Crítica: 3×03 de The Good Doctor traz a realidade nua e crua com morte

Good Doctor Claire

Um episódio de The Good Doctor que surpreendeu

Poucas vezes me vi tão impactado em The Good Doctor como fiquei nesta semana. Essa primeira frase estava na minha cabeça como início da review assim que a cirurgia de Claire tinha acabado. Não imaginei que ela faria tão mais sentido com o passar dos últimos minutos de episódio. Que realidade fria esse final! Eu ainda estou processando os acontecimentos e digerindo suas possíveis consequências…

Ver um episódio focado em Claire foi, no mínimo, diferente. Primeiro que não é de hoje que ela merece esse destaque. A atriz soube encarar a personagem e trazer alguém de tamanha empatia para as telas. Mesmo que muitos possam sentir falta de dramaturgia em excesso, a garota traz um trabalho bem planejado. Como se fosse a arte imitando a vida em sua essência. Dra. Browne traduz muito bem a medicina como ela deveria ser.

Imagem: ABC/Divulgação

As colheitas de um trabalho bem feito…

Falando em medicina, poucas vezes vi a abordagem cirúrgica de The Good Doctor tão bem executada. O passo a passo de uma operação, com seus detalhes minimalistas e cruciais para um sucesso. Parafraseando os dizeres de Dra. Lim: “ver uma mulher, não branca, comandando uma operação não é algo trivial”. Claire conquistou com muito esforço e foi merecido. Até mesmo seus pequenos deslizes durante a operação, tão comuns em qualquer iniciante, foram bem abordados.

Tudo vai bem quando termina bem, certo? Pelo visto não. Estava tudo tranquilo demais quando veio aquela ligação. De imediato, achei que tinham sequestrado a mãe dela, quando ainda estava ao telefone. Mas parece que nossos diretores tão fazendo escola com outras séries médicas por aí e já colocaram logo um óbito. Logo agora que elas estavam se dando tão bem. O pior de tudo é saber que você teve parcela de culpa, por guardar aquela garrafa de espumante. As consequência disso para a personagem podem ser devastadoras.

Por último mas não menos importante

Fazendo uma passagem rápida aqui nos outros plots antes de me despedir. Shaun está endireitando em seu relacionamento, que é bem interessante para mostrar sua evolução, mas não sei se vai durar muito. Afinal, ainda queremos vê-lo com Lea na série. O drama do marlim- azul trouxe certo alívio cômico para o episódio, entretanto, não roubou 10% de nossa atenção.

Chegamos ao fim com uma bela mensagem: “mesmo que tenhamos um dia incrível, com grandes sucessos e conquistas, nossa vida não é constante, muito menos eterna. Aproveite seu dia, saiba dosar suas experiências e desejos e, acima de tudo, traga os que estão por você para mais perto”. Pelo visto, teremos menos consequências do que o esperado na próxima semana, contudo, apenas vendo os quarenta minutos para saber. Aguardo vocês e até lá…

Clinical Notes: Não sei se todos perceberam, mas o paciente do Marlim é um velho conhecido de outra série médica que fez e faz bastante sucesso pelo mundo.

abc.com

Nota do Episódio10
Review do terceiro episódio da terceira temporada de The Good Doctor, da ABC, intitulado "Claire". Episódio foi exibido nos EUA no dia 7 de outubro.
10
Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours