Crítica: 7×15 de The Flash dá início empolgante a Guerra de Godspeed

Guerra Civil dos Godspeeds

Imagem: The CW/Divulgação

A atípica segunda parte dessa sétima temporada de The Flash enfim começou a apresentar sua trama central. Na verdade, a história que irá se extender por estes quatro episódios finais vem sendo apresentada e postergada desde o início da sexta temporada. Mas foi ainda na quinta temporada que o vilão Godspeed fez sua primeira aparição na série.

Continua após publicidade

A batalha se inicia

Na sexta temporada, vimos o Flash enfrentar vários clones do vilão ao longo do ano. Aqui neste episódio o mesmo aconteceu, ou seja, ainda não sabemos quem está por trás destes ataques e quais seus verdadeiros objetivos (fora roubar os poderes de velocidade do Flash). Só que desta vez, curiosamente vimos um segundo grupo de clones enfrentando o primeiro. Poderiam ter sido enviados por pessoas diferentes? Tudo ainda está muito misterioso, mas nos próximos episódios veremos mais dessa guerra de Godspeeds e enfim conheceremos o verdadeiro alter-ego dessa versão do vilão.

Continua após a publicidade

De qualquer forma, é muito bom ver a série aproveitando mais um vilão velocista de forma diferente. Pode não ter sido tão estável seu desenvolvimento, mas poderemos ter um incrível fim para este icônico vilão dos quadrinhos mais recentes. Sem contar que o uniforme do personagem ficou bem legal na série, assim como sua luta com o Flash, seja física ou usando seus poderes. Não é tão frequente vermos Barry/Flash lutando corpo a corpo, então mesmo que através de seus poderes, foi bom de ver. A falha, talvez, tenha sido o uso do som para atrapalhar um meta que se move na velocidade da luz.

Continua após publicidade

Papai The Flash

A participação de Nora no início do episódio pode ter pegado todos de surpresa. Isso porque é esperado seu retorno para o 150º episódio (o 17º dessa temporada). Mas não deixou de ser uma boa surpresa, mesmo que em sonho para informar seu futuro retorno, o que deixou Barry esperançoso para a gravidez de Íris. Curiosamente, este foi o segundo episódio seguido sem a participação de Íris West-Allen. Por mais que Barry tenha interagido bastante com a personagem via celular, a atriz não deu as caras em nenhuma cena.

Enquanto isso…

Este também foi um episódio repleto de tramas paralelas. Vimos um pouco mais desse perturbado relacionamento que tem se iniciado entre Nevasca e Chillblaine. Personagem este que me preocupa sua direção. Sua primeira aparição na temporada foi bem interessante, mas desde então começaram a abordá-lo de forma menos série. Não acho que tem sido uma boa saída. Ainda vimos Caitlin lidando com a cirurgia para salvar Esperanza/Ultravioleta. E também as investigações de Joe e Kramer, que encerraram o episódio sem sabermos se sobreviveram ou não a explosão do carro.

Continua após publicidade
The Flash critica 7x15
Imagem: The CW/Divulgação

Esta foi uma temporada instável, mas se esta Guerra Civil de Godspeeds tiver sido bem trabalhada pelos roteiristas, poderá trazer um incrível final a ela. Ao menos esta “primeira” parte da trama foi bem empolgante. E por mais que este episódio tenha abordado bastante tramas em conjunto, nenhuma delas ficou “sobrando”. Que esta retal final seja ainda melhor que este episódio foi, quem sabe assim teremos uma transição ainda melhor para a oitava temporada antes que The Flash se desgaste de vez.

Leia também: 7×14 de The Flash funcionou muito bem

Curiosidades:

– Chester pergunta se Barry tem um Flashmóvel, que já apareceu algumas vezes nos quadrinhos.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

E então, o que você achou do episódio de The Flash? Deixe aqui nos comentários do Mix de Séries.