Crítica: 3×02 de Westworld teve retorno de Maeve e ligação com Game of Thrones

Critica Westworld 3x02

Todos os olhos para o parque em Westworld

Maeve retornou a Westworld. Uma das melhores personagens da série ficou de fora da estreia da terceira temporada, para dar espaço a introdução na narrativa do mundo real – onde Dolores está habitando e colocando terror (ou ao menos tentando).

Assim, tivemos um breve vislumbre nas cenas pós créditos de Maeve acordando em local que parece ser um parque temático de Westworld – o Warworld, habitado na Alemã nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Mas não demorou muito para entendermos que na verdade ela não estava no Parque. A história é um pouco mais complicada do que parece, mas está tudo bem. Afinal, isso é Westworld, e a função da série é fazer a gente se complicar em linhas de raciocínios.

Análise: Maeve despertou em Westworld

Um dos alívios ao assistir o episódio é ver que Maeve não perdeu sua consciência. Ela se lembra de toda a sua saga nas temporadas 1 e 2 e não precisaremos vê-la questionar a natureza da sua realidade novamente. Infelizmente, ao encontrar Hector nessa narrativa, ela percebe que ele se esqueceu de tudo e agora vive apenas aquela história. Uma pena, pois vê-lo junto da personagem em uma guerra no mundo real seria incrível. Logo, ela acabou entendendo que precisava sair dali e ir para os bastidores – o lugar onde ela teria chance de sair do Westworld.

Mas espantoso mesmo foi se deparar com Lee Sizemore, que aparentemente estava morto. Ele chegou a oferecer ajuda para Maeve, no intuito de levá-la a Forja – para que ela fosse ao Éden, e se juntasse a filha dela, e os outros androides libertados. Porém, as coisas estavam fáceis demais. Maeve chegou a entrar na Forja e viu que Dolores havia mudado o local do Éden, não tendo ela mais nenhuma informação sobre o que fazer. Logo em seguida, ela se deu conta de que Lee não estava vivo e se tratava de um anfitrião, com a consciência de Sizemore. Mas claro que, assim como James Delos, a intenção de o manter vivo em um corpo de androide falhou.

Continua após a publicidade

Em seguida, nos damos conta: Maeve não está no parque. E ela também não está nos bastidores. Ela está em outro lugar, presa em uma espécie de simulação. Logo, o fato dela querer se reunir com sua filha era apenas uma “narrativa”, da mesma forma que Hector precisava chegar ao avião na narrativa nazista. Pobre Maeve! Mas assim que ela entende a situação, ela tenta causar um gigantesco erro 404 naquela realidade, entregando ao grupo de solados alemães o mapa que eles tanto procuravam…

Maeve está no mundo real, vivendo em uma espécie de banco de servidores. Ela tenta escapar dali através de um robô maníaco, mas sem sucesso não consegue completar sua missão.

Enquanto isso, no verdadeiro parque

Tivemos uma ação se passando no verdadeiro parque, uma vez que Bernard quis voltar para lá. Na verdade, ele foi em busca de Maeve. Para ele, a anfitriã será a única forma de parar Dolores no mundo real (sim, queremos muito ver essa guerra), e para isso ele foi buscá-la. Bernard se deparou com Stubbs em mais uma trama confusa, dado que ele foi um dos únicos personagens a sobreviver no final da segunda temporada. Porém, já desconfiávamos que ele fosse um androide, e de fato era. Mas reencontramos ele morto e voltando a vida para ajudar Bernard. O que aconteceu de fato, ninguém sabe.

De qualquer forma, Bernard está se perguntando por que Dolores o trouxe de volta ao mundo real em primeiro lugar. Ele acha que ela “suspeita que possa ir longe demais” e “precisa se controlar“. Eu não sei o motivo por Dolores ter levado Bernard consigo, mas uma coisa eu posso ter certeza: ela não tem nenhuma intenção de ser detida. Bernard, então, passou todo esse episódio atrás de Maeve e encontra a unidade de controle dela – mas ausente. A partir dali, ele reprograma Stubbs para protegê-lo. Será que eles voltarão para o mundo real?

Game of Thrones é um parque de Westworld

Durante a caminhada de Bernard pelos bastidores do parque, ele e Stubbs passam pela unidade de produção do Parque 4 – que se revela ser uma narrativa medieval. Mas não é qualquer narrativa medieval, a partir do momento que vemos dois técnicos construindo um Drogon. Sim, Drogon, o dragão de Daenerys Targaryen em Game of Thrones. Claro que isso não é Canon, mas se torna um grande fã service para todos que teorizavam ser Game of Thrones um parque de Westworld.

Além disso, os técnicos que aparecem junto de Drogon não são quaisquer atores. Tratavam-se de David Benioff e Dan Weiss, os criadores de Game of Thrones. Além disso, eles fazem uma piada sobre como levar Drogon para a Costa Rica – em uma clara referência a Jurassic Park, livro escrito pelo autor de Westworld, Michael Crichton. Afinal, o Jurassic Park encontra-se na Costa Rica.

Momento em que o público descobre que GOT “está dentro” de Westworld. Imagem: HBO/Divulgação

Brincadeiras à parte, Game of Thrones não está no mesmo universo de Westworld, obviamente. Mas valeu pela brincadeira. Além disso, o mundo medieval é uma referência a ambientação mostrada no filme Westworld de 1973.

Volte a ficar on-line, Maeve

De volta a trama de Maeve, ela acorda na casa de Serac, o arquiteto que fundou Incite. Bem como o criador da bola gigante chamada Roboão. Há uma pintura na parede dele que se parece muito com o intersticial que vimos, monitorando a ação de nossa história. “Pela primeira vez, a história tem um autor“, comenta Serac sobre o alcance e o poder de sua empresa.

Serac explica para Maeve que ele sabia que um dos anfitriões do Westworld era uma ameaça para a sua empresa – e quem sabe, para a humanidade. Ele chegou a pensar que fosse Maeve  – motivo pelo qual ela ficou isolada em uma prisão virtual no Warworld. Mas então, ele percebeu que tratava-se de outra pessoa: Dolores, que está realmente solta e é a grande ameaça. Assim, Serac quer que Maeve localize Dolores e a mate. Ele a congela como uma estátua em seu jardim, e então dá a ela um tempo para pensar em sua proposta. Ao menos até o próximo domingo, quando irá o terceiro episódio de Westworld e devemos ver mais da ação concentrada no mundo real.

Foi um bom episódio. Gosto de quando a narrativa se divide – fato que Game of Thrones fazia e muito. Não tivemos nada da história de Dolores, Charlos e Caleb neste episódio. Mas ensaiamos os próximos passos: será que teremos mesmo uma guerra de Maeve contra Dolores? E com qual propósito? Teremos de aguardar…

Deixem nos comentários o que vocês acharam do episódio. Confiram o vídeo promocional do próximo episódio.

Nota do Episódio9
Crítica do segundo episódio da terceira temporada de Westworld, intitulado The Winter Line. Episódio foi exibido mundialmente pela HBO.
9
Tags westworld
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours