Criminal Minds – 13×05 – Lucky Strikes

Imagem: CBS/Divulgação

Como nessa temporada teríamos um segundo round de insubs das temporadas anteriores, iniciamos os trabalhos com o serial killer satanista e canibalista Floyd Feylinn Ferell. Ele apareceu no oitavo episódio da 3ª Temporada da série, (no episódio Lucky). Responsável por assassinar mais de treze mulheres, Ferrel marcava os corpos de suas vítimas com pentagramas invertidos para, logo em seguida, se alimentar de suas carnes. O insub volta ao cenário após uma vítima com os mesmos traços de seus crimes ser encontrada.

O plano de Ferell era engenhoso: ter seu imitador, Marcus, para começar os assassinatos novamente enquanto tinha um álibi pronto. Também serviria para o duplo propósito de colocar dúvidas sobre ele ser uma vítima inocente.

Continua após a publicidade

Uma coisa que não me lembro de ser abordado é como Ferell recrutou Marcus para ser seu aprendiz de fato. Desde que Ferell esteve em uma instalação psiquiátrica na última década, e Marcus também teve problemas mentais, eles se encontraram lá dentro? Talvez eu tenha faltado a explicação. O Ferell de Jamie Kennedy era um cara legal. Estou surpreso com o quão perdoar o povo da cidade parecia estar com ele. Somente Lee-Ann Kelton, mãe de uma de suas vítimas, Abby Kelton, parecia contrariar a sua inserção de volta na comunidade.

Ferrell enganou quase todos, exceto o BAU, e estava a poucos minutos da liberdade, mas uma observação aguda de Garcia tocou seu envolvimento nos assassinatos, passados ​​e atuais. Era interessante fazer com que o BAU voltasse para uma pequena cidade que visitaram anteriormente, e para ver a equipe tem duvidas de que talvez, talvez, estivessem errados sobre Ferell anteriormente. O próprio plano de Ferell mesmo os fez duvidar.

Este foi um caso difícil para Garcia, porque ela foi baleada por Jason Clark Battle, com quem estava namorando, enquanto o BAU estava inicialmente investigando Ferell. Embora sentisse que já tinha lidado com o evento traumático, as lembranças do ocorrido continuavam a aparecer enquanto ela tentava trabalhar, descarrilando seu processo de pensamento.

JJ ficou para trás para manter um olho em Garcia e tentar ajudá-la a lidar com seus sentimentos. Ela não estava tendo muita sorte, mas sabia quem podia, então ela chamou Morgan. Com base em seu vínculo especial, Morgan sabia exatamente o que dizer para acalmar Garcia, terminando sua breve visita com uma mensagem gravada de seu filho para Garcia. Isso mostrava que ele odiava estar longe de Garcia, mas essa é a razão pela qual havia escolhido outro caminho para sua vida. Foi um momento necessário que se encaixou bem na narrativa e ajudou Garcia a recuperar a cabeça no jogo.

A situação de Garcia mostra que a recuperação é um processo contínuo. Ela ainda está lidando com seu trauma uma década depois. E ela não carrega uma arma. Então, trazer a história do PTSS da Reid com regularidade provavelmente seria uma boa ideia.

3 comments

Add yours
    • Avatar
      Miss Anilé Mojtabai Cooper 16 novembro, 2017 at 11:06 Responder

      acho que o sucesso da série em parte se deve a ela. Reid não seguraria a série sozinho já que tá ficando sem nenhum parafuso na cabeça de tão louco que tá.

  1. Avatar
    Miss Anilé Mojtabai Cooper 16 novembro, 2017 at 11:05 Responder

    Garcia é a unica razão de eu ainda assistir criminal minds. dão um foco todo exagerado pro Reid como se ele fosse algum tipo de Deus onipotente. eu prefiro a Garcia e gostaria de um foco maior sobre ela. Esse episodio foi perfeito e a Penelope é como eu: ainda não superei aquele 3×09 porque ela é toda a luz do sol.

Post a new comment