Chicago Fire, Med e PD: a verdade não dita sobre a franquia

Curiosidades que os fãs da Franquia Chicago não sabiam.

Chicago Fire verdade nao dita
Continua após publicidade

A Marvel tem seu universo cinematográfico e a DC Comics mantém uma teia de super-heróis própria na CW. Mas, na NBC, uma saga interconectada de dramas procedurais sobre socorristas cativou milhões de espectadores em todo o mundo. Estamos falando da Franquia Chicago, com Chicago Fire, Med e PD.

Continua após publicidade

Em 2012, Chicago Fire estreou, detalhando o trabalho difícil e heroico, junto das vidas pessoais de uma equipe de bombeiros e equipes de emergência de Chicago. Em 2014, surgiu o primeiro spin-off, Chicago PD, com foco em uma unidade de inteligência da polícia. Logo após, um terceiro derivado surgiu com Chicago Med mostrando o dia a dia de um agitado hospital. Os bombeiros, policiais, médicos, enfermeiras e muitos outros acabam transitando no mundo um do outro com bastante frequência. Tudo em nome de manter a Cidade dos Ventos segura.

A NBC se refere ao universo da programação como One Chicago, e aqui está tudo o que a verdade e os fatos não ditos sobre as três séries até agora.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

A franquia One Chicago começou quando um criador de uma série policial queria fazer uma série sobre bombeiros

Chicago Fire segredos
Imagem: Divulgação.

Ao longo de uma carreira de décadas, Dick Wolf trouxe muitos programas para a televisão. Na maioria das vezes, ele trabalhou em programas sobre lei e ordem, como Hill Street Blues, New York Undercover e Law & Order. No início dos anos 2010, Wolf pretendia lançar uma série sobre bombeiros de grandes cidades que, ao contrário de séries sobre outras equipes de emergência como paramédicos e policiais, não havia surgido com tanta frequência na TV.

Leia também: Chicago Fire, Grey’s e as saídas mais chocantes das séries em 2021

Wolf contatou a NBC, com quem tinha um relacionamento de longa data graças à Law & Order, que logo depois ligou para os escritores Michael Brandt e Derek Haas para desenvolver um piloto, embora a dupla tivesse pouca experiência na televisão. Eles escreveram juntos os filmes +Velozes e +Furiosos, Catch That Kid, 3:10 to Yuma e Wanted. No entanto, sua falta de perspicácia na TV era um ponto de venda. “Dick estava procurando fazer algo totalmente diferente, e eles estavam procurando por roteiristas”, disse Brandt ao The Hollywood Reporter.

Continua após publicidade

Wolf e a NBC gostaram do piloto e, em 2012, Chicago Fire entrou em produção com uma vaga no horário nobre da NBC. A razão pela qual a série se passava em Chicago é porque era o local perfeito. De acordo com Brandt, um programa sobre socorristas era muito delicado para Nova York porque “11 de setembro ainda é um grande assunto lá”, enquanto Los Angeles “não tem clima suficiente” para ser dramático.

Continua após publicidade

Chicago Fire, Med e PD estão ligadas a muito mais séries do que apenas entre elas

Chicago Fire segredos
Imagem: Divulgação.

Chicago Fire, Chicago PD e Chicago Med estão todas conectadas, compartilhando a mesma realidade ficcional sob o guarda-chuva de One Chicago. Personagens de todos os programas frequentemente aparecem em outras séries, e há também os eventos de crossover semi-regulares, onde eles contam uma única trama ao longo de toda a franquia. Na verdade, Dick Wolf, o mentor de One Chicago, criou muitos outros programas e todos eles parecem existir no mesmo plano de existência.

Continua após publicidade

Leia também: Por que a Stella Kidd de Chicago Fire parece tão familiar?

Em 2014, Chicago Fire e Chicago PD cruzaram caminhos com Law & Order: SVU. O sucesso foi tão grande que, cinco meses depois, todas elas se cruzaram novamente, contando uma história que inicialmente deveria ser um episódio de SVU em duas partes. E, em 2017, uma história de incêndio criminoso dominou episódios de Chicago Fire, Chicago PD, Chicago Med e a já cancelada Chicago Justice. E o elemento judicial envolvia a juíza Danielle Melnick (Tovah Feldshuh), uma personagem de Law & Order original, que vai voltar em 2022.

Continua após publicidade

Os crossovers podem até transcender o abismo entre as redes. Em 2020, a série FBI da CBS, uma produção de Dick Wolf, contou com uma personagem de Chicago PD, Hailey Upton (Tracy Spiridakos), em parceria com o agente de FBI, Zidan (Zeeko Zaki), em Nova York.

Continua após publicidade

Há bombeiros de verdade na equipe de Chicago Fire

Imagem: Divulgação.

O ator Anthony Ferraris interpretou o motorista de caminhão do Esquadrão 3, Tony, em todas as três séries principais do One Chicago, com mais de 100 episódios de Chicago Fire e participações especiais em ambas, Chicago PD e Chicago Med. Seu personagem não apenas compartilha seu nome, mas também sua profissão.

Ferraris nasceu em Chicago e é um bombeiro veterano e ativo. Na verdade, ele nem era um ator profissional antes de ser escalado para o elenco de Chicago Fire em 2012. Como ele conseguiu o emprego? Nunca saberemos!

Por que Chicago P.D. perdeu Sophia Bush

Imagem: Divulgação.

Ao lado de Jason Beghe como o moralmente ambíguo chefe da Unidade de Inteligência Hank Voight, Sophia Bush foi a estrela do Chicago PD em seu início, em 2014. Ela era a estrela do elenco mais conhecida, graças ao seu tempo na série adolescente de sucesso One Tree Hill.

Em Chicago PD, ela esteve por muito no centro da história como a complicada Erin Lindsay, uma ex-infratora juvenil que se torna policial informante, antes de se tornar uma detetive da polícia de Chicago. No final da quarta temporada de Chicago PD, a Det. Lindsay deixou abruptamente sua posição, aceitando uma vaga no esquadrão de contraterrorismo do FBI na cidade de Nova York, para proteger sua mãe, objeto de uma investigação de assassinato.

Na realidade, a personagem de Bush saiu porque a atriz decidiu deixar Chicago PD. A razão? Como ela disse ao podcast Armchair Expert de Dax Shepard (via Deadline), Bush achou as condições de trabalho do programa deploráveis. “Foi uma enxurrada consistente de comportamento abusivo”, disse ela, acrescentando que seu corpo estava “desmoronando” por causa de sua infelicidade consistente.

Trabalhar no local durante os intensos invernos de Chicago também não ajudou em nada. No início, os produtores não permitiram que Bush rescindisse seu contrato, então, ela jogou duro, ameaçando entrar com um processo para sair dele ou ir a público com suas críticas em um artigo de opinião do New York Times. E isso pareceu funcionar.

Por que Oliver Platt concordou em estrelar Chicago Med

Chicago Med Oliver Platt
Imagem: Divulgação.

Oliver Platt está entre os atores americanos mais aclamados de sua geração, elogiados por suas atuações na telinha, telona e na Broadway. Ele foi indicado para quatro prêmios Emmy por seu trabalho em Huff, The West Wing e Nip/Tuck. Além disso, ele recebeu vários elogios por suas aparições em Frost/Nixon, Please Give e Casanova. Bem como foi indicado ao Tony em 2006 pela peça Shining City.

E, no entanto, a coisa pela qual ele é mais conhecido e mais visível é Chicago Med, um drama procedural médico que serve como “série confort” para milhões. Como um ator aparentemente bom demais para a TV aberta, muitos se perguntam por que Platt foi parar em Chicago Med? É tudo devido à sua conexão com o criador Dick Wolf, solidificado em outro programa de TV que não teve sucesso.

“Dick e eu fizemos outra série juntos em 2000”, Platt disse ao The Hollywood Reporter, referindo-se a Deadline, um drama de redação de 13 episódios criado por Wolf. “Dick e eu formamos uma amizade muito real e tenho um grande respeito por Dick como produtor.” Cerca de 15 anos após, Wolf abordou Platt com o papel do Dr. Daniel Charles em Chicago Med, e o ator aceitou.

Chicago Justice é o único verdadeiro fracasso da franquia

Chicago Justice
Imagem: Divulgação.

Enquanto Chicago Fire, Chicago PD e Chicago Med podem ser considerados programas divertidos e cheios de ação, a NBC agrupa as séries conectadas e as exibe sucessivamente em um bloco único nos EUA. É uma noite inteira dessas séries que faz muito sucesso. Mas essas foram as únicas três séries do universo que realmente conquistaram isso. Porque uma quarta foi criada, mas não conseguiu conquistar o público.

Em 1º de março de 2017, a NBC estreou Chicago Justice, a quarta entrada na saga do produtor Dick Wolf, One Chicago, sobre servidores públicos do direito em Chicago. O drama de tribunal teve algumas semelhanças com a parte da “ordem” de Law & Order de Wolf, bem como algumas conexões. O personagem principal e promotor Peter Stone (Philip Winchester) era filho do advogado Ben Stone (Michael Moriarty) da série original.

Chicago Justice se estabeleceu estreando em um crossover com Chicago Fire e Chicago PD. Mas, apesar de sua conexão, o público sentiu que quatro séries do mesmo universo era demais. Então, depois de apenas 13 episódios e uma baixa audiência, a NBC acabou cancelando a atração.

Muito drama aconteceu antes que Chicago Med entrasse no ar

Chicago Med série
Imagem: Divulgação.

Depois que os produtores do One Chicago decidem fazer um spin-off, eles geralmente o fazem de maneira eficiente. Primeiro, eles criaram um episódio piloto de fundo, em outra série. O que significa que os personagens do novo programa dominam um episódio da antiga, dando assim ao público um gostinho do que está por vir quando o spin-off propriamente dito estrear alguns meses depois.

Por exemplo, Chicago PD originou-se como um episódio de Chicago Fire em maio de 2013, levando à sua estreia em janeiro de 2014. E Chicago Justice começou como um episódio de Chicago PD em maio de 2016, antes de sua estreia em março de 2017.

