Crítica: 7×04 de Chicago PD fechou o crossover sobre epidemia com genialidade

Imagem do crossover de Chicago PD Infection
Imagem: NBC/Divulgação

Confira o final do crossoverInfection” em Chicago PD

Chicago PD entregou um episódio com grande acerto, no final do crossover “Infection”. Aliás, é preciso ressaltar que o universo Chicago conseguiu integrar 3 séries com genialidade para apresentar um enredo super atual e possível: uma epidemia. Com a tecnologia existente nos dias atuais, e todos os problemas de financiamento, em todos os setores, o assunto acabou sendo atual até para os brasileiros.

Continua após publicidade

Depois da introdução com Chicago Fire, e a quarentena bem apresentada pelo time de Chicago Med, o time de PD literalmente correu contra o tempo para encontrar o responsável por disseminar a bactéria.

Continua após a publicidade

Uma epidemia de bactérias que comem carne humana

Quase em uma vibe Walking Dead, tivemos que ver membros consumidos por uma bactéria, mutação de uma bem conhecida nossa, o Staphylococcus. Só que uma cepa resistente aos antibióticos tradicionais é extremamente perigosa para a saúde. Por isso, a mamãe recomenda não tomar antibióticos para qualquer problema e sem receita, pois isso torna as bactérias resistentes. Momento geek a parte, quem brilhou desde Med foi Hailey. Ela teve uma parte fundamental no desenrolar da trama, e a atriz Tracy Spiridakos foi incrível.

Continua após publicidade

Uma coisa boa dos crossovers Chicago é que eles integram o elenco, não apenas no parentesco, tipo Jay e o irmão, mas também com amizade e romances. Legal ver eles todos juntos no início, na cena do jogo, afinal, eles são amigos e moram na mesma cidade. E todos os personagens foram expostos ao perigo de alguma maneira, então ficamos preocupados durante os 3 episódios, pois sempre parecia que alguém iria ser comido pela bactéria.

Com a explosão na Universidade, ficou difícil encontrar o culpado, também porque os que poderiam ajudar estavam morrendo com muita rapidez. Com isso, o time de PD teve que trabalhar em diversas frentes, comandados por Voight e Platt, e tendo Hailey infiltrada na quarentena – meio que sem querer. O crossover apresentou episódios onde descobrir o suspeito foi difícil. E demoraram mais ainda para elucidar a motivação. Mas a cena do cerco contra ele foi maravilhosa.

Continua após publicidade

Hailey nossa sniper

Foi genial a cena do time todo de PD correndo atrás do culpado. Além disso, o sacrifício de Jay para manter o maluco ocupado, enquanto a estrelinha Upton se preparava para o tiro mais importante do episódio. Foi um verdadeiro trabalho de equipe. No final, o biólogo queria apenas alertar o mundo de que os humanos podem ser consumidos por doenças, e que é preciso ter atenção para elas, assim como para seus tratamentos.

Tudo bem, havia métodos melhores de chamar atenção, mas ele quis mesmo colocar o circo para pegar fogo. Voight, lindamente, entrou nos últimos instantes em ação para colocar um ponto final na história.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Para finalizar e dar um quentinho no coração, eles nos lembraram do amor entre os personagens. Aquele olhar entre Burgess e Ruzek foi demais! Confesso que estava com saudades e nem sabia. Eles acabaram o crossover indo para casa juntos – será que vai render algo? E Platt e Mouch, fofíssimos? Bem como Severide e Stella. Faltou Hailey e Jay, mas perdoarei eles por agora.

Portanto… O ship está de volta! Burzek, por favor, que não seja tóxico, apenas lindo. Ambos vem de ótimas redenções na série, mudados, vamos ver…

E vocês o que acharam do crossover Infection? Deixem nos comentários. E leia as outras críticas abaixo.

nbc.com