Crítica: 3×17 de Blindspot promove reencontro mais esperado da temporada

Imagem: NBC/Divulgação

Continua após as recomendações

Jane finalmente fica cara a cara com Roman.

Tivemos um grande episódio! Nessa semana, o caso não envolvia uma tatuagem, mas, sim, uma dica que Roman deu ao FBI sobre um evento que Hank faria negócios com Jean Paul. Kurt e sua equipe estão dispostos a derrubar Hank de qualquer jeito e acabam confiando na informação de Roman.

Continua após a publicidade

Como estamos nos aproximando do final de temporada, é natural que as peças comecem a se encaixar. E foi muito bom a equipe descobrir que Roman está usando outro nome e que é braço direito de Hank. Ele se aproximou de seu inimigo para derrubá-lo. Bom, esse era o plano inicial. Agora parece que tudo mudou.

Avery mostrou que é igual a mãe e partiu para ação. É o tipo de coisa que a gente só vê na TV. Uma adolescente participando de uma missão de campo junto com o FBI. Mas sua presença no tal evento foi bem justificada. Além de conhecer Hank e Blake, ela e Jane ficaram cara a cara com Roman, o homem que as separou por seus próprios motivos.

Jane e Avery estão tentando construir uma relação. Mas Avery é como a mãe, não quer ficar de braços cruzados esperando tudo se resolver. Ela quer ser útil, ir atrás de respostas. Jane, como mãe, apenas deseja proteger sua filha de qualquer perigo. Kurt se posiciona a favor da garota por reconhecer nela a força que via em Jane, quando a encontrou sem memória buscando por respostas. Pelo que estou vendo, Kurt está sendo o principal responsável em unir mãe e filha.

Roman deu as cartas durante todo episódio e brincou com o FBI.

A festa foi a oportunidade perfeita que Roman encontrou de derrubar Hank de uma vez por todas com ajuda do FBI sem se expor. Ele é esperto o suficiente para ficar no mesmo ambiente que o FBI e não ser pego. A equipe ficou em uma encruzilhada: derrubar Hank ou prender Roman? Avery até foi esperta colocando o localizador nele, mas Roman está sempre um passo a frente de todos.

Apesar de Jane e os outros seguirem as instruções de Roman, no último momento, sem muita surpresa, ele traiu a equipe. É obvio que Hank não seria preso agora faltando cinco episódios para o final de temporada, que espero ser algo explosivo! O plano dele nunca foi entregar Hank ao FBI, mas, sim, conquistar mais a confiança dele e sua capacidade de resolver qualquer situação.

Essa reunião foi ótima para a trama. Um reencontro que todos precisavam colocar suas emoções de lado ou então tudo estaria perdido. Apesar de Roman ser um personagem complexo, nesse episódio conseguimos ver talvez o verdadeiro Roman. Uma pessoa traumatizada, frágil e carente, que só precisa ter alguém para se sentir parte de algo, de uma família.

Zapata também não estava em seus melhores dias. Ela precisa conviver com as consequências de suas ações. Sua relação com Patterson agora é estritamente profissional. Com Reade, ele prefere fingir que ela não se declarou e que os dois são apenas bons amigos. Acredito que até o final da temporada Zapata resolva esses problemas. Mas até lá, temos um longo caminho ainda. Patterson precisa de tempo para perdoar a amiga, e Reade precisa decidir com quem ficar.

O jogo mudou mais uma vez e agora podemos dizer que é o começo do fim. Hank finalmente lembrou a missão que passou a Tom/Roman, eliminar a equipe do FBI. Foi eletrizante e assustador ele enviando informações de cada membro da equipe para os assassinos de aluguel. Eu já esperava que ele não fosse sujar as próprias mãos. A vida de todos está em jogo e tudo pode mudar!

Tags Blindspot
Yuri Alves

Yuri Alves

Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. Adoro realitys. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, Blindspot , Ozark, La Casa de Papel entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.

No comments

Add yours