Em contraste, o lançamento de Chicago Med foi muito mais complicado. Um episódio de abril de 2015 de Chicago Fire, “I Am the Apocalypse“, apresentou a premissa de Chicago Med. Mas a série estreou apenas sete meses depois.

Na verdade, ela estava programada para estrear no início de 2016, mas, então, a NBC acelerou para uma estreia no outono depois que o drama médico Heartbreaker foi repentinamente adiado devido à gravidez da estrela Melissa George. Então, em agosto, a estrela de Chicago Med, Laurie Holden, saiu abruptamente do elenco, citando “razões familiares” em um comunicado (via The Hollywood Reporter). Dias depois – e poucas semanas antes do início das filmagens – a showrunner Andrew Dettmann também deixou a produção por conflitos criativos.

Então, os supervisores restantes lutaram para substituir o elenco e a equipe técnica, trazendo as estrelas Torrey DeVitto e Rachel DiPillo, para compensar a ausência de Holden, bem como a dupla de roteiristas Andrew Schneider e Diane Frolov, para preencher o papel de Dettmann.

Uma cena de Chicago Fire foi erroneamente relatada como uma notícia real

Chicago Fire acidente real
Imagem: Divulgação.

Um dia, em dezembro de 2012, o programa local WGN Morning News de Chicago (via The Hollywood Reporter) publicou uma história angustiante e surpreendente sobre um acidente de avião dentro dos limites da cidade. Com imagens obtidas por sua equipe de helicópteros, a WGN exibiu um vídeo dos destroços, retratando um pequeno avião que caiu na esquina da 29th Street de Chicago com a Martin Luther King Drive, relatando também que as estradas ao redor do local do acidente haviam sido fechadas ao tráfego.

Uma tragédia com certeza, mas acabou tendo um final feliz – em termos de perda de vidas, não tanto para o setor de jornalismo ou relações públicas. Alguns momentos depois de dar a notícia da queda do avião, os âncoras Larry Potash e Robin Baumgarten divulgaram uma atualização.

O acidente de avião não foi um acidente real, apenas simulado. Acontece que era uma gravação para uma cena em Chicago Fire, que tinha começado a rodar sua primeira temporada na cidade. O episódio em questão era “Under the Knife”, em que um velho confuso bate um avião monomotor em uma minivan. “Você está brincando? Eles podem querer contar ao pessoal das notícias quando estiverem fazendo isso e fechando a King Drive”, disse um irado Baumgarten no ar. “Só para ficar claro, as outras histórias naquele bloco de notícias eram reais. Apenas a última, nem tanto”, acrescentou Potash.

Brian Geraghty deixou Chicago PD porque ele não iria ficar muito

Chicago PD Sean Roman
Imagem: Divulgação.

Muitos não sabem, mas quando Sean Roman deixou Chicago PD, o ator Brian Geraghty já tinha solicitado isso desde quando ele entrou na série. A saída prematura pode ter surpreendido os fãs, mas Geraghty não queria ficar muito tempo em uma mesma série.

O produtor executivo Dick Wolf imaginou Geraghty interpretando Roman de tal forma que estava disposto a fazer algumas concessões. Geraghty “é o ser humano mais sensato e decente que você vai encontrar, e ele é sincero”, disse o showrunner Matt Olmstead à TVLine. “Ele disse, ‘Não sei se posso me comprometer com um contrato de sete anos’, que é um padrão da indústria de televisão para atores. Wolf deu a Geraghty um acordo anual, para que o ator pudesse deixar a série quando achasse que era hora de seguir em frente”. E foi isso que aconteceu.

Nenhuma das séries da franquia Chicago foi um sucesso imediato

A NBC tem uma grande audiência em horário nobre, principalmente se falarmos das três séries Chicago Fire, Med e PD. Mas essa foi uma construção e uma evolução que veio com o tempo. Isso porque nenhuma das três séries Chicago existentes foi um sucesso logo de cara, mesmo aquelas que foram lançadas como derivadas.

Chicago Fire estreou no outono de 2012 e terminou sua primeira temporada como apenas o 51º programa mais assistido da rede de TV. A NBC renovou-a e usou-a para lançar o spin-off Chicago PD em janeiro de 2014, que terminou sua primeira temporada na posição 61. Já Chicago Med se saiu um pouco melhor em sua temporada inaugural, terminando em 37º lugar na temporada televisiva de 2015-16.

Mas a NBC se manteve firme com as séries, permitindo que o elenco e a equipe de criação encontrassem sua voz e dando tempo para que o público aumentasse. Funcionou. Na temporada 2019-2020, todas as três partes séries Chicago ficaram no Top 10 das mais vistas da TV. Chicago Fire ficou em 7º, seguida por Chicago PD e Chicago Med que empataram em 10º lugar. Aliás, no Brasil, ela são as séries mais vistas da TV a cabo, ocupando o primeiro, segundo e terceiro lugares.

E então, qual das três é a sua favorita?