Começando a ser utilizado por séries, Realidade Virtual dá show na Game XP

Imagem: Francisco Costa/Game XP/Divulgação

Evento foi marcado por atrações com imersão em Realidade Virtual

Já pensou entrar em um mundo completamente virtual? Onde nada é real, mas ao mesmo tudo parece estar muito vivo? Pois é exatamente este recurso que chamou a atenção de quem passava pela Game XP, evento que aconteceu no final de semana de 06 a 09 de setembro no Rio de Janeiro.

Ramificado do Rock in Rio, a atração ganhou voo solo em 2018, e atraiu entre 20 e 25 mil pessoas por dia. E dentre as grandes filas para os stands, inevitáveis em eventos deste porte, existia um fator que alimentava a vontade do público de ficar ali esperando um bom tempo: a realidade virtual.

Afinal, o que é VR?

A tecnologia VR (Virtual Reality, ou Realidade Virtual) está começando a ganhar espaço no mundo e, sem dúvidas, é uma das chaves para o futuro. Criada a partir de sistema computacional, ela tem o objetivo de passar uma sensação de realidade para o público e, ainda, permitir uma interação neste ambiente completamente virtual.

Continua após a publicidade

Os óculos VR são a principal chave para fazer isso funcionar. Alguns dos consoles que já atuam no mercado, como o Playstation, e até mesmo computadores como Windows, Mac e Linux permitem imersões que enchem os olhos dos fãs de tecnologia.

Tecnologia começou a ser explorada por séries de TV

Mesmo que novas, as experiências de Realidade Virtual já estão chegando nas diversas camadas do entretenimento, como o mundo das séries.

A Netflix, por exemplo, foi pioneira. Investiu em uma série dedicada exclusivamente à temática chamada Kiss Me First. Na produção, comandada por Bryan Elsley – o criador de Skins, e baseada no livro homônimo de Lottie Maggach, acompanhamos uma garota viciada em jogos de realidade virtual. No meio de tantos jogos, acaba conhecendo Tess, que rapidamente se torna sua melhor amiga. Até que ela desaparece misteriosamente, e Leila precisa encontrar uma maneira de descobrir o que aconteceu. Com seis episódios, a série já está disponível no catálogo.

Continua após a publicidade

Além disso, a série Mr. Robot não só tratou da temática como, ainda, permitiu que os fãs a vivenciassem de certa forma. Durante a segunda temporada da série, no ano passado, o canal USA promoveu uma ação que os fãs, através dos óculos VR, pudessem interagir com Elliot, personagem de Rami Malek.

A expectativa é que, daqui pra frente, tal tecnologia esteja ainda mais presente no mundo do entretenimento e das séries, em forma geral.

Experiências foram destaques no evento

Mas na Game XP, a realidade foi elevada à máxima potência e os fãs brasileiros tiveram um gostinho do mundo dominado pela realidade virtual. Por onde andávamos na Inova Arena, local reservado para os jogos especialmente deste tipo, nos deparávamos com essas experiências. E cada uma era mais atrativa que a outra.

O Mix de Séries participou de algumas dessas ativações que foram proporcionadas na Game XP, e saímos extremamente empolgados de tais. A melhor, sem dúvidas, foi a imersão do jogo The Last Squad. Em grupos com três pessoas, você é levado para uma dimensão onde alienígenas te atacam, e tudo que você precisa fazer é matá-los.

Com muita emoção, a tecnologia de realidade virtual te coloca dentro do jogo, de modo que você se enxerga como um soldado e os seus colegas de equipe também. Tudo funciona perfeitamente e, sem dúvidas, é a maior experiência imersiva que já vivemos.

Os criadores de conteúdo, Luiz Alves e Anderson Narciso, do Mix de Séries, após a experiência na realidade virtual do The Last Squad. Imagem: Mix de Séries.

Outra atração que nos encheu os olhos foi a do stand da Globo, que é também uma das organizadoras do evento junto à CCXP e o Rock in Rio. Nesta ativação, o público pôde se equilibrar em um pedaço de madeira, suspendido em uma altura de quatro andares, para tocar um sino. Mas claro, tudo não passava de uma atividade com um óculos VR, feito de forma segura no chão.

“Realidade que já é realidade” aqui no Brasil

No stand, ficamos sabendo mais sobre o desenvolvimento dessa tecnologia no Brasil, e em um papo com Aarão Irving Manhães Marins, Pesquisador de Computação Gráfica do Departamento de Tecnologia da Globo, tivemos um pouco da dimensão de como essa tecnologia está chegando no Brasil.

Essa tecnologia, aqui no Brasil, tem andado praticamente junto com o que tá acontecendo no mundo lá fora. Tá tudo muito interligado, e sempre que sai uma coisa lá fora, tem sempre uma empresa aqui no Brasil que já começa a testar“, destacou o pesquisador.

Aarão, que estava acompanhando de perto a interação do stand da Globo, também deu um panorama sobre até onde essa pesquisa evoluiu aqui no Brasil. “O mercado aqui no Brasil, entretanto, ainda não é como o de lá. Em outros países já é possível abrir negócios com essa tecnologia e ganhar um bom dinheiro com isso. Mas por aqui, os jogos com essa realidade estão crescendo e isso sim, sem dúvidas, pode dar um retorno bem grande“.

Stand da Globo recebeu grandes filas que esperavam a participação na imersão de realidade virtual. Imagem: Anderson Narciso/Mix de Séries

No evento, a Globo mostrou um pouco das pesquisas e laboratórios que vem fazendo sobre o tema, aplicadas em muitas de suas produções que estão cada vez mais aderindo ao uso de tecnologia.

“A Globo tem investido nestas pesquisas para chamar mesmo a atenção para essa tecnologia. Como isso tá crescendo, é sem dúvidas uma tendência para o futuro. Há a possibilidade de, daqui a algum tempo, todas as pessoas estarem envolvidas com realidade virtual de alguma forma”, destacou.

A Globo está olhando para essas pesquisas, justamente porque ela já enxerga que no futuro quem não investir nesta realidade virtual poderá ficar de fora de um grande mercado“. O pesquisador destaca que a Globo já propiciou imersões tecnológicas com atividades envolvendo o Globoplay e o uso de câmeras 360º, em que o usuário poderia experimentar uma imersão dentro da própria casa.

Visitante da Game XP participação de imersão de realidade virtual no stand da Globo. Imagem: Anderson Narciso/Mix de Séries.

Continua após a publicidade

A Globo tem as condições de investir em equipamentos de ponta que a tem colocado a frente deste mercado tecnológico, e de pesquisas envolvendo realidade virtual. A interação que trouxemos para a Game XP já é algo bem difundido no mercado, confiável, que envolve capturas de movimento, e que permite o usuário uma experiência incrível“, disse o pesquisador, mas ele ressalta que no Brasil “ainda falta um acesso a tecnologia“, para que esse mercado ganhe um verdadeiro impulso por aqui.

Caso você queira vivenciar tais experiências, você ainda tem tempo, mas precisa correr. A Game XP ainda acontece neste sábado (08) e domingo (09), das 12h as 21h no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. 

Para mais informações, acesse gamexp.com.br

Leia também: Unindo jogos, tecnologia e geeks, Game XP agrada público no primeiro dia.

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, criador de conteúdo, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias e resenha séries semanalmente.

No comments

Add yours