Crítica: 5×04 de Jane, the Virgin decepciona com previsibilidade do plot

Nem faísca!

Após o Michael recuperar a memória em Jane The Virgin, achei que teríamos uma grande revelação ou um emocionante reencontro. Mas tudo o que recebemos foi uma sequência de clichês forçados dignos de um roteiro preguiçoso.

Continua após a publicidade

A princípio, não senti a faísca que costumava acender o shipp de Jane e Michael. Então, esperei o desenrolar do episódio e… Nada! A interação entre eles foi tão morna e desinteressante que qualquer outro plot me parecia mais legal. Todo aquele papo de quem ama quem e quem tem que se separar de quem foi tão cansativo que eu só torcia para as cenas acabarem logo.

Achei ótimo o Rafael – finalmente – se posicionar com relação ao que está acontecendo. Claro que é difícil para Jane, mas também não está sendo um mar de rosas para o Solano, e não me parece certo deixar ele em standby para ver como as coisas se desenrolam com o Michael.

Poderosas em Jane!

Parece que todo o momento fofo que aconteceu entre a Jane e a Petra no episódio passado ficou esquecido no churrasco pela mais nova das Villanueva. Só depois de desabafar com todos os integrantes da sua família foi que ela decidiu expandir seu círculo social de conselhos e foi atrás da loira. E foi por acaso! Muito contraditório com o que tentaram nos passar na semana passada, mesmo com a sequência engraçadinha que veio depois.

Petra continuava focadíssima em reconquistar a ex-namorada. Tanto fez que conseguiu, mas acabou com a presença da sua mãe horrorosa em seu encalço também. Fiquei bem feliz com a volta da JR. Isso provavelmente significa que não vão tentar forçar ela e o Michael goela abaixo.

Destaque também para Xiomara que cresce mais no meu coração a cada episódio. Simplesmente maravilhosa, e mal posso esperar para darem mais tempo de tela para ela. Estou no aguardo!

Nota do episódio7.2
Review do quarto episódio da quinta temporada de Jane, the Virgin, da The CW, intitulado "Chapter Eighty-five".
7.2

No comments

Add yours