Crítica: 15×14 de Supernatural foi divertido, porém “morno”

Supernatural está de volta!

Depois de tanto tempo e do maior hiato de sua história, FINALMENTE, Supernatural está de volta! Confesso que já senti um peso no coração com o final da série durante essa quarentena, por mais que eu saiba que é necessário encerrar esse ciclo.

O episódio 14 dessa última temporada não foi ruim, não. Eu gostei bastante. Foi leve, divertido e eu senti um gostinho de despedida. Porém, poderia muito bem ter sido um capítulo típico de qualquer outra temporada, menos da última. Não acrescentou em nada na história final, apenas serviu como um respiro – como se essa temporada já não estivesse repleta de episódios assim o suficiente.

Se vocês me perguntarem quais são as minhas expectativas para esse final, respondo que não as tenho. Muitas pontas ficarão soltas, com certeza absoluta! E, como showrunner da série, o Andrew Dabb, já disse que 70% dos fãs não vão gostar do desfecho, prefiro não esperar muita coisa e, talvez, me surpreender positivamente (ou não) mais para frente.

Sam, Dean, Jack e a Ninfa da Floresta

Nesse episódio, sem querer, o Dean acaba libertando uma Ninfa da Floresta que estava no modo de espera, dentro do bunker. Não entenderam? Bom, descobrimos que o bunker estava apresentando alguns probleminhas técnicos e o Dean resolve reiniciar o painel de controle do lugar, para tentar fazer tudo voltar ao normal. Então, a Ninfa da Floresta é liberada quando o painel de controle do lugar é reiniciado e ela conta que os Homens de Letras colocaram-na e, também, o bunker, em modo de espera, até o momento em que os hunters retornassem de uma batalha – o que não ocorreu, porque a Abbadon matou a todos.

Continua após a publicidade

No início, a Ninfa se revelou como uma ótima aliada. Ela cuidava da casa, celebrava todas as datas especiais e mantinha todos bem alimentados. Preciso dizer que o esfomeado do Dean adorou isso?

Eu acho que vou falar mal do Jack até o fim da série, tá? Como você conta para alguém desconhecido que você matou uma pessoa? Ainda mais quando essa criatura com quem você está dialogando é um ser mítico, que sente o seu poder, pois você é o filho de Lúcifer?

Já o gostinho de despedida que eu mencionei ter sentido veio quando vi os rapazes e a Ninfa sentados em volta da mesa, confraternizando, como se fossem pessoas normais. Já bateu uma saudadezinha da série logo aí.

Dean perdoa Jack?

E o Dean sendo mais Dean do que nunca, falando que o melhor jeito de resolver os problemas e ficar bem é fugindo deles? Acho curioso como ele pode ser tão corajoso para determinadas coisas e tão medroso para outras.

Todavia, um momento que eu achei legal foi no final, quando o Dean fez um bolo de aniversário para o Jack! O Dean atacando de confeiteiro? Hahaha! Ok. Acho que foi importante para vermos que, como ele disse, tem se esforçado para perdoar o Jack.

Espero, de verdade, que o próximo capítulo já tenha alguns elementos decisivos para o final da história.  É bom vê-los descontraídos, mas eu quero ação! Volta logo, Chuck! Não é possível que para destruir os mundos alternativos ele demore uma temporada toda! Cadê você, dona Amara? Cas, Billy, vamos retornar aos trabalhos, também?

Mas, essa é, somente, a minha opinião. O que vocês acharam? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades de Supernatural aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Nota do episódio8
Crítica do décimo quarto episódio da décima quinta temporada de Supernatural, da CW, intitulado "Last Holiday".
8

No comments

Add yours