Criminal Minds: a cena mais icônica de Morgan na série

Derek é um dos personagens mais aclamados de Criminal Minds: eis o seu momento mais icônico da série.

Criminal Minds cena iconica
Imagem: Divulgação.

Embora as cenas de crime horríveis e os criminosos ameaçadores muitas vezes roubassem os holofotes, Criminal Minds garantiu que os espectadores estivessem envolvidos com os personagens principais da atração. Ao longo de 15 temporadas, cada membro da Unidade de Análise Comportamental recebeu vários destaques. Incluindo o episódio ocasional de mesmo nome, como “JJ“, “Spencer” e “Penelope“.

Continua após publicidade

Por meio de tais episódios, o público ganhou insights sobre as histórias, motivações e relacionamentos de seus personagens favoritos. Esses momentos de destaque muitas vezes caracterizam o que viria a se tornar o momento mais icônico de um personagem.

Continua após a publicidade

O Agente Especial Supervisor Derek Morgan (Shemar Moore) não apenas teve um episódio nomeado em sua homenagem, mas também ocupou o centro do palco em outros episódios. Entre eles estão “Profiler, Profiled“, bem como “Mayhem“. No último, Derek sem dúvida teve sua cena mais heroica. Tudo isso, quando arriscou sua vida para dirigir uma ambulância equipada com uma poderosa bomba para longe dos civis. Mas mesmo essa bravura não se compara à coragem que o agente do FBI demonstrou em “Profiler, Profiled“, que é onde encontramos seu momento mais icônico.

Continua após publicidade

O retorno de Derek se transformou em uma investigação de homicídio

Em “Profiler, Profiled“, o 12º episódio da 2ª temporada, Derek retorna à sua cidade natal, Chicago, para comemorar o aniversário de sua mãe. O que deveria ter sido uma volta ao lar comovente, rapidamente muda, quando ele é acusado de triplo homicídio. Enquanto Derek trabalha para limpar seu nome, seu passado traumático vem à tona.

Leia também: Episódio polêmico de Criminal Minds divide opiniões até hoje

Depois de testemunhar a morte de seu pai, um policial de Chicago baleado em cumprimento do dever, vemos Derek com 10 anos se metendo em brigas – e ele acaba sendo preso. Por volta dessa época, ele chamou a atenção de Carl Buford (Julius Tennon), o gerente do centro juvenil local. Buford rapidamente se tornou uma figura paterna para Derek. E com a mesma rapidez começou a prepará-lo para o ab*so s*xual, o que duraria vários anos. Somente ganhando uma bolsa de estudos universitária de futebol para a Northwestern University Derek foi capaz de deixar Chicago e escapar de seu agressor.

Continua após publicidade
Criminal Minds Morgan
Imagem: Divulgação.

Derek confrontou seu agressor em uma cena emocionante de Criminal Minds

Pouco antes do final do episódio, que mostra Buford preso pelos três homicídios, Derek confronta seu agressor. E esta é uma cena de muita emoção, que meios de comunicação, como BuzzFeed e Shared, apontaram como um dos momentos mais impactantes da história de Criminal Minds.

Leia também: Final de Criminal Minds desagradou fãs; eis o motivo

Depois de perceber que Buford molestou muitos outros meninos sob seus cuidados e é realmente o responsável pelo trio de assassinatos, Derek o confronta no centro juvenil. Cheio de uma raiva fria e fervente, ele diz a Buford o quanto o temia quando criança, sabendo que se ele contasse a alguém sobre o abuso, Buford – que era visto como um herói local – seria acreditado por uma criança com ficha juvenil. Buford inicialmente tenta acender Derek, dizendo ao agente que ele está se lembrando de coisas erradas e, dessa forma, contando com falsas memórias.

Ignorando a isca, Derek continua, dizendo que se arrepende de não ter contado a alguém sobre o abuso quando era criança. Ele então diz a Buford que assim que uma criança se apresentar, outras também o farão. E, eventualmente, as acusações serão numerosas demais para ele rejeitar.

Criminal Minds série
Imagem: Divulgação.

O confronto de Derek com Buford é sua cena mais icônica

Irritado com o que considera ingratidão, Buford tenta reivindicar o crédito pelo sucesso que Derek se tornou. Com lágrimas nos olhos, Derek grita: “Eu me puxei para fora da sarjeta, até o FBI. Eu fiz isso!”. Ainda insistindo que ajudou a fazer de Derek o homem que é, Derek concorda. No entanto, ele diz que Buford realmente o fez quem ele é hoje: um homem que passará o resto de sua vida “garantindo que caras como [Carl] caiam”.

No entanto, antes de ser preso, Buford “torce a faca” mais uma vez, dizendo a Derek que ele nunca o machucou e que ele poderia ter dito não.

Três fatores contribuem para o poder emocional da cena. O roteiro de Edward Allen Bernero para o episódio foi firme e, igualmente, atraente do começo ao fim. Mas as falas na cena do confronto tinham um elemento adicional de tensão e pungência. Com as falas de Bernero, Shemar Moore apresentou uma performance incrivelmente matizada, mas poderosa. As palavras e a entrega ficaram ainda mais poderosas porque vieram do personagem Derek Morgan.

Ver essa vulnerabilidade profunda em um personagem, cuja persona usual é a definição de confiança e força, eleva a cena. Não apenas ao momento mais icônico de Derek, mas também um dos mais icônicos de toda a série!

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.