Crítica: 8ª temporada de Mom acabou com gostinho de quero mais

Crítica Mom

Mom teve oitava temporada como a última da série

Mom bem que tentou sobreviver sem sua grande protagonista, assim como ocorreu em várias séries de TV. Entretanto, infelizmente, essa por sua vez não teve grande sorte assim.

Continua após publicidade

Como mencionei na review da season premiere, esse oitavo ano tinha tudo para ser promissor, mas algo se perdeu no meio do caminho. Ao meu ver, essa temporada foi marcada cheia de altos e baixos, com alguns episódios mega dispensáveis.

Continua após a publicidade

Talvez por isso, a audiência tenha se afastado um pouco da série, assim seu cancelamento tornado-se algo irreversível, infelizmente. Confesso que a notícia me pegou desprevenido, portanto desde então esperei nada menos que um final digno.

Continua após publicidade

Bonnie e Adam: Meta de relacionamento

Uma das coisas que a série soube explorar perfeitamente foi o relacionamento de Bonnie e Adam. Quem diria que uma ligação por engano lá na terceira temporada mudaria a vida de nossa matriarca suprema, não é mesmo? É claro que nem tudo foram flores, e eles tiveram altos e baixos.

Ambos erraram muito na série, como qualquer casal nessa vida, mas souberam encontrar o equilíbrio perfeito. A harmonia deles nessa temporada final foi o ponto alto de tudo.

Continua após publicidade

Ao meu ver, eles tiveram dois grandes momentos. O primeiro com certeza foi no quinto episódio, intitulado Sober Wizard and a Woodshop Workshop. Toda a preocupação de perder outro homem que ela amou a fez revisitar o primeiro deles, Alvin. Confesso que a cena do reencontro dos dois me emocionou por demais, pois eles tinham uma química surpreendente juntos e a morte dele foi muito repentina. Entretanto o acontecimento foi necessário, pois assim ela iniciou um processo de amadurecimento até encontrar Adam.

O segundo grande momento deles foi com certeza no series finale, mas isso comentarei com mais detalhes adiante.

Jill e o seu conto de fadas nada convencional

Na temporada passada nos deparamos com Jill entrando em um relacionamento totalmente diferente de tudo que ela já viveu. Confesso que shippei demais ela e Andy desde o começo, mas com certeza colocariam obstáculos na história deles, dito e feito.

No começo da temporada os dois estavam vivendo juntos, e logo não demorou muito para entrarem numa crise. O resultado? Apesar da ajuda de Bonnie e Adam no percurso, os dois acabaram se separando. Acho que esse término só não foi mais doloroso que o aborto sofrido por ela temporadas atrás.

Apesar de tudo isso que aconteceu, aos poucos ela tentou recomeçar de várias formas. Em um certo momento a personagem acabou tendo um flerte com Trevor, terapeuta de Bonnie. Confesso que cheguei a shippar loucamente os dois juntos e que, por um momento, os dois terminariam juntos. Infelizmente, por motivos éticos, esse casal mal chegou a acontecer.

Em contrapartida ela se envolveu em um arco múltiplo de episódios com Rod, um antigo interesse amoroso de Bonnie e atual afilhado de nossa matriarca suprema no AA. Confesso que achei esse envolvimento dos dois mega desnecessário, mas felizmente não vingou.

Com tantas barras passadas nessa temporada final, Jill enfim viu seu final feliz acontecer, e também direi mais para frente.

Tammy, aquela amiga que a gente sempre quer ter por perto

Uma das coisas boas dessa temporada de Mom sem Christy foi com certeza o destaque nos demais personagens. Uma delas, sem sobra de dúvida, foi Tammy.

Após ter iniciado um flerte com Rudy na temporada passada, apostei que investiriam no relacionamento dos dois. Contudo, com a saída da nossa protagonista, o rapaz acabou perdendo espaço na história. Por mais que tenha rolado um destaque no quarto episódio, pouco se viu a respeito dele assim como seu envolvimento com a melhor amiga de Bonnie.

