Critica: 2×06 de Zoey’s Extraordinary Playlist traz um alívio para Simon

Simon, Tobin e Mo se destacam em Zoey’s Extraordinary Playlist 

Zoey’s Extraordinary Reckoning” (A extraordinária estimativa de Zoey), sexto episódio da segunda temporada de Zoey’s Extraordinary Playlist, foca nas consequências após Simon expor sua sincera opinião sobre a administração da Sprqpoint e o racismo camuflado na empresa. Fato que deixa Zoey decepcionada com ela mesma, por suas atitudes perante seu amigo negro. Além disso, Max e Mo finalmente conseguem um patrocinador para o MaXiMo, o restaurante revolucionário que eles estão criando juntos. 

Continua após as recomendações

Esse foi o último episódio desse mês, já que a série entrou em um hiato até o dia 28 de Março. Aliás, seu retorno será em um novo dia – a NBC remanejou a série para os domingos à noite.

E, mais uma vez, o episódio entregou apresentações musicais impecáveis, dando todo o destaque para Simon, Mo, Tobin, o (pouquíssimo) elenco negro da série. Sem falar nos diálogos importantes que deixou Zoey (e todos que não são negros e que assistem a série), em seu local de fala. 

Continua após a publicidade

Zoey tenta de tudo, menos em ter empatia pelo amigo 

Simon se destacou, praticamente, em todo o episódio. Isso, após ter falado diante de toda imprensa que o novo aparelho não reconhece o rosto de pessoas pretas, porque a Sprqpoint não reconhece pessoas pretas. Simples assim. Isso, claro, gerou um desconforto geral em todos, incluindo no CEO, Danny Michael Davis, que pede para que Zoey fale com o amigo para que ele retire o que disse. 

Zoey tenta ajudar Simon de algumas maneiras, incluindo um debate em aberto, para que todos coloquem o que sentem sobre o racismo para fora. No entanto, todas as estimativas que ela cria são irrelevantes, pois ela acaba percebendo que tentou de tudo que ela acreditava ser o correto, menos o de se colocar no lugar do amigo. Faltou a tão conhecida empatia, Zoey! 

Zoey percebe o quanto errou ao tentar ajudar

Imagem: Divulgação.

Nesse debate aberto, os funcionários relataram suas experiências, dizendo frases do tipo, “meu padrasto é negro”, “a cor que deveríamos debater é verde”, ou quando Leif diz que seu amigo de Uganda o ensinou como se pronuncia “eu te amo” na língua dele. E isso gerou um certo desconforto para Simon.

O desconforto fica ainda maior diante de sua apresentação na mente de Zoey, quando ele canta que é um homem negro vivendo em um mundo branco. E isso faz com que nossa protagonista perceba que ela realmente não sabe o que está fazendo, e não conhece o verdadeiro problema que o amigo enfrenta. 

Em uma de suas tentativas de amenizar a conversa que ela precisa ter com Simon, Zoey vai pedir uma orientação ao Mo, que é preto, em como falar com seu outro amigo preto. Mo a ignora. Mas na mente de Zoey ele revela – através de uma forte apresentação musical -, que ele está cansado desse drama. Isso porque já é difícil viver nesse mundo sendo como ele é, que ele não tem que ajudar Zoey, e que se ela não conhece o próprio amigo, que ela se vire sozinha. 

Simon e Zoey em uma cena impecável

Zoey então toma coragem para conversar com Simon. E essa é uma das cenas mais emocionantes do episódio. Ele revela seus traumas e, igualmente, o quanto foi difícil chegar aonde chegou. Da mesma forma, que ele não teve um mentor como Zoey teve com a Joan, e que por muitas vezes ele se questiona se realmente é merecedor de tudo o que conquistou. 

Simon ainda diz que, por diversas vezes, ele precisou se anular como um homem negro para poder se encaixar na empresa. Também diz que não vai retirar o que disse, mesmo que Zoey peça, sendo como sua supervisora ou como amiga, que ela está sendo parte do problema. 

