Chicago Justice – 1×03 – See Something

Imagem: NBC

Continua após as recomendações

“See Something” foi um episódio bem bacana de se assistir. O caso do muçulmano morto de forma brutal possuiu uma abordagem bem interessante, fazendo alusão ao terrorismo, preconceito e patriotismo, o que foi uma grande sacada.

Continua após a publicidade

Justice, neste episódio, conseguiu seguir seu próprio caminho, provando que, mesmo sem a família #OneChicago, eles ainda eram relevantes. E assim foi… Um episódio cheio de controvérsias, onde era possível discutir o que de fato é certo, o que é errado e finalmente o que é o trabalho nisso tudo. Assim é a lei!

O caso apresentado e seus fatos trouxeram várias possibilidades. Ao que tudo indicava, o muçulmano teria sido morto por um crime de ódio contra crenças religiosas. Pois bem, ao que tudo indicava, como eu disse. No decorrer do episódio nós descobrimos que seu melhor amigo por inveja cometeu o crime. Jarfar não aceitava o fato do amigo ser mais competente e eficiente nos seus projetos relacionado à física, inclusive tendo ganho vários prêmios. Mais uma vez, a promotoria estava errada: acusou um suspeito e, depois, descobriu que outra pessoa cometeu o crime.

Foi a partir deste momento que o julgamento começou. De um lado Peter e sua equipe brilhante e de outro o advogado de defesa do suspeito. Foi uma batalha bem difícil, uma vez que o advogado era bom. Teve a grande sacada de escolher um júri patriota e tentou ao máximo fazer com que o muçulmano morto por conta de suas atitudes fosse considerado um terrorista, pois como todos sabemos, os americanos são pessoas patriotas. Desta forma, o advogado tentou pressupor a tese de que o suspeito de cometer o crime, ao invés de ser culpado, deveria ser considerado um “herói”. Esperto ele, não?

Pois bem, Stone, brilhante como sempre, veio combatendo os argumentos – um a um – e na sua argumentação final foi impecável nas suas considerações, conseguindo fazer com que o júri condenasse o réu.

Chicago Justice começa a ganhar consistência para seguir seu caminho e ter seu destaque na franquia. Os personagens começam a se destacar. Laura e Mark também foram bem no episódio com exceção de Antônio. Não sei, mas acredito  que ele precisa se entregar  de “corpo e alma” aos casos e se integrar com o novo pessoal, nada que mais alguns episódios não resolva.

Mas dentro disso tudo, não posso deixar de destacar o desempenho de Anne. Ela ainda é inexperiente, mas certamente tem tudo para crescer na série e ganhar cada vez mais destaque. E convenhamos, com um professor desses, só não aprende quem não quer. A pergunta que não quer calar: será que podemos shippar Anne com Stone, ou ainda é cedo? Façam suas apostas!

Gostaram do episódio?

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Uo2LWLtSjkc[/youtube]

No comments

Add yours