Crítica: 5×07 de Chicago Med ensaiou possível traição que o público já previa

Chicago Med 5x07 ensaia traição
Imagem: NBC/Divulgação.

Chicago Med não está surpreendendo

Chicago Med está batalhando, semana após semana, para manter-se interessante.

Continua após publicidade

Ao contrário das suas séries irmãs, Chicago Fire e Chicago PD, o drama médico não tem apresentado tramas tão boas e tornou-se aquela pedra no sapato para a franquia Chicago. No começo da temporada até pensei que teríamos uma sequência de episódios que engrenaria mas, logo após o segundo capítulo, vi que me enganei. O sétimo episódio da quinta temporada, “Who Knows What Tomorrow Brings”, exibido nos EUA pela NBC, trouxe casos repetitivos e ensaiou uma traição que todo mundo suspeitava que fosse acontecer.

Continua após a publicidade

Ethan & April: o que vai acontecer?

Há uma dinâmica em Chicago Med que me deixa extremamente irritado, em que é sempre necessário colocar os médicos como casais. Mas a série está longe de ser um melodrama como Grey’s Anatomy, que investe no romance. Isso porque, basicamente, todos os casais que ficam juntos na série não dão certo. Se não é por conta de ego, como é o caso de Will e Natalie, é por falta de ritmo como April e Ethan.

Continua após publicidade

Os dois até ficam bonitinhos juntos, mas falta uma sincronia. A prova é de que eles estão tentando ter um bebê quando eles nem mesmo sabem como eles querem seguir com seu relacionamento. Está parecendo mais, “unir o útil ao agradável”. Assim, o Dr. Choi começou a programar a vida do casal de acordo com o ciclo fértil de April e as coisas não estão fluindo naturalmente para ela.

Se não bastasse, o episódio dessa semana confirmou algo que suspeitávamos desde o começo da temporada: o Dr. Marcell quer algo com April. Na festa que ele promoveu com Maggie, o médico acabou dando um passo em relação a isso, tentando beijar a enfermeira. E não é que ela sentiu vontade? Pelo menos deu a entender isso. Então me diz, gente, como que esses dois querem ter filho? Eu aposto que, em breve, Marcell e April vão dar uns amassos. Só espero que Choi não saia machucado da situação, pois ele é um dos únicos personagens amáveis de Med. Aliás, o caso que ele tratou essa semana, com uma militar, mostrou o quão ele pode ter compaixão pelo próximo mesmo tendo aquela carcaça que ele aparenta ter.

Continua após publicidade

Will, não tem como ser mais chato

Certamente, o problema de Natalie e Will juntos são os dois. Porém, todos eles tem sua parcela de culpa no quesito “ser chato”. Will, sozinho, também não tem funcionado. Talvez seja os casos que a série tenha designado para ele. Quando ele não quer dar uma de intrometido, ele acaba lidando com algo banal e repetitivo como foi o caso do “casal de vampiros”, que chegou com uma doença hepática no hospital. Caso idêntico mostrado duas semanas antes em The Resident. Dessa vez, os roteiristas de Chicago Med pisaram na bola.

Pelo menos, neste episódio, ele parou com o melodrama de correr atrás da Natalie, e eu só peço para que os roteiristas não invistam nos dois pelos próximos episódios. Precisamos de um descanso. Já Natalie, pelo menos, teve uma trama que parecia interessante. Ela obteve uma dinâmica com a Dra. Curry que parece perder a linha toda vez que perde um paciente. Natalie poderia ser uma boa tutora para ela e a série poderia explorar isso. Mas o que eles resolvem fazer? No fim do episódio dar a entender que Curry gosta de Will. Por que Chicago Med? POR QUE?

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

A luz no fim do túnel

Tudo bem, vamos falar de coisa boa? Maggie salvou o episódio. A sua história de superação com o câncer precisa ter mais destaque na série, pois com pouco tempo de tela ela vem fazendo bonito. O mais legal é que, nesse meio tempo, ela achou um “parceiro de quimio”, que pode muito bem se tornar seu interessa romântico – se já não tornou.

Achei muito legal eles se interessando naturalmente um pelo outro, mas nada interessante em ter Cece por perto forçando a barra. Ela não se manca mesmo, né? De qualquer forma, quero mais de Maggie nos próximos episódios. Ela merece e nós também!

 

Infelizmente, Chicago Med não está fazendo uma temporada consistente e espero que os próximos episódios realmente melhorem. E vocês, o que estão achando?