Crítica: 1×05 de FBI investiga sabotagem radioativa

Imagem: Divulgação/CBS

Olá fãs quase recentes de FBI!

Sim, parece que a série está melhorando e, consequente cá estamos acompanhando essa possível evolução. Um enredo bem interessante tomou conta desse quinto episódio, chamado Doomsday, ou Apocalipse em português, ou talvez dia do juízo final.

Então, indo direto para minha única crítica ao quinto episódio de FBI, acredito que que eles estão pegando pesado demais na história de vida da Mag, enquanto eles poderiam esquecer o marido morto dela por alguns episódios. Além disso, encaixar sempre o que sente com a história do episódio vai ficar cansativo, afinal, ela não é a única do time.

Um vazamento radioativo é o tema central do episódio

Sobre o enredo, tivemos uma mulher assassinada devido à sabotagem com vazamento radioativo e um ativista sumido que parece ser seu marido. OA e Mag acabaram arriscando a própria vida e saúde investigando o caso. Eu não sei se eu pisaria em um lugar como esse, claramente eles gostam muito do trabalho. E o casal protagonista, até agora sem nenhum envolvimento romântico, ainda bem, começaram finalmente a divergir. Mag, com todo seu coração acreditou que o marido da morta não era o vilão.

Continua após a publicidade

Obviamente, aquele comportamento estranho dos empregados da planta, somada à falta de emoção com todo o ocorrido, iria acabar entregando os culpados. Apesar disso, OA não conseguiu ir na opinião de Mag, ele aceitou com relutância quando Dana pediu sobre o prosseguimento. Dana e Jubal estão agindo como a corda que amarra esse time de agentes do FBI. Eles trazem a parte cômica, eles são carismáticos, e para equilibrar o drama da Mag, queremos ver mais desses dois. Consequentemente, um episódio focado mais no escritório nos traria isso.

Precisamos enxergar mais a vida desses personagens

O que é necessário é uma dinâmica que apresente um pouco pelo menos da vida deles fora da ação e do escritório. Portanto, uma conversa num barzinho, algumas confidências fora do trabalho, já vale… Eu sinto que ainda não estamos lá no quesito “apego” aos personagens devido à falta de profundidade. Sabemos que isso pode acontecer em meia hora no piloto, se o personagem for realmente bom. Não precisamos ser arrastados para os dramas pessoais deles, certamente um equilíbrio entre esses dois cenários seria o ideal.

Assim, no fim das contas, Fletcher só queria denunciar uma possível tragédia radioativa, com um falso vazamento. E quando olhamos o meio que ele encontrou para denunciar uma empresa negligente, é assustador a que ponto uma pessoa engajada vai, para tentar fazer o certo. Foi triste, pois ele acabou perdendo a mulher no caminho. Finalmente um episódio sem propaganda tech! HAHA.

Para finalizar, confiram a promo do próximo episódio:

 

 

Tags FBI
Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

No comments

Add yours