Criminal Minds – 13×08 – Neon Terror

Imagem: CBS/Divulgação

Continua após as recomendações

Essa foi uma ótima ilustração da co-dependência. Uma vítima tornou-se um assassino com o objetivo de voltar a ser o centro das atenções, encontrando o parceiro de crime perfeito em uma estação de TV local.

Continua após a publicidade

É irônico que o episódio tenha começado com Rossi tentando criar consciência de seu último livro com uma entrevista de TV em Miami apenas para ser substituído por outro em uma série de assassinatos naquela cidade. Ele logo se juntou a equipe do BAU para dar início à resolução do caso.

O insub da vez, Jeffrey Whitfield, tinha sido uma vítima quando criança, testemunhando um assassinato brutal que o deixou mudo por meses. Naquela época, uma jovem repórter, Sandra Madsen, o tirou da concha ao entrevistá-lo sobre sua experiência, o que o trouxe de volta a algum tipo de normalidade.

Talvez a terapia tenha sido uma opção melhor. Em vez disso, Jeffrey aprendeu a aproveitar os holofotes. É assustador pensar que ele estava tão desesperado por outro gosto de fama que ele estava disposto a matar as pessoas para obtê-lo.

Foi arrepiante assistir Sandra admitir que ela ficou excitada por ser mantida refém por Jeffrey. Então ela retomou seu papel preferido na frente das câmeras. Não é de admirar que o BAU tenha tido dificuldade em lidar com isso.

No comments

Add yours