Crítica: 5×12 de Chicago Med trouxe grande acidente e levantou “mistério”

Chicago Med Critica 5x12

Drama médico abordou trama envolvente

Quem assistiu ao mais recente episódio de Chicago Med, exibido nos Estados Unidos pela NBC, certamente se emocionou. Intitulado “Leave The Choice To Solomon,” o décimo segundo episódio da quinta temporada foi bem envolvente e, ao seu final, levantou um mistério interessante.

Will em uma zona perigosa

O Dr. Halstead está entrando em uma zona extremamente perigosa. Isso porque ele está apto a ajudar pessoas que são viciadas em drogas, através de um centro clandestino. Bem, essa é uma situação extremamente complicada de julgar, uma vez que o centro legal só não abriu no Chicago Med devido a questões pessoais da diretoria. Porém, fazer as coisas na ilegalidade nunca é o caminho.

Acontece que, devido às horas que ele está se dedicando por lá, seu trabalho no hospital não está rendendo muito bem. E isso chegou a atrapalhar seu discernimento sobre pacientes que ele tratou por lá. A inconstante de seu humor, inclusive, levou ele a ficar de frente com o Dr. Charles – conhecido também pelo homem mais sábio do hospital. Sério gente, qualquer um que vai contra nosso amado psiquiatra, eu caio em cima.

Continua após a publicidade

No final, Halstead ficou balançado mas ele no fundo sabe que está fazendo alguma diferença e acho que, resumindo, é isso que ele busca no mundo. Eu só quero ver se isso trará mais consequências para sua trama, que está até me surpreendendo e andando muito bem sem aquele “lenga lenga” envolvendo a Dra. Manning. Continue assim…

April confusa

April, neste episódio, demonstrou que ainda tem sentimentos pelo Dr. Marcel. Nossa senhora, para quê roteiristas? PARA QUÊ? Parece que os responsáveis pelas histórias de Chicago Med têm o prazer de desfazer qualquer casal da série. Eu realmente não entendo a necessidade de colocar April neste dilema, uma vez que ela sempre foi apaixonada pelo Dr. Choi. Logo agora que eles estão em uma ótima sincronia, inclusive buscando ter um filho e com o noivado… Meu coração vai se partir quando Ethan descobrir sobre tudo isso. Porque, sim, ele vai descobrir. Afinal, Chicago Med precisa separar bons casais…

Dr. Marcel em evidência

Uma das coisas que mais me chamou a atenção neste episódio foi a forma como eles começaram a colocar o Dr. Marcel em evidência. Primeiro, porque ele não é um personagem ruim. Em meio a tantos médicos que se atém a escolhas duvidosas, Crockett sempre se manteve são, sendo uma excelente adição ao time. E apesar dele estar envolvido neste triângulo amoroso forçado com April e Ethan, ele aparenta ter um passado interessante e muito a acrescentar para a trama da série.

Chicago Med sempre sofreu da falta de bons coadjuvantes, e também da falta de adição de bons personagens. Agora, ela parece ter acertado. Neste episódio, Marcel e Manning foram a campo atender um acidente de ônibus que contou com a participação de Severide. O acidente foi extremamente grave, e o Dr. Marcel precisou tomar medicas drásticas, a ponto de colocar em risco um dos passageiros para que outro fosse salvo. Uma escolha bastante difícil.

O cenário colocou ele de frente com a Dra. Manning, mas no final tudo deu certo e ele conseguiu salvar os pacientes. Mas tudo deu a entender que havia um toque pessoal nesta situação. Além disso, no final, ele deixou escapar para a colega de trabalho que “ninguém merece perder seu filho”, saindo para beber logo depois. Posso ter viajado, mas o roteiro não deu a entender que ele perdeu seu filho no passado? Se sim, UOW. Que base interessante para ser explorada. Seria incrível vermos um episódio de flashback mostrando todo o acontecido, e Crockett tem tudo para se tornar um dos melhores personagens de Chicago Med. Simplesmente vou ficar na torcida, e vocês?

Ah, e eu não poderia terminar essa resenha sem comentar a participação de Maggie neste episódio, que foi simplesmente incrível. Ela tanto lutou para tentar salvar um colega da quimioterapia, e quando tudo parecia perdido, ela vai e consegue ajudar diversas pessoas que aguardavam transplantes de órgãos. O momento, compartilhando com a Goodwin, foi muito emocionante e fez valer cada momento da história.

Finalmente, a temporada parece ter engrenado de vez. Largando alguns dramas de casais de lado, Chicago Med mostra que tem potencial para contar boas histórias. Estou ansioso pelo o que estar por vir, principalmente envolvendo o Dr. Marcel.

Deixem nos comentários o que estão achando dos episódios e continuem acompanhando as resenhas de Chicago Med, assim como outras novidades, aqui no Mix de Séries. Até a próxima!

Confira abaixo o vídeo promocional do próximo episódio.

 

Nota do Episódio9
Crítica do décimo segundo episódio da quinta temporada de Chicago Med, intitulado Leave The Choice To Solomon, exibido nos EUA pelo canal NBC.
9
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, criador de conteúdo, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias e resenha séries semanalmente.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Terezinha Lucia Hezim 1 fevereiro, 2020 at 13:27 Responder

    Acho a Dra. Natalie super pastel e arrogante, adicionando aí a prepotência e rebeldia do Hasteald. Eles não fariam a menor falta na série!

Post a new comment