Chicago PD – 4×22 – Army of One

Imagem: NBC/Divulgação. Photo from the episode “Army of One”

Continua após as recomendações

Se existe uma mãe mais desagradável nas séries, por favor me lembrem qual, pois essa mãe da Erin me faz não querer desejar ‘feliz dias das mães’ para ela. Bunny é desagradável e Erin fica sempre de mau humor com ela por perto, nem Jay conseguiu ajudar, aliás, ele está cada vez mais longe, estão colocando eles mais longe, agora Jay é parceiro de Olinsky e Erin fica com a novata queridinha. Se eu fosse Jay ficava quietinho.

Continua após a publicidade

Os justiceiros do Facebook atacam até em PD, queimar alguém vivo, live no Facebook, é de uma coragem gigante. Quem estava eliminando os acusados de pedofilia? Quem estaria brincando de juiz e juri? Um pedófilo com código moral forte o suficiente para se punir. Super contraditório toda a fé que ele demonstra, a punição pelos pecados terríveis, eliminar as pessoas com as mesmas necessidades dele. Uma patologia bem confusa e nojenta.

Erin acabou mexida com a história, devido sua história, a amiga que desapareceu quando ela era nova. Esses casos realmente mexem conosco e com ela não foi diferente. O time de Voight está sempre na linha de fogo por insubordinação, mas eu acho sempre muita coincidência a hora que o Sargento Chefe chega lá para dar uma olhada nos casos, não lembro de algum caso assim da Erin antes, e isso já levou ela para uma investigação interna. Hailey me pareceu uma boa parceira, solidária e tudo mais.

Rusek e Atwater também movimentaram o caso, a adição do fator preconceito racial sempre deixa a gente meio enojado também, mas só para lembrar que isso existe e muito. O safanão que Rusek deu no tatuado foi incrível. Agora, o que aconteceu com a Bunny eu não entendi, ela está indo embora? Foi, já? Bom, se foi, não fará falta.

Tags Chicago PD
Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    porlapazyporlavida lc 15 maio, 2017 at 16:17 Responder

    Vá e não volte Bunny! Que mulher insuportável. Pior é quando ela interage com Voigh, se sentindo superior

Post a new comment