Class – 1×06 – Detained

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

“Just don’t let my brain get fried. I kinda like it.”

Class segue firme e forte, e seu sexto episódio, “Detained” nos traz a um conflito mais do que esperado, e que ajuda a colocar de volta algo que a série perdeu com o a trama de April: perspectiva.

Finalmente todas as discordâncias são colocadas em confronto entre o grupo, ao mesmo tempo em que, ao retirar Quill temporariamente da histórias – para que ela possa ir lidar com a Diretora bizarra e se livra do parasita que a controla – centra novamente a trama nos protagonistas teen, conflituosos por natureza e agora compelidos a contar a verdade. Foi como assistir um reality show com menos álcool e que na verdade acrescenta algo a algo – uma jogada bem ousada da produção.

Continua após a publicidade

Certo, o episódio pareceu um pouco – novamente – com a trama do Dreamlord em Doctor Who. Um ser que apresenta um cenário de confronto com o mais visceral do subconsciente. Na verdade, parece com vários episódios de Doctor Who. Seja com o extra em que Rory, Amy e o Doctor ficam presos com a TARDIS dentro da própria TARDIS ou quando, em “The Rings of Akhaten”, a “confissão” do Doctor é mais do que até mesmo uma consciência que se alimenta desse tipo de coisa pode suportar.

Mesmo assim, a ideia foi renovada aqui. Quem acompanha Doctor Who ou qualquer outra série de drama ou ficção sabe o quanto episódios de confinamento possuem um certo imediatismo, uma certa noção de verossimilhança que desarma toda e qualquer necessidade lógica para a suspensão de descrença, que acrescenta uma energia de perspectiva que só esse tipo de episódio consegue condensar, e era exatamente desse tipo de envolvimento, de katharsis e representatividade do self  que a série estava precisando.

Ainda há o fato de que, mais do que nunca, a história se alinha com a jornada do herói. Desconstrução, enfraquecimento, adversidade e um forte sentimento de derrota geralmente antecedem os grandes momentos heroicos em todo e qualquer eixo narrativo. Faz sentido destruir a pouca unidade que havia entre o grupo para mostrá-los se reunindo mais uma vez para vencer a ameaça final da temporada, seja ela qual for.

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

E mais uma vez, a série nos entrega um final excelente. A polarização do texto entra, nos momentos finais, para fechar o dia. Depois de termos nos aventurado num episódio só com as crianças, agora nos aventuraremos num episódio só com Quill em sua busca pela liberdade do Arn e dos comandos do príncipe e, com toda certeza, “The Metaphysical Engine, or What Quill Did” será ainda melhor do que “Detained” foi.

Homework 1: Taí, até Matteusz mencionar, não tinha percebido o quanto é difícil explicar As Crônicas de Nárnia.

Homework 2: “I have my free will back… and I have my gun. And things are… Oh… Things are gonna change around here.”. FINALMENTE vamos conhecer a Quill em seu poder máximo.

Tags Class
Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

No comments

Add yours