Crítica: 2×15 e 2×16 de The Good Doctor trazem um novo conflito para a vida de Shaun

Se acreditávamos que Marcus era um problemão, a chegada de Han prova que tudo pode piorar! Mesmo que todos desconfiem da capacidade de Shaun no início, dessa vez o novo chefe de cirurgia já chegou pegando pesado. Tirar o residente da cirurgia para uma área completamente nova é algo arriscado para a série. Mas vamos ver o que a patologia pode proporcionar a Shaun e como ele voltará para a área cirúrgica – porque é óbvio que ele vai voltar. Essa review dupla procura enfatizar como essa relação se concretizou nesses dois episódios.

No episódio 15, tivemos um caso onde é nítido que na medicina não existe sempre nem nunca. Na pediatria então, devemos pensar e repensar a cada palavra dita, pois os sentimentos são muito mais aflorados quando se envolve filhos. Mesmo com toda a capacidade de Shaun em resolver o quadro cirúrgico da criança, Han ainda não se deu por satisfeito. Já estava desacreditado, mas quando começam a passar imagens pela cabeça de Shaun, podemos ter certeza que algo virá para solucionar o problema. Realmente veio e foi surpreendente. A vida às vezes coloca situações assim para repensarmos na vida…

Milagre e ciência sempre se confrontando na medicina

Já o 16° episódio vem com uma pegada mais espiritual e com dois casos bem interessantes. Mais uma vez Han batendo na tecla dos problemas de comunicação de Shaun, que são reais, mas que foram conduzidos até hoje com muita tranquilidade. Voltando rapidamente ao caso, já estava ansioso pelo brilho de Claire na série. Ela vem meio apagada em alguns pontos e mandou muito bem, como sempre o faz. Acho ela tão subvalorizada na série. Teriam potencial para colocar ela como protagonista no lugar de Shaun se quisessem, mas amamos Freddie Highmore e vamos deixar ele lá…

Continua após a publicidade

Glassman está na quimioterapia e Larry parece ser uma boa adição a série, mas com certa moderação. Sabe aquele personagem que você começa a gostar e rapidamente ele se torna chato? Larry é um gigantesco potencial a esse. Pelo visto deixaram ele só pra Glassy acostumar um pouco mais com a quimioterapia, que já se encerrou logo no início do episódio 16! #ByeLarry

Imagem: ABC/Divulgação

Quando o olhar de Shaun traz esperanças…

O bom da série de “vida real” é que não tem necessariamente que ter o mocinho e vilão. Todos moldamos nossa personalidade de acordo com o tempo. Já odiamos Melendez, hoje torcemos para o seu sucesso. Já odiamos Reznick, hoje conseguimos suportar bem mais. Marcus e Han ainda tem um ranço especial, mas amanhã já podem não ter tanto. É triste ver Shaun infeliz na patologia, mas o catjump já vem na próxima semana…

Deixo com vocês a promo do próximo episódio e meus sinceros arrepios com a possível volta de Shaun para o bloco. Um abraço e nos encontramos na próxima review. Não deixem de acompanhar o Mix para mais notícias e reviews semanais!

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours