Coringa venceu o Oscar: relembre outros adorados anti-heróis do cinema

Coringa Oscar Vilões cinema

Vitória do Coringa reascendeu interesse do público por vilões

Na noite de ontem (10), Coringa venceu o Oscar com “Melhor Ator” para Joaquim Phoenix. Essa vitória, por si só, já é um grande feito – visto que, basicamente, os filmes de histórias em quadrinhos são sempre deixados de lado nestas ocasiões.

Indo além do gênero em si, a vitória de Coringa também reacendeu um interesse considerável do público pelo papel dos vilões. Principalmente aqueles que, de alguma forma, questionaram a moralidade defendida pelos mocinhos. Afinal, seriam os heróis os responsáveis pelo aparecimento dos seus vilões?

As definições

Devemos lembrar que o termo “Herói”, no simbolismo da palavra, basicamente significa proteger e servir. A raiz da ideia está fincada como alguém que se sacrifica, ou aquele que sacrifica a si mesmo, estando disposto a abrir mão de suas próprias necessidades em benefício de outros ou do crescimento pessoal, como destacou uma publicação do blog Betway. Por sua vez, o vilão é o antagonista da história. Ele normalmente é movido por ideologias e quer mudar o mundo de acordo com elas, para favorecê-lo, seja por bem (o que nunca é o caso) ou por mal; é cego, normalmente enxerga sua solução como a única opção viável; ele é anarquista, seu objetivo principal é causar a discórdia, o ódio.

o anti-herói está em uma área cinzenta entre o vilão e o cara legal. Por isso, há momentos em que é desagradável, mas em outros é extremamente encantador. São as suas qualidades paradoxais que fazem com que se assemelhe às pessoas reais — mais do que qualquer outro personagem da ficção.

Continua após a publicidade

Coringa arrancou elogios – e empatia do público

Talvez, o Coringa de Phoenix esteja mais para o lado do “anti-herói” do que para o “vilão” em si. Isso porque, a visão de Todd Phillips destacou que a personalidade do vilão Coringa veio, na verdade, das injustiças que a própria sociedade trouxe para ele.

Vale ressaltar que, além disso, o anti-herói tem um quesito fundamental em sua característica que é a empatia. Sem ela, o personagem torna-se apenas um vilão comum. E foi justamente neste quesito que Phoenix explorou sua vertente para encarnar o herói, tornando a adaptação da DC Comics um dos melhores filmes de 2019 (relembre nossa crítica).

Os anti-heróis costumam jogar dos dois lados, aproveitando o que bandidos e mocinhos têm a lhes oferecer e são cheios de contradições, oferecendo um prato cheio de ambiguidade. Depois uma característica marcante desses personagens – e que geralmente as pessoas os confundem e os colocam na mesma seara dos vilões – é o nível de crueldade. Assim como o filme do Coringa mostra, o que os motiva pode variar da vingança à honra e o errado sempre lhes parece mais fácil.

Inspirando nessa onda de prestígio para o vilão e o anti-herói, trazemos para vocês um infográfico produzido pelo cassino online da Betway. Nele, destacamos os principais anti-heróis do cinema, baseado em seus níveis de moral, empatia e crueldade. Confira!

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, criador de conteúdo, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias e resenha séries semanalmente.

No comments

Add yours