Crítica: 2×12 de Star Trek Discovery mostra um Controle cada vez mais poderoso

Em “Through the Valley of Shadows”Star Trek Discovery mostra que o capitão Pike tem que fazer uma difícil escolha.

O Retorno de L’Rell

A chanceler Klingon, L’Rell, está de volta nesse episódio. Ainda que sua participação tenha sido mais diplomática, ela trouxe pontos interessantes para a série.

Tyler continua sendo um personagem complicado em Discovery. Ainda sem um rumo certo, o membro da seção 31 tenta mostrar que continua relevante para a série. A volta de L’Rell, ao menos, trouxe um maior dinamismo à sua história.

Desde o início da temporada, não sabíamos ao certo o que tinha acontecido com o filho dos dois. O episódio acabou com essa dúvida. Entretanto, parece que o filho não imagina uma reunião familiar. Pelo contrário, ao devolver o broche, o Klingon meio que corta os laços que tinha com seus pais. Sua missão, como guardião dos cristais, está acima de qualquer relação sanguínea.

O Futuro de Capitão Pike

Ao contrário de Tyler, o capitão Pike continua sendo um personagem bastante interessante em Discovery. Toda a segunda temporada vem mostrando o seu desenvolvimento e sua capacidade em liderar.

Com isso chegamos ao momento em que Pike finalmente tem o vislumbre de seu trágico fim. No cânone de Star Trek, sabe-se que o capitão Pike se sacrifica para salvar uma tropa de cadetes.

Apesar da chocante revelação, Pike parece estar conformado com seu destino. Ainda que sua vida esteja em risco, o personagem é alguém que faz o que deve ser feito. Portanto, ele sempre está disposto a se sacrificar para salvar o próximo.

Ao fazer esse link, a série mostra todo o seu potencial em criar suas próprias histórias e, ao mesmo tempo, não fugir da linha temporal criada na franquia. Um belo trabalho dos roteiristas nessa parte final de temporada.

O Controle cada vez mais forte

Seguindo a trama principal da temporada, descobrimos que o Controle não tem sob seu comando apenas Leland. A inteligência artificial continua ampliando sua rede de influência sobre a frota estelar. Acredito que até o final da temporada, deve ser revelado que outros membros importantes foram substituídos pelo Controle.

Ainda sobre esse plot, tivemos mais um bom momento da dupla Michael e Spock. Com uma química interessante dos personagens, fica cada vez mais legal acompanhar os irmãos em suas aventuras.

Os sinais vermelhos

O episódio ajudou a colocar mais pimenta na trama envolvendo os misteriosos sinais vermelhos. Se ainda houvesse uma expectativa de que o Controle fosse o responsável por enviar os sinais, o episódio parece ter eliminado essa hipótese. Fica cada vez mais claro que existe alguém ou algo, a parte do Anjo Vermelho, que está tentando ajudar.

Ainda que Pike continue acreditando na relevância dos sinais, parece que o capitão fica cada vez mais sozinho nessa jornada. Os demais personagens parecem estar mais focados em destruir o controle do que tentar entender o mistério.

Michael, por exemplo, que sempre foi interessada em buscar respostas pros sinais, já parece não ter mais paciência. É nesse momento que há um confronto entre fé e ciência. O que seria melhor? Acreditar na mitologia envolvendo os sinais ou partir para uma solução envolvendo métodos mais científicos?

Caminhamos para a reta final da temporada. Continue acompanhando as reviews e notícias da série aqui no Mix de Séries.

Nota do Episódio8
Review do décimo segundo episódio da segunda temporada de Star Trek: Discovery, da CBS, intitulado "Through the Valley of Shadows".
8

Share this post

Matheus Ronconi

Paulista, nerd, viciado em séries e fã do Rei Leão e do Homem-Aranha. No Mix escrevo sobre The Big Bang Theory e Star Trek: Discovery.