Critica: 1×04 e 1×05 de Little Fires Everywhere explodiram com rivalidade

Critica Little Fires Everywhere 1x04

A trama revela um pouco mais sobre o passado de Mia, enquanto evidencia o conflito entre as protagonistas

A maioria das pessoas fariam de tudo pelo seus filhos, e isso não é diferente em Little Fires Everywhere, quando vemos Elena e Mia tomando posições opostas em relação a custódia da criança, que serve como pano de fundo para rivalidade dessas duas.

Ambas acreditam que são excelentes mães e declaram suas opiniões completamente opostas sobre o caso. Assim, os roteiristas deixam bem claro que essa divergência é devido a grande diferença social (e racial) na qual elas foram criadas. Felizmente, o quarto episódio consegue decolar da intensidade deixada no terceiro, e a disputa entre mães e filhas funcionam em múltiplas facetas. Não apenas entre Linda e Bebe pela guarda da criança, mas com a troca maternal de Elena-Pearl e Mia-Izzy que vem se intensificando e se tornando especialmente interessante.

Elena descobre através do boletim de ocorrência que Bebe foi à festa no carro de Mia. Então, começa a ligar os pontos e decide investigar mais sobre o passado das duas. No entanto, fica claro que o foco de Elena mesmo é a sua ex-gerente de casa, e isso acaba gerando um desconforto com Bill, que diz estar preocupado com a obsessão que sua esposa tem pela Mia.

A vida perfeita de Elena em chamas

“Imagem: Hulu/Divulgação”

Continua após a publicidade

As coisas realmente esquentaram em Shaker Heights, e a obsessão doentia de Elena por ter uma vida perfeita, sem ela perceber, está destruindo sua família. Enquanto ela afirma ser uma mãe que coloca seus filhos em primeiro lugar, ela não faz ideia do que está acontecendo com Trip, Moody, Lexie ou Isa. Trip começa a se envolver com Pearl, mesmo sabendo que seu irmão Moody está apaixonado por ela. Lexie fez um aborto, e por vergonha, ela acaba se passando por Pearl e a chama para acompanhá-la na clínica. Nesse ponto, fica claro como Lexie enxerga as coisas no seu mundo. Ela entende que Pearl, por ser negra, será menos julgada por fazer um aborto na adolescência, já que é um comportamento esperado pela sociedade.

Elena acredita que ter dinheiro e privilégios faz dela uma boa mãe, mas ignora a importância de um relacionamento autêntico. Por outro lado, mas não muito diferente, Mia está tão consumida em ajudar Bebe a recuperar a filha que está negligenciando a sua própria. Ela sempre dá a Pearl o que acha que ela precisa, em vez de considerar o que realmente é do interesse para sua filha.

Além disso, o quarto episódio finalmente fornece algumas ideias sobre o mistério do fogo que foi provocado na cena de abertura da série. Assim, vemos Mia fotografando sua obra de artes, que é uma foto de Elena dividida em partes e pegando fogo de baixo para cima. Com isso, podemos dizer que a história foi aprimorada e que a guerra está declarada.

A série levou um tempo para trazer à tona o arco central da trama, no entanto, nessa altura da temporada, todos os personagens estão bem estabelecidos com seus plots em andamento. 

Por quanto você venderia seus filhos? 

Para levantar o valor que Bebe precisa para contratar um advogado, Mia resolve vender sua obra de arte chamada Duo, que é o título do quinto episódio. Duo é uma de suas fotografias de quando Mia estava grávida e, após a venda, essa foto vai parar na seção de artes do New York Times. Isso mexe com o ego de Elena, que não mede esforços para levantar o passado de Mia e descobrir o que tanto ela esconde. 

Elena convence Linda a oferecer dinheiro para Bebe, já que a mesma está ilegal no país e com isso, ela possa abrir mão em definitivo pela custódia de sua filha. Elena vai pessoalmente até o apartamento da amiga de Mia levar um cheque de dez mil dólares, para que Bebe resolva sua papelada com a imigração e deixe que Linda ofereça uma vida decente que a Marbelle merece. Bebe então pergunta por quanto que Elena venderia seus filhos, e isso deixa a jornalista furiosa e muito ofendida. Tal comportamento é bem típico para pessoas como Elena, que acreditam que devido a sua condição social, que ela tem o direito de fazer o que ela acha que é o certo para os outros, mas que não serve para sua família.

Não consigo condenar a Bebe pela escolha que precisou fazer. Talvez, se não tivesse entregue sua filha no corpo de bombeiros a criança poderia não ter sobrevivido. Ser imigrante, ilegal, e precisar criar uma criança sozinha nos Estados Unidos, não é fácil. Com isso, naquele momento, essa atitude foi a única opção que ela tinha à oferecer pelo bem de sua filha. No entanto, também entendo o desespero de Linda, que depois de ter sofrido vários abortos, e ter perdido esperanças, finalmente, “consegue” uma filha. Como podemos julgar duas mães que só querem o bem para a sua criança? 

A integridade de Elena é testada

Little Fires Everywhere vem nos apresentando uma ambiguidade entre o bem e o mal, que chega a ser perturbadora de assistir. Além disso, deixando mais difícil de reconhecer quando todos são mocinhos e vilões nessa história.

Nesse quinto episódio, conhecemos um pouco mais do passado de Elena. Também vemos como sua vida poderia ter sido diferente se ela tivesse feito suas próprias escolhas ao invés de seguir o padrão já predeterminado pela sua família.

Ela vai até NY buscar mais informações sobre o passado de Mia, e conhecemos seu namorado da época da faculdade, que conseguiu realizar seu sonho e trabalha no New York Times. E podemos perceber que Elena sente um pouco de arrependimento, (talvez inveja?), quando James diz que foi contratado para ser correspondente internacional e que já rodou o mundo, enquanto ela permanece no mesmo lugar em sua vida perfeita e normal em Ohio. Do jeito que as cenas foram colocadas, ainda é possível sentir uma forte química entre Elena e James que esta perdida vemos a integridade de Elena sendo testada. 

Descobrindo sobre Mia

Além de reencontrar seu amor do passado, em sua viagem a Nova Iorque, Elena consegue mais informações sobre o passado de Mia, descobrimos que ela teve um Irmão que morreu em um acidente de moto, e que a última vez que Mia viu os seus pais, foi quando ela estava grávida de Pearl. No entanto, Elena – e tenho certeza que todos que assistiram o episódio, fica chocada com uma revelação feita pela mãe de Mia, que a criança na barriga de Mia não poderia ser sua neta, porque a criança não era de Mia. Então Pearl não é filha de Mia? Isso explicaria os segredos, as constantes mudanças e pelo fato de Mia esconder de Pearl informações sobre seu pai.

Ficou evidente, também, o quanto Mia ficou incomodada pelo fato de Lexie ter abortado e usado Pearl e sua casa para se esconder. No entanto, também nos levou a imaginar que esse incomodo tem haver com algo de seu passado, pois Mia tem outro pesadelo no metrô, só que dessa vez, o homem que a persegue se transforma em Lexie, e Mia acorda mais uma vez assustada.  

E então, o que vocês estão achando da temporada? Deixem nos comentários. Além disso, continuem acompanhando todas as novidades do mundo das séries aqui no Mix de Séries.

Confiram um vídeo promocional de Little Fires Everywhere abaixo.

Nota dos Episódios9
Crítica do quarto e quinto episódios da série Little Fires Everywhere, intitulados "The Spider Web" e "Duo", exibidos pelo Hulu.
9

No comments

Add yours