Chicago Med – 1×18 – Timing [SEASON FINALE]

Chicago Med 1x18
Imagem: Arquivo Pessoal

[spacer size = “20”]

Continua após publicidade

Chicago Med chega ao final de sua primeira temporada presenteando os fãs com um lindíssimo episódio. Nada de hospital explodindo, reviravoltas malucas e casos insanos. A série fechou o seu primeiro ciclo com os pés no chão e da forma como sempre conduziu seus episódios, ressaltando a proposta da série que ficou bem clara, desde o piloto!

Continua após a publicidade

“Timing” tem toda uma filosofia por trás de sua proposta. Cada caso, cada personagem, se encaixou em um questionamentos que nos fazem refletir sobre o tempo de nossas vidas. Será que aproveitamos tudo o que temos de aproveitar? E as decisões que tomamos, valeram a pena? Corremos atrás daquilo que realmente queremos? É tudo uma questão de tempo.

Continua após publicidade

O principal caso da semana não poderia ser outro que não fosse o Dr. Downey. Foi muito emocionante ver o médico dando entrada no hospital por complicações de seu câncer. Mais emocionante ainda foi ver Rhodes lidando com toda a situação. A equipe médica até tentou salvá-lo mas, após a cirurgia, descobriram que sua doença havia espalhado pelo cérebro, dando ao médico pouco tempo de vida. Mas tempo suficiente para que Rhodes o agradecesse por todo o aprendizado que lhe foi passado, algo desenvolvido ao longo de vários episódios. Creio que, quando voltarmos, Connor estará diferente. Seu tempo com Downey foi essencial para sua evolução, não só como médico mas também como humano. Percebo que Connor viu na figura do seu professor um pai que ele nunca teve. E talvez tenha sido este o peso de sua morte. A cena dele levando as cinzas na ilha que Downey tanto queria voltar foi bem emocionante. Uma maneira linda de fecharmos esta história.

É a noite de graduação de Reese, mas a formatura foi colocada em segundo plano quando ela e a Dra. Manning atendem um bebê que aparenta ter uma condição cardíaca genética. O envolvimento com a criança fez Sarah perceber que a patologia não era seu lugar. Ela prefere se envolver com os pacientes, tendo um contato ainda maior com quem ela quer salvar. Por conta disso, a Dra. Reese resolve largar seu posto, ficando assim desempregada. Poxa, queremos Sarah de volta ao Chicago Med para ontem. Nunca pedimos nada…

Continua após publicidade

E aquele que parecia uma causa perdida se mostrou indispensável. Will conseguiu sua vaga no Chicago Med, por conta de uma indicação de Goodwin. Quem diria… O médico ficou surpreso mas, ao mesmo tempo, agradecido. Este é outro que tem mudado sua personalidade e evoluído muito como médico. Só falta agora ele tomar uma atitude em relação a Natalie. Porque tem concorrência vindo aí: o ex-bombeiro Jeff Clarke, personagem de Chicago Fire, reaparece como o mais novo – nem tão novo – estudante de medicina do Chicago Med, e a troca de olhares entre Nat e Clarke foi vista de longe. Conflitos a vista!

Dr. Charles teve pouco destaque neste episódio – principalmente após ter passado quase a primeira temporada toda com excelentes casos, mas contribuiu um pouco para a evolução do Dr. Choi que, quem diria, encontraria no seu novo papagaio uma forma de lidar com seus conflitos internos, oriundos dos tempos de exercito. Já Goodwin, foi deixada pelo marido, que alegou querer viver uma vida feliz, sendo a história mais fraca do episódio.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Como um todo foi um ótimo pacote. Com uma primeira temporada bem gostosa de assistir, Chicago Med disse a que veio e mostrou sua contribuição ao universo de #OneChicago. Já estamos com saudades e será difícil esperar até setembro/outubro, quando provavelmente será o seu retorno.

Obrigado a todos que acompanharam nossas reviews e até a próxima!