Chicago Fire – 5×22 – My Miracle [SEASON FINALE]

Imagem: Elizabeth Norris/NBC/Divulgação

Porque a temporada inteira não poderia ser que nem este episódio? Uma season finale bem escrita, carga dramática altíssima (como sempre nos melhores episódios de Chicago Fire), que para mim, compensou o marasmo do episódios finais da quinta temporada.

Cruz realmente estava um saco, nem mesmo para agradecer a Mouch o que ele tentou fazer. Só percebeu o seu lado, que entendemos ser muito preocupante, mas não se colocou uma vez no lugar do amigo, que tentou o ajudar, mesmo não conseguindo. Com isso, e mais um apanhado de fatos, fez Mouch realmente pedir aposentadoria. O bombeiro sentiu o peso da idade como nunca, e isso foi um fator determinante. Uma pena que ele tenha feito isso. Ótimo personagem, alto tom de comédia se juntando com Otis e Herrmann.

Aliás, Herrmann a melhor pessoa de Chicago. Tentou de todas as formas ajudas Hogan, o menino resgatado de um acidente de carro. Até com visita e aparição dos jogadores de baseball do Chicago Cubs, ganhador do último campeonato. A evolução dele, da primeira temporada até agora surpreende por ser positiva. No início da série, era sempre o reclamão, brigão e insuportável. Hoje em dia não penso no Batalhão sem ele, mesmo ele continuando a ser reclamão. Mais um para lista de que devem ser os intocáveis da série.

Continua após a publicidade

Gabby e Casey, cada um lidando com o problema Ramón em sua vida. Realmente, o pai da paramédica empatou muito a vida do casal, e era de se esperar que ela ficaria no lado do seu velho, pois sua família sempre esteve em primeiro lugar. Mas Casey também teve que lidar com Ramón lhe atrapalhando a vida amorosa, e o seu colega vereador Blakeslee lhe empatando a vida política. Até hoje, o plot dele na vereança deu certo nas primeiras vezes em que ele realmente conseguiu conciliar ambas as profissões. Mas a produção nunca deu um balanço agradável entre as duas, tanto que Casey entregou seu cargo como alderman, passando a bola para Tamara, que já deveria estar lá antes do que o imaginado. Com isso, ele pode focar 100% em sua vida amorosa e profissional.

E eu preferia que isso tivesse acontecido antes. Logo com um cliffhanger de nos atacar a gastrite, em um chamado, Casey ficou preso com uma vitima da fumaça, Kannell e Severide presos em um canto do armazém e Herrmann e Mouch também presos, com o mais novo aposentado tendo um ataque cardíaco. Quem deve nos deixar? Casey, Mouch ou Herrmann? Sinceramente, eu preferiria que os três saíssem com vida do lugar, para não termos que sofrer com a perda. Mas pela lógica, não será Casey, acho que não vale a pena terminar a trajetória de um personagem assim. Principalmente depois das palavras do bombeiro a Gabby, que deixou todo mundo em prantos eu incluída. Meus instintos dizem que Mouch deve nos abandonar. Deve ser salvo, mas como vai se aposentar, nos deixa com isso apenas. Não admito nada mais do que isso.

Uma grande season finale para uma temporada que me decepcionou na questão de desenvolvimentos de plots e personagens Severide sim. Uma temporada bem aquém do que eu esperava, porém que serviu para nos apresentar novas faces dos bombeiros.

Obrigado a quem me acompanhou nas reviews nessa temporada! 🙂

Ana Maria de Oliveira

Ana Maria de Oliveira

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.

2 comments

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 24 maio, 2017 at 15:22 Responder

    Eu descordo da sua opinião de que tenha sido uma temporada decepcionante. Após a terceira temporada, que tem um roteiro fraquíssimo, a quarta e a quinta tiveram níveis muito bons de episódio.

    Claro que pra quem não gosta do foco em Severide, foi realmente um marasmo. Mas acho que se importar com os personagens assim é o diferencial de Chicago Fire e que ainda faz ela ser a Chicago mais assistida da franquia.

    Eu gostei muito e mal posso esperar pela próxima…

  2. Avatar
    porlapazyporlavida lc 25 maio, 2017 at 01:05 Responder

    Que final triste! Para mim, nem Mouch, nem Herrmann deveriam morrer. Eles são ótimos. Casey, meu amado Casey também não. Como você disse, acho bem difícil a produção tirá-lo. Severide precisa de uma história melhor e acho que tirá-lo da história quando ele não tem nada não seria legal. Também não queria que tirassem o novato. Gostei dele. Ainda tem Otis e Kidd presos, porque pelo que eu notei, eles resgatam algumas vítimas e voltam pro prédio. Honestamente, Otis não me faria tanta falta, nem Stella.

Post a new comment