Chicago Justice – 1×01- Fake (3) [SERIES PREMIERE]

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Vamos começar a review fazendo um questionamento? Talvez, um dos mais críticos do nosso universo Chicago poderia se perguntar qual a real necessidade de um novo show de “advogados” produzido por Dick Wolf? Não seria Chicago PD, aparentemente, muito semelhante a premissa de Law & Order e de Justice?

Continua após a publicidade

Pois bem, não. Devemos saltar elogios à maravilhosa integração que nossa #OneChicago consegue nos proporcionar com as séries Chicago Med, Chicago Fire e Chicago PD, ao longo das temporadas e, com certeza, Justice vem para agregar e muito a franquia.

Continua após publicidade

Então, partindo para um outro ponto, vamos falar de coesão! Coesão? O que seria? Estava pensando… Este elemento faz todo sentido no universo que Dick Wolf e cia. criaram. Só para termos noção, temos um Halstead em Chicago Med, um em Chicago P.D, e não podendo esquecer que há um Dawson em Chicago Fire e um Dawson em Chicago Justice. O bacana disso tudo é que os personagens interagem entre si. Não são estranhos de um universo paralelo, o que faz todo sentido na criação de um novo show em Chicago, não acham?

A premiere da mais nova série da franquia Chicago começa num crossover entre as séries de maior sucesso de Dick Wolf na NBC. Chicago Justice vem com uma proposta interessante de resolução dos casos. Ainda é cedo para saber, mas a nova turma de promotores e investigadores prometem vir com tudo para desvendar os mais diversos casos que vão surgir na cidade de Chicago.

Continua após publicidade

Falando um pouco do episódio, “Fake”  começa com Voight encontrando o culpado pelas vítimas do terrível incêndio que matou 39 pessoas, mostrado no episódio de Chicago Fire. Stone, o promotor “ linha dura”, tenta a todo custo condenar o culpado no tribunal. Foi uma tarefa muito árdua, pois a defesa do culpado tinha bons argumentos, mas o promotor, com sua esperteza, conseguiu vencer. As redes sociais e o fake criado pelo culpado fizeram toda diferença a favor de Stone no tribunal e na resolução do caso.

Em minha visão, fez todo sentido a série começar num crossover com as demais séries da franquia, pois meio que conseguiu fazer justiça de forma real a um caso apresentado. O incêndio onde Chicago Fire conseguiu mostrar a solução e o salvamento das vítimas possíveis; Chicago PD com a Inteligência evidenciou a descoberta dos culpados pelo crime; Chicago Med mostrou o suporte às vítimas; e, finalmente, Chicago Justice, com o arco final, demonstrando o julgamento e condenação do culpado… Finalmente podemos ver um desfecho completo de um caso. Interessante, não?

Ah, e não podemos deixar de falar também das referências à franquia Law & Order. A começar por Peter Stone, que é filho de Ben Stone – icônico personagem da série de Dick Wolf. Além disso, neste crossover, tivemos a participação de Tovah Feldshuh, que reprisou seu papel de Danielle Melnick – antes advogada de defesa, agora juíza em Chicago. As referências serão muitas e, ao que tudo indica, muitos outros personagem da clássica série aparecerão.

Ainda é cedo para uma análise dos personagens de Justice como: Peter Stone, Anna Valdez, Antônio Dawson, Laura Nagel e Mark Jefferies, mas parece um grande começo. Que Justice seja parte da família, buscando sempre a interação e a resolução dos casos das demais séries. E que a lei e a ordem possam sempre prevalecer. Afinal, na Justiça não existe o certo e o errado e, sim, o argumento mais convincente.

Gostaram do piloto de Justice? Deixem suas impressões.

E fiquem ligados. Essa semana teremos mais dois episódios de Chicago Justice 🙂

[spacer height=”20px”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=0_0XfkKrJiM[/youtube]