Chicago Fire – 5×14 – Purgatory

Imagem: NBC
Imagem: NBC

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Chicago Fire está, literalmente, pegando fogo. Um episódio com fortes emoções e que só fez reafirmar o quão esta temporada está maravilhosa! “Purgatory” deu sequência à história iniciada no episódio passado, com o Chefe Anderson realocando, praticamente, todo o Batalhão 51, por conta de sua rixa com Bolden. Confesso que, na semana passada, o plot até chegou a me incomodar, uma vez que esse tipo de briguinha, entre superiores, não é novidade na série. Mas essa história “reciclada” até que rendeu boas ramificações.

Continua após a publicidade

Foi interessante ver nossos personagens em uma dinâmica completamente diferente da que estamos acostumados. Cada um foi para um local diferente, e sentiram o impacto do contraste entre a 51 e as outras Firehouses. Porém, acho desnecessário eles “escracharem” ou rebaixarem os outros bombeiros que não pertencem à 51. Isso quer dizer que, em Chicago, qualquer bombeiro que não trabalha na 51 não faz um trabalho competente? São completos patetas e idiotas? Não creio que seja uma abordagem inteligente para essa profissão, uma vez que muitas vidas estão em suas mãos. Há formas diferentes de mostrar que a 51 era um lar mais agradável para os bombeiros, por exemplo, pela união e amizade. Mas, essa é a maneira Chicago Fire de lidar com assuntos deste tipo.

Continua após publicidade

Apesar disso, foi engraçado ver Otis pagando de “bombeiro descolado” e contando histórias de Severide e Casey, ou Brett e Stella ajudando a bombeira que sofria com seu superior. São histórias desse tipo que me encantam na série. Dentre os bombeiros, mais uma vez, Hermann me incomodou. Não sei por conta de seu “otimismo gratuito”, que deu lugar a uma revolta que, também, foi gratuita – uma vez que Bolden estava de mãos atadas sem saber o que fazer, ele é o único bombeiro que não me desce. Meio planta, quase todo episódio. Sua irritação e frustração foi bem aleatória, parecendo um mimado que não aceita trabalhar com quem quer. Todos os outros souberam lidar de forma madura, mas Christopher foi bem irritante. Melhore…

Os resgastes deste episódio foram ótimos. A cena em que Gabby e seu parceiro “unicórnio” foram resgatar o cozinheiro do restaurante foi maravilhosa. Gabby mandou bem demais saindo pela porta da frente e irritando o dono. E em contraste ao salvamento inicial, completamente desestabilizado, o resgate no hotel foi bem emocionante. Ali, Bolden mostrou toda sua segurança de seus atos, honrou a sua posição como Chefe e chegou, inclusive, a entrar em ação. Em troca de medalhas, Bolden fez o que todos queriam: reuniu o Batalhão de volta.

Continua após publicidade

Até achei que essa história fosse durar mais, mas pelo menos serviu para por um fim nas dúvidas que Severide andava tendo em deixar Chicago. Calma Seve, não nos deixe ainda!

Como disse, foi um ótimo episódio e que só me fez ter mais vontade de deixar Chicago Fire em dia, estando ela nessa temporada como a melhor de todas as Chicagos. Falando nas outras, olha o que nos aguarda semana que vem:

[spacer height=”20px”]

[youtbube] https://www.youtube.com/watch?v=SP9GTHvZq5M [/youtube]