Crítica: 7×06 de Agents of S.H.I.E.L.D. foi cheio de reviravoltas

Crítica: 7x06 de Agents of S.H.I.E.L.D.

Sem tempo para respirar Agents of S.H.I.E.L.D.

A temporada de Agents of S.H.I.E.L.D. já deixou claro que os Chronicom estão dispostos a mudar a linha do tempo. Primeiro, com Malick e agora o plano envolvendo os caçadores. Enquanto isso, os agentes precisam decidir o que fazer. Com os pais de Mack em perigo, a memória de Simmons sumindo e além disso, Daisy e Daniel ainda estão desaparecidos. E para piorar, a nave é atingida por mísseis.

Continua após publicidade

A sensação de desespero é clara, considerando que toda uma linha do tempo está em jogo. Algumas vezes o plano não sai da maneira que você imaginou e precisam improvisar.

Continua após a publicidade

Daisy e Daniel

Após Nathaniel sequestrar Daisy e Daniel, ele faz experimentos tentando conseguir os poderes para ele, mas felizmente não funciona.

Continua após publicidade

As cenas dos dois no episódio serviu mais para desenvolver Daniel e justificar sua permanência na equipe após o último episódio. Não sei se os experimentos foram alguma referência ao MCU, porém me lembrou que Wanda e o irmão foram criados em laboratório nos filmes.

Relembrar é morrer

A situação da nave já é ruim, agora que está danificada e não é mais capaz de saltar no tempo. Sem saltos, os Chronicom venceriam. E Simmons continua incapaz de lembrar algumas coisas. Mais tarde, Deke acaba descobrindo a situação e Simmons revela a existência de DIANA, um aparelho que apaga a memória da localização de Fitz. Para que todos continuem vivos.

Continua após publicidade

Pessoalmente preferia a possibilidade de Simmons ter virado um LMD, mas DIANA também é uma ótima explicação.

Eu, robô

Coulson e May têm grande participação no episódio. Com o diálogo sobre morte e como um se sente em relação ao outro. Eles descobrem que os Chronicom não estão só roubando rostos, agora estão roubando personalidades também. Estão se adaptando para sobreviver e facilitar a dominação da terra.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

No fim, Coulson confronta Sibil e mais uma vez ela subestima os humanos, o que isso significa e esse ser o motivo para eles sempre vencerem no final. Assim Coulson explode a base dos Chronicom acabando com o plano deles de substituir humanos por algum tempo.

O discurso é válido, considerando que os Chronicom tomam decisões baseados em possibilidades de sucesso. Sem considerar emoções, porém em determinadas situações é necessário seguir as emoções e ignorar qualquer porcentagem matemática na sua frente.

O futuro de Mack

Depois de toda a jornada no episódio para salvar seus pais, ele descobre que os dois foram substituídos.

Isso pode significar uma grande mudança na linha do tempo onde Mack não se torna o Mack que a gente conhece. Porém isso implica em uma mudança direta ou talvez a série usa a teoria de precisar de algum tempo para a linha do tempo se concretizar.

Além disso, Deke e Mack foram deixados para trás e com o próximo episódio focado neles, talvez receberemos algumas respostas.

Qual teoria de viagem no tempo vocês acham que a série está usando? Deixem nos comentários e continue acompanhando as novidades do mundo das séries aqui no Mix de Séries.

Abaixo, o vídeo do promocional do próximo episódio.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.