Chicago Med – 2×09 – Uncharted Territory

Imagem: Fangirlish

Imagem: Fangirlish

 

Voltamos com os episódios inéditos de Chicago Med após o pequeno hiato de fim de ano. E como é lei na série, novos ensinamentos sobre o modo de lidar com os problemas foram apresentados.

“Uncharted Territory” começa com a questão de April e sua doença, que pode estar prejudicando seu bebê em formação.  Na consulta com sua médica, ao realizar exames de rotina do pré-natal, já haviam indícios de sequelas no bebê. Seu noivo, diante do fato do feto estar com doze semanas, tenta conversar com ela temendo o seu bem estar sobre a possibilidade de fazer um aborto, mas  April é irredutível e por enquanto o assunto está fora de questão na vida do casal.

Dr. Choi teve um caso problemático, tendo que lidar com dois pacientes lutadores de MMA  e suas famílias. Um dos pacientes, muçulmano, devido às pancadas sofridas no duelo teve uma hemorragia cerebral apresentando estado vegetativo. Nesse ponto, seu oponente percebeu o quanto a vida é importante e após receber alta foi ao hospital, foi prestar solidariedade à família. Afinal, “gentileza, gera gentileza”, um dos temas tratados neste episódio.

Tivemos também o caso do Dr. Charles, que precisava fazer uma avaliação recomendando ou não a paciente de Dr. Rhodes para um transplante de coração. Charles, muito cético com seus métodos, não acreditava na forma que a paciente vinha lidando com seus problemas, pois a maneira foge totalmente dos seus métodos, mas sua filha acabou dando um conselho que o fez levar a questão para o lado da perseverança e assim aprovar o pedido para um possível transplante. A conversa com Rheese foi bem bacana. Charles conseguiu expor todos os seus anseios e medos e mesmo assim “tocado” por um estímulo mediante uma conversa com sua filha ir contra seus preceitos e dar sua aprovação.

A grande questão problemática ficou mais uma vez com Dra. Manning e Dr. Halstead. Um paciente de vinte e um anos, com um grau de obesidade elevada, chegou ao hospital com diabetes. Porém, devido à evolução do caso, a Dra. Manning fez um diagnóstico mais preciso e conseguiu identificar uma doença denominada por pancreatite em um grau muito avançado. Diante deste fato, os médicos ofereceram ao paciente duas opções com um grande grau de risco. Drª. Manning teve a ideia, então, de executar um procedimento para retardar um pouco a doença para que o paciente pudesse tomar a melhor decisão. Ocorre que o procedimento funcionou meio que como uma “injeção letal” e acabou matando o paciente. Drª. Manning, sempre muito humana, mais uma vez se abalou e novamente questionou sua culpa no caso. Will estava lá para poder consolá-la.

Assim foi o episódio da semana, um pouco morno, mas sempre com seus ensinamentos e lições que a vida vive pregando. E ai? Curtiram o episódio? Logo abaixo a promo do próximo episódio, onde tudo indica que teremos  episódio impactante. Ansiedade a mil já. Até semana que vem!

P.S: Rolou aquela DR básica entre Jeff e Natalie. Ela parece bem decepcionada. Vamos ver o desenrolar desta história nos próximos episódios.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=FXtR-u45flc[/youtube]

 

No comments

Add yours