Chicago PD – 3×14 – The Song of Gregory Williams Yates

erin-chi-pd
Fonte: Facebook Chicago PD.

 

Continua após publicidade

Rolou um Prison Break tenso em SVU e claro que a parte mais interessante da festa ficou para nossa linda Chicago PD. Dr. Gregory Yates e Carl Rudnick escaparam de uma prisão segurança máxima sem precisar de uma tatuagem, só com umas lasanhas mesmo! Foi uma das caçadas mais intensas desde o último crossover envolvendo o mesmo degenerado. Yates é o tipo de cara de odiamos no estilo Umbridge (Harry Potter), não como odiamos Loki brother do mal (Thor).

Continua após a publicidade

Já começou daquele ponto tenso onde Erin começa a encontrar os bilhetes do Yates, eram todos direcionados para ela. Por que ela? Qual a relação? Seria Nadia que está brincando agora no mundo da mágica? Adorei esse ponto do episódio, onde finalmente entendemos as fixações desse maluco. Uma mistura tipo Ira de um anjo Richthofen! O cara foi abandonado pela mãe porque era possuído pelo ritmo ragatanga, quando ela estava grávida de uma menina, daí vem suas justificativas … enfermeiras, grávidas, morenas… tudo que pudesse lembrar aquele passado. Erin também teve uma infância e juventude conturbada, mãe meio relapsa – no caso de Yates isso não se aplica, eu acho – e isso uniu Yates e Erin. Ele se tornou médico e ela policial, mas seria para ajudar as pessoas mesmo Yates? Ele precisava dessa vingança, terminar essa história.

Continua após publicidade

Achou irmã e pai para conseguir chamar a atenção, pois ninguém ligava os pontos. Chegaram a comparar o cara com Durst que estrelou Jinx com brilhantismo e muito plot twist. Saldo de mortos no processo? Não contei, mas foram vários, com direito a mão cortada de presente para Erin. Mouse trabalhou que nem louco para rastrear ligações e tudo mais que fosse possível, Rusek e Jay nessa pose de sérios me fazem sentir coisas, Olivia e Voight eu shippo fortemente desde o começo, Antonio encontrou seu gel de cabelo e Atwater sempre pronto para qualquer coisa. Isso é crossover minha gente, nem precisou ninguém voar ou correr na velocidade da luz para ser muito **** legal!

Fiquei arrepiada em um dos momentos, quando Erin leu um dos bilhetes da trilha de pão e também muito emocionada com o comprometimento quase suicida dela com a missão de vingar Nadia. Crowley e Platt ficaram com as coletivas maravilhosas que colocaram um fim nessa fuga inesperada. E o Rudnick? Ah gente, esse ficou lá em SVU ainda, isso que dá confiar em Yates, o – vários palavrões – mais – vários palavrões – que existe (ia)! Sobre o pós-drama para Erin, pare de sofrer você fez um ótimo trabalho, todos estávamos apertando esse gatilho com você.

Continua após publicidade

[spacer size ’30]

[youtube] https://youtu.be/gK_A0KXbISg [/youtube]

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.