Cidade Proibida, nova série da Globo, promete aventura e ação nos anos 1950

Imagem: GShow/Divulgação

Uma cidade. Um detetive. Muitas mulheres…

Cidade Proibida, nova série da Rede Globo, que estreia em setembro, foi apresentada a imprensa na última quinta feira (24) e a convite da emissora o Mix de Séries esteve lá para bater um papo com produtores e elenco.

Um trailer de cinco minutos foi exibido e mostrou uma prévia do que a série trará e, de ante-mão, já podemos adiantar que ela está bem diferente das habituais produções da casa para tal gênero. Indo na onda de séries norte-americanas de sucesso, que estão cada vez mais populares no Brasil através da Netflix, Cidade Proibida tem ritmo, produção e ambientação de filme, mostrando a qualidade de uma produção que promete abraçar um formato que já é muito amado lá fora.

Cidade Proibida traz as aventuras e desventuras do detetive particular Zózimo Barbosa (Vladimir Brichta). Ex-policial, ele resolve trabalhar sozinho e se especializa em investigar casos extraconjugais e, de quebra, acaba sempre se envolvendo com as belas clientes. No dia a dia das investigações, conta com a ajuda da prostituta Marli (Regiane Alves), do violento delegado Paranhos (Ailton Graça) e do malandro e sedutor profissional, que atende pelo nome de Bonitão (José Loreto). Traições forjadas, traídos perigosos, homens e mulheres desconfiados, planos infalíveis, segredos e vingança são alguns dos ingredientes da rotina na vida do quarteto.

O Mix de Séries teve a oportunidade de conversar com Vladimir Brichta, Ailton Graça, Regiane Alves e José Loreto, que encabeçam o elenco fixo do programa, que destacaram a inovação da produção e como o espectador deverá sentir isso.

O protagonista que dá vida ao Detetive Zózimo Barbosa, Vladimir Brichta, destaca o papel que a série tem ao abordar temas que eram vistos na década de 1950 de forma comum, como o machismo ou a imposição frente às mulheres. “É legal ver esse mundo mais machista do que hoje, é uma das coisas legais que alimenta uma discussão saudável para o que está acontecendo hoje”, ressaltou o ator. Seu personagem, de acordo com Brichta, é um detetive amoral, sem grandes objetivos, e que vira detetive porque acha que a vida dele pode acabar a qualquer momento. “Ele vive intensamente o momento”, destacou.

O Mix de Séries perguntou ao ator o diferencial de Cidade Proibida e a ida das produções da Rede Globo por este caminho que a TV norte-americana já consolidou e se há chances desse formato ultrapassar o folhetim diário tão popular aqui no Brasil. “Eu não acho que as séries de TV vão superar as novelas aqui no Brasil. Se quisermos fazer uma série boa, inspiramos pelo o que está acontecendo lá fora, mas se alguém quiser fazer alguma novela boa, eles tem de copiar da gente”, disse o ator destacando a qualidade das produções brasileiras. “Mas Cidade Proibida vai justamente nessa inspiração. A gente se inspirou por muita coisa boa que tem lá fora, mas ela tem um noir próprio do Brasil.”.

Vladmir Brichta, Regiane Alves, José Loreto e Ailton Graça juntos no lançamento da série no Rio Scenarium. Imagem: Anderson Narciso/Mix de Séries

Britcha também destacou que este talvez seja o trabalho mais difícil que ele já fez na TV. “É o mais difícil, porque eu não sabia ainda como encontrar o tom desse personagem quando começamos a filmar. É diferente de tudo o que já foi feito por aqui.”, ressaltando que Cidade Proibida se enquadra nessa nova safra de produções inéditas e de qualidade no Brasil.

Já Regiane Alves, intérprete da prostituta Marli, destacou que o seu papel tem uma importância fundamental na trama, encabeçando o femininismo e a voz da mulher nessa época. “Tem coisas que a gente vive hoje, e que eu vi na personagem fazendo nos anos 1950. Então é preciso saber que na década de 1950 a mulher já estava ciente de onde ela tinha chegar”, refletiu ela, mas ressaltando que devemos assistir a série com uma mente de uma pessoa que viveu nessa época. Além disso a atriz destacou a ousadia da produção em colocar “uma puta como uma heroína”, uma vez que sua personagem é uma prostituta que sofre preconceitos da sociedade. “Foi a personagem que eu mais gostei de fazer, sem dúvidas”.

José Loreto e Regiane Alves comentaram sobre o diferencial de Cidade Proibida em coletiva para imprensa. Imagem: Anderson Narciso/Mix de Series

Ailton Graça, que interpreta o Delegado Paranhos, destacou o lado durão de seu personagem. “Eu vou adorar socar o José Loreto”, fazendo menção  ao personagem de Loreto, Bonitão, que tem uma grande participação na série ao se envolver nos casos investigados por Zózimo. Graça ressaltou que seu personagem, apesar de ser o símbolo do homem deste período, tem ciência de que a mulher precisava ser respeitada. “Ele tem o seu código, apesar de bruto ele tem uma defesa da mulher. Ele traz esse código pessoal para a atmosfera da série”.

Com cenas de ação, com pitadas de sensualidade e um senso de aventura gigantesco, a série parece estar caprichada e sendo produzida de forma cinematográfica. “Tem referências em obras de Hollywood. É como se estivéssemos filmando 12 longas metragens, pois tem qualidade de cinema” ressaltou José Loreto. “Todo episódio tem participações especiais, e cada cena é forte e necessária, diferente da novela que muitas vezes inclui cenas que não acrescentam para a história. Aqui não, tudo faz sentido”. A atriz Regina Sampaio, que interpreta a mãe de Bonitão, também destaca a forma direta de abordagem do programa. “Esse formato abriu muito o canal para os atores. A produção dura menos tempo. São mais oportunidades para o ator entrar em outros projetos, e fica menos cansativo para o público” ressaltando a praticidade de temporadas.

O diretor Mauricio Farias era só sorriso e está empolgado com o novo projeto. “A época de ouro do Rio de Janeiro foi um período muito interessante. A cidade Maravilhosa era cheia de boates, bares, vivia o auge da era do rádio, os cinemas eram a maior diversão. Temos realizado um trabalho minucioso para recriar os espaços na cidade, como eles eram na década de 50”, destacou. O autor disse ainda que a série contará com um grande elenco ao longo dos episódios. “Faz mais de um ano que começamos a convidar as atrizes e os atores que admiramos para gravar a série. A cada episódio o público conhecerá novos personagens”, ressaltou. No elenco estão nomes como Giovanna Antonelli, Claudia Abreu, Mariana Ximenes, Thiago Lacerda, Kleber Toledo, e muitos outros.

Vladimir Britcha, muito atencioso, mandou um recado especialmente para o público do Mix de Séries. Confere só:

Ficou com vontade, não é?

Não perca a nova série da Rede Globo, Cidade Proibida, que estreia no dia 26 de setembro, logo após a novela A Força do Querer.

Share this post

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.