Crítica: 15×12 de Supernatural foi fraco, mas com final intrigante

Critica 15x12 de Supernatural

Episódio de Supernatural não superou expectativas, mas entreteve

É minha gente, fãs de Supernatural… A gente bem que tenta defender a série, mas não tem muito jeito. Esse último episódio, assim como toda a temporada, não foi exatamente ruim. Apenas não tem jeito de temporada final de nada, nem aqui, nem na China!

Continua após as recomendações

Sobre o capítulo em questão, vimos os Whinchesters e Castiel tentando definir o que fazer em relação ao Jack. Sam não confia muito no plano de Billie, mas Dean acredita nela e Cas, em Jack. Dando-se por vencido, o irmão mais novo vai até o quarto do nefilim, em tempo de interromper, sem saber, uma conversa que o mesmo estava tendo com uma ceifeira, auxiliar de Billie.

Sam disse ao Jack que ele poderia ter ido aos Whinchesters antes, pois os mesmos o teriam ajudado. Como, Samuel??? Como?? A história do nefilim comer corações é meio estranha (até mesmo para Supernatural, na minha opinião). Mas se isso fizer com que ele mate Chuck, acho que todos devem agradecer e pronto, não? Penso que o importante é o que Criador suma, de uma vez por todas e de forma consistente, pelo menos.

Continua após a publicidade

E, por falar no Todo Poderoso…

…eu não tenho palavras para dizer o quanto ele é patético! Eu já detestava o Lúcifer. Contudo, o Chuck supera o próprio filho em chatice! O discurso dele, no início do episódio, de que todos os outros Sams e Deans poderiam oferecer o que ele queria, mas ele gostava mesmo dos Whinchesters originais, eu tive que assistir duas vezes, porque achei que meu ranço fosse gratuito.

Mas, não… Ele se tornou um personagem sem propósito, que quer destruir tudo. E apenas por ego, mesquinharia, vaidade e por aí vai. Uma pena terem feito isso com um alguém que poderia ser tão grande e importante para a história.

Além disso, no final de tudo, ele também não passa de mais um menino mimado e revoltado. Isso porque não consegue o que quer. Ridículo isso! E essa capacidade dos roteiristas de Supernatural de criarem personagens masculinos tóxicos me deixa impressionada, pois retrata bem a realidade que vivemos…

Não tem como negar! Dean, Lúcifer, Chuck são apenas alguns deles.

Kaia retorna à Supernatural

Uma ponta solta que fora deixada para trás era a Kaia, do outro mundo, que havia jurado que voltaria e mataria Dean, se algo acontecesse com a lança dela. Ela retornou para capturar os Whinchesters, que logo invertem o jogo, com a ajuda de Jody.

Eles descobrem que a Kaia do mundo deles está viva (como, eu não sei) e presa na realidade da outra Kaia, a qual estava sendo destruída por Chuck, que decidiu acabar com todos os outros mundos que havia criado.

Os Whinchesters, Cas e Jack se juntaram para ajudar a trazer a outra Kaia de volta. Depois de convencer a ceifeira que Billie colocara para vigiar Jack a ajudar, o nefilim consegue abrir um portal e os irmãos trazem Kaia de volta,  em um dos resgates mais rápidos da história (hahaha!), enquanto a outra escolheu ficar em seu mundo e ser destruída junto com o mesmo.

Billie revela propósito real de Whinchesters

Quando todos acharam que tudo terminara bem, A Morte aparece e encerra a festa, em uma entrada totalmente inesperada, mostrando o quanto é poderosa. Ela conta que herdou todo o conhecimento da Morte, quando assumiu o cargo e que todos têm um livro, em que o seu final está escrito. Todos, inclusive Chuck.

Ela afirma que apenas aqueles que têm o seu consentimento têm acesso aos manuscritos, os quais são escritos sozinhos e que Sam e Dean são os mensageiros da destruição de Chuck. O que isso quer dizer?

Sou fã da Billie e queria muito ver um confronto direto entre ela e Chuck! Vocês acham que isso pode acontecer? Deixem nos comentários.

Confiram abaixo o vídeo promocional do próximo episódio.

 

Nota do Episódio7.2
Crítica do décimo segundo episódio da décima quinta temporada de Supernatural, da CW, intitulado “Galaxy Brain”.
7.2

Nenhum comentário

Adicione o seu