adotar Louie, sinto Casey muito pedante, se escanteando automaticamente. Atitude, homem!

Finalizando, achei uma season finale aquém do esperado para finalizar uma temporada que se recuperou muito bem da queda de qualidade em relação a temporada anterior. Chicago Fire, junto com suas parceiras de trilogia e Law & Order: SVU são as únicas séries que se mantêm com uma qualidade superior as outras produções da NBC, até em audiência se estabilizando melhor que as outras. Isso nos permite analisar que sim, as séries do Dick Wolf nunca sairão de moda, e que na atualidade estão caindo no gosto da audiência americana.

Foi um prazer narrar as aventuras dos nossos bombeiros nesta ótima quarta temporada. Espero todos novamente no retorno da quinta temporada da série, ainda sem data de estreia. Obrigado pela audiência e até a season 5! o/

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.