A participação de Zoey nessa cena (ou em todo episódio), serviu apenas para fazer referências a todas as pessoas brancas que não possuem local de fala. Ou quando vão justificar que não são racistas, como a frase clássica usada por Zoey: “...quando eu vejo você, eu não vejo cores, vejo apenas o Simon”.

Parabéns aos roteiristas desse episódio, foi uma cena impecável, que diálogo incrível, ou poderia chamar de um monólogo? Tenho certeza que falas de Simon entraram na cabeça de muita gente.

MaXiMo finalmente saíra do papel

No meio das discussões sobre racismo do episódio, Zoey consegue uma reunião para que Max e Mo apresentem o projeto para Danny Michal Davis, e tentar com que o CEO da Sprqpoint invista no restaurante. Depois da apresentação, eles conseguem o investidor e, finalmente, o restaurante vai sair do papel. 

Porém, o app que Max criou para os pedidos apresenta um problema de codificação, e isso faz com que ele relembre seus dias como programador da empresa, e a equipe do quarto andar o ajuda na solução do erro. No entanto, Tobin é o responsável por encontrar a solução, não apenas para o erro do app, mas também para ajudar Simon no problema racial da empresa. 

Tobin se destaca ao ajudar Max e Simon

Imagem: Divulgação.

Todos os personagens negros tiveram destaques durante as apresentações musicais, assim como sobre o tema principal do episódio, incluindo Tobin. O programador americano, que é descendente de indiano, revela que se esconde atrás do seu humor, através de  suas brincadeiras e piadas, para esconder a dor que ele sente por ser diferente. 

Após conversar com Zoey, ele posta seu relato online e, com isso, abre a porta para diversos outros funcionários da Sprqpoint espalhados pelo mundo. Todos começam a aparecer, todos com a mesma coragem de Tobin e, esses relatos convencem Denny Michal Davis a convocar uma reunião, na qual ele convida Simon, Tobin e Zoey, e conseguem convencer os membros do conselho que Simon está certo e a empresa precisa mudar sua cultura com as diversidades. 

Outros pontos relevantes:

  • Lief é um dos meus personagens favoritos, mas até hoje não conhecemos sua história. Ele teve uma relação com Joan na primeira temporada, foi responsável pela demissão de Max, assumiu a posição de gerência após a promoção de Zoey nessa temporada atual. Em alguns momentos, ele solta uns venenos, mas aparenta ser uma boa pessoa e merece ter mais destaque na história. 
  • Os figurantes que participaram do debate sobre racismo na empresa bem que poderiam ter destaques nos próximos episódios, já que todos possuem uma particularidade engraçada. 
  • Maggie, Emily e David ficaram de fora desse episódio. Até porque foi tão completo, que não tinha espaço para eles.

Extraordinária playlist

2×06 – Reckoning:

  • Black Man in a White World – Michael Kiwanuka
  • No More Drama – Mary J. Blige 
  • The Tracks Of My Tears – Smokey Robinson & The Miracles 
  • Tightrope – Janelle Monae 

E você, o que está achando da segunda temporada de Zoey’s Extraordinary Playlist? Confesso que tenho ficado cada vez mais preso a essa série, com o desenvolvimento das histórias, assim como, a evolução dos personagens. A série retorna agora somente dia 28/03 e, como mencionei anteriormente, será exibida agora aos domingos.

O que você achou dessa mudança de dia de exibição? Veja abaixo a promo do próximo episódio e deixe aqui seu comentário e o que você espera do restante dessa temporada. E continue acompanhando as novidades de seus seriados favoritos aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Nota do episódio8.5
Crítica do episódio “seis” da “segunda” “temporada” de “Zoey’s Extraordinary Playlist” da “NBC”, intitulado "Zoey’s Extraordinary Reckoning”.
8.5

Nenhum comentário

Adicione o seu