Chicago PD – 2×06 – Prison Ball

cpd2061

Continua após as recomendações

Esse episódio mostrou que, por mais que você seja um sem graça, você pode fazer a diferença na série. Atwater calado é um poeta, mas nesse episódio, finalmente, ele mostrou ao que veio. O episódio focou especialmente nele e a faceta da espionagem da Inteligência.

Uma garotinha de apenas dez anos foi assassinada com um tiro na cabeça bem na vizinhança onde o policial nasceu e cresceu. O motivo para tamanha barbárie: a criança era testemunha de um assalto e foi morta para que o suspeito não fosse para a prisão, pois tinha um futuro no basquete. Mas a ordem foi dada de dentro de uma penitenciária de segurança máxima. O tio do suspeito, um grande traficante, que cuidou dele sempre, que deu a ordem. Por se tratar de ser da sua “área”, Atwater convenceu Voight a deixá-lo se infiltrar no meio dos criminosos na penitenciária. Voight aceitou, mas com uma condição: Dawson e Ruzek tinham que estar lá para apoiá-lo.

Continua após a publicidade

cpd2062Enquanto Atwater estava na penitenciária, Burgess e Roman tinham que lidar com três crianças candidatas à Policial Mirim. Roman se empolgou tanto que foi algo raro vê-lo dar um leve sorriso falando com Platt (acho que ela também se impressionou). Mas depois das crianças fugirem, eles descobriram que os três eram jovens em risco, delinquentes. Claro que foi vacilo da Platt não falar para eles, mas foi vacilo do Roman também não ter se ligado que eles não estavam nem aí para as explicações dele. Porém, vimos que o patrulheiro tem um bom coração. Liberou os três pestinhas, dizendo que tinha sido igual a eles e que teve uma chance e não desperdiçou. Tocante o discurso, porém ele ainda continua um chato.

Aliás, finalmente descobrimos o problema do Roman com o Olinsky. Em 2007, Olinsky estava participando de uma prisão com tiroteio. Um dos feridos era o Patrulheiro Byrne, parceiro de Roman. Ao invés de ajudar o policial que tinha sido atingido, Olinsky saiu em direção à captura do meliante. Porém, o homem ficou em uma cadeira de rodas, e Roman o culpava por isso, pela omissão no socorro do rapaz. Não tiro a razão, mas acho que ele poderia muito bem ter socorrido o amigo.

Na penitenciária, Atwater se passa como um criminoso, mas aquela carinha ali não me engana e nem ninguém. Em uma briga iniciada de propósito por Ruzek, ele consegue acesso ao tio do suspeito, e com a ajuda de Dawson, que estava disfarçado de agente penitenciário, ele consegue uma confissão e também dar à mãe da garotinha um alívio.

O próximo episódio será a finalização do crossover triplo entre Chicago PD, Chicago Fire e Law & Order: SVU. A história vai iniciar em Fire na terça, depois continua em SVU na quarta e na mesma quarta há o encerramento da história no PD. Já quero chorar porque não está sendo fácil essa vida de fã de séries do Dick Wolf.

PS.: Gosto da relação do Atwater com a Burgess. Ela jogando videogame com a irmã dele e cuidando dela, mostra que mesmo com tudo que aconteceu, eles continuam amigos.

PS2.: Lindsay vai aceitar mesmo a proposta de força-tarefa federal? Como assim, estou desmaiada.

PS3.: Ainda sobre Erin e Jay: Já posso shippar, né? <3

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags Chicago PD