Crítica: 7×06 de Chicago PD causou revolta com racismo e erro da polícia

Jay em Chicago PD 7x06

Chicago PD foi revoltante

Como diria Engenheiros do Hawaii, “Eu que não bebo pedi um conhaque” para processar o que aconteceu no mais recente episódio de Chicago PD, “False Positive”.

Continua após a publicidade

A frase dita para Jay, no fim do episódio, “Deixe como está…”, nunca ecoou tanto.

O episódio dessa semana tratou de um caso de racismo extremamente pesado. Na trama, Jay foi o centro das atenções com o caso do assassinato de duas crianças negras. Aparentemente, elas estavam no “dia errado e no local errado”. Mas, o desenrolar da investigação até a sua conclusão foi uma das piores/melhores coisas que a série já mostrou. Isso porque, eles encontram um possível suspeito através de um novo programa na polícia que reconhece as expressões faciais. Porém, o que eles não lembraram, é que o programa é falho com pessoas negras.

Eu já havia lido em um texto, igualmente revoltante como este episódio de PD, sobre os softwares de reconhecimento facial, que não funcionam 100% com pessoas de pele negra. Pessoas que compraram aquele primeiro IPhone com desbloqueio por reconhecimento facial chegaram a reportar esses casos. A maioria, eram de pessoas negras.

Agora, a polícia utilizar esse tipo de programa e causar tudo o que aconteceu nesse episódio, é inaceitável! Foi um enredo pesado, onde o começo já embrulhou o estômago com aqueles dois meninos mortos, sem chance de reação. Já notamos aí que Jay seria o centro da história. E ele, pelo jeito, fará esse papel de menino afobado sempre, que erra a questão da prova de pura ansiedade, mesmo sendo um nerd incorrigível.

Pegando um suspeito errado por engano

Há um momento muito forte, em Chicago PD, quando o suspeito – West – é pego. Ele foi capturado pela indicação do software, e então começa uma cena extensa de interrogação. É neste momento que ele acusa inocência e diz que apenas correu porque é o que os negros fazem: correm da polícia. Isso porque, não há muito espaço para os negros se explicarem. O preconceito sempre predomina e é isso.

West chegou a ir preso e lá acabou sendo esfaqueado, morrendo logo em seguida. Somente depois, que Jay e Voight ligaram os pontos e viram que West não era o culpado. Assim, o sangue de mais um negro inocente – tal como as crianças – estava nas mãos da inteligência.

Tudo muito errado

Além dos meninos assassinados brutalmente, e a Inteligência trabalhando contra o tempo para obter respostas, Crawford apareceu para dar uma pressionada. Por enquanto, ele está trabalhando com Voight. Mas não estou confiante que isso irá durar. Primeiramente, zero é a necessidade dele colocar mais pressão. Se eles tivessem umas 48h para trabalhar sem os chefes supremos em cima, quem sabe Jay não teria mandado West para cadeia preventivamente, e ele não teria morrido.

Quando o crime tem associação com traficantes, eles deveriam ter consciência que eles tem braços em todo o canto. Até eles se tocarem que foi um crime interno, o cara lá na cadeia já estava com a cabeça a prêmio. Claro que iriam silenciar o único suspeito! Lógico que se essa história vazasse, Jay que seria o sorteado para levar a culpa. E o Jay não aguenta um décimo do que Ruzek e Al aguentaram na série.

Como acertar em Chicago PD?

Sinceramente, eu sei que a graça da série está nessas negociações do Voight. Porém, eles poderiam trabalhar corretamente, pois é notável que isso só está trazendo problemas. Voight tentou corrigir o erro, mas ele foi tão grande, que ele cometeu outro para tapar esse.

Deixou o crime organizado resolver internamente, para ter a confiança do chefe da gangue. O bandido morreu? Sim. O mundo está melhor com isso? Se fosse verdade, não. Porque eles estão tampando erro com erro, gafe com gafe e crime com crime. No fim, o West acabou sendo culpado oficialmente pela polícia, afinal ele já estava morto. E isso foi muito revoltante.

Não tem meios, nem fins, que justifiquem os atos de Jay e Voight nesse episódio. Muito menos o fato da polícia estar utilizando esse programa de m*[email protected], que dá falsos positivos para pessoas negras. Vocês tem ideia do que é um programa feito por brancos que utiliza imagens do maior banco de dados do mundo (Google), falhar miseravelmente em reconhecer faces de pessoas negras?

Enfim, nós temos que melhorar muito ainda, seres humanos do mundo. Vamos melhorar, por favor! Nem bebendo para apertar o Let it be nesse episódio. Chicago PD mostrando-se super atual, está de parabéns!

Se quiserem, leiam aqui uma matéria sobre esse algoritmo falho. Não deixem de conferir a promo do sétimo episódio logo abaixo e continuem acompanhando as reviews aqui no Mix.

 

Nota do episódio10
Review do sexto episódio da sétima temporada de Chicago PD, intitulado "False Positive".
10
Tags Chicago PD
Caroline Marques

Caroline Marques

Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Cristina Giatti Marques de Souza 4 novembro, 2019 at 07:39 Responder

    Conseguiriam fazer uma crítica aos episódios de Chicago PD sem dar tantos detalhes? Nem preciso assistir aos episódios, pois é possível saber o que vai acontecer. A nova série está perdendo a graça….

  2. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 4 novembro, 2019 at 09:41 Responder

    A maioria dos nossos leitores buscam nossos textos querendo detalhes do episódio. Também é usado por muitos para relembrarem o que aconteceu. Sugerimos que você venha ler nossas resenhas assim que acabar de assistir o episódio 🙂
    Obrigado pelo comentário.

Post a new comment