Chicago PD – 5×01 – Reform

Imagem: TVLine/NBC/Divulgação
Imagem: TVLine/NBC/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Voight voltou, minha gente querida. E já chegou só no close certo. “Se você não estivesse baleado, eu mesmo atiraria em você!”. Começaram PD já com a polêmica da saída da Sophia, e vou arriscar dizer e criar haters, ela não fez falta. Jay tentou expressar tristeza com o apartamento vazio, mas não conseguiu sucesso.

Continua após a publicidade

Já posso adiantar que foi um baita episódio, todo tenso, e como sempre os superiores colocaram vista grossa no time do Voight devido ao incidente com a Erin. Eles já sabem que o time pega pesado mas mesmo assim trouxeram aquele Danny de volta para supervisionar, não gosto muito dessa parte burocrática, preferia ver o trabalho do time mais livre.

Continua após publicidade

O foco do episódio foi em Jay, que atirou sem querer em uma garotinha, que acabou morrendo no hospital. É revoltante, mas não se tem como adivinhar quem está por trás das portas onde os tiros pegam. E em uma troca de tiros fica complicado conter esses ocorridos. Bandidos fugiram, políticos se meteram no meio, e ainda colocaram Jay como vilão, e ainda por cima, racista. Percebe-se um padrão em – policial atira em negro – e vamos fazer disso uma manchete com alta publicidade. Espero não ver Price com frequência nos episódios, não gosto dessa gente corrupta que tem dois pesos e duas medidas.

Rusek meio esquentadinho voltou quebrando a cara, no trabalho e no amor. Mas quem será que Kim está de olho, hein? Ela realmente superou o ex. E o Antonio undercover? Ri demais, óbvio que ele iria voltar para o time, gostava bastante dele, tomara que o aproveitem melhor, assim como Atwater. E Upton é super carismática, acho que a nova mistura está bem equilibrada. Estou torcendo para que essa temporada seja melhor que a anterior, e que surja um romance novo por aí, porque está tudo meio sem sal.

Continua após publicidade