Tammy foi crescendo aos poucos, desde sua primeira aparição, mas o que vimos nesse oitavo ano foi mais além. Mais segura, mais divertida, ela foi escalando cada degrau de forma incrível. Montar seu próprio negócio em sociedade com aquela que dividiu boa parte de sua vida foi algo espetacular. Convenhamos que tinha que rolar um atrito entre as duas quanto a isso, mas já presumia que isso não iria muito além e felizmente foi o que aconteceu.

De uma detenta rebelde para uma mulher que busca ser melhor a cada dia, e ainda por cima tornando-se empresária, que orgulho! O melhor de tudo, ela encontrou um novo amor, para completar sua evolução até aqui.

Imagem: CBS/Divulgação

Wendy enfim teve seus momentos

Se tem uma personagem que também evoluiu demais desde sua primeira aparição, lá no segundo ano, foi Wendy. Quem não se lembra quando ela era uma mera figurante praticamente, com o nome de Wendy chorona.

Aos poucos ela foi ganhando destaque e um dos pontos altos era sempre que sua história acabava sendo interrompida por um acontecimento, ora mais importante para o momento. Ela foi injustiçada em vários momentos? Com certeza, mas essa temporada final tiveram momentos para finalmente serem chamados de seus.

Eu amei o plot dela se envolvendo com um médico casado, e o melhor de tudo, sabendo disso. Em contrapartida, ela formou uma ótima dupla com Jill em diversos momentos também, concluindo sua jornada como uma protagonista que cresceu na história de forma surpreendente.

Amei cada segundo dela nesses 18 episódios finais.

Marjorie enfim colhendo o que plantou

Ao meu ver, Marjorie sempre teve papel fundamental em Mom. Se não fosse por ela, acho pouco provável que Christy tivesse levado adiante sua tentativa pela sobriedade e tampouco que a loira tivesse dado uma nova chance para Bonnie. Falando em nossa matriarca suprema, se não fosse pela amiga, mesmo que caçoando-a diversas vezes, ela não teria tido essa evolução tão espetacular.

Ela também teve grande papel nas vidas das demais personagens, mas convenhamos que sem Marjorie a série não teria a mesma luz. Quando foi revelado que ela tinha um problema cardíaco lá na season premiere, confesso que fiquei receoso de sua morte ser inevitável, independente se a série continuasse em mais temporadas. Felizmente isso não aconteceu.

Sua participação no início da nova temporada foi bem  conturbada, com a descoberta de uma nova doença. Como se não bastasse, a personagem ainda sofre um término de namoro por mensagem de texto. Quanta falta de consideração para nosso cristal sênior, não é mesmo?

No penúltimo episódio, que para mim foi um dos melhores de toda a série, ela enfim conseguiu colher os frutos plantados desde o piloto. Ganhando uma grande homenagem, Marjorie se sobressaiu fazendo que mais lhe destacou: ajudando quem ama. Isso rendeu um dos melhores momentos de Bonnie, que fez um discurso que enalteceu a importância da amiga em sua vida, sem contar que me fez chorar horrores, misturado com muita risada simultaneamente.

O melhor de tudo isso, foi que ela finalmente teve o perdão do filho, responsável por sua homenagem. Que cena mais comovente se ver.

Imagem: CBS/Divulgação

Chegou a hora do adeus

series finale de Mom começou com um soco bem dado na boca do estômago, com Adam revelando a Bonnie que está com um câncer no pulmão. Sinceramente isso não era o tipo de coisa que esperava para um episódio final de uma série de comédia.

Em contrapartida, Bonnie conheceu Shannon, uma mulher que está tentando vencer o vício do álcool e drogas, mas que possui um relacionamento difícil com a mãe, que sofre do mesmo problema. Parece que já vimos essa história há oito anos atrás, não é mesmo?

No meio disso tudo, também vimos Jill finalmente tendo seu final feliz ao lado de Andy. Amei a cerimônia deles sendo algo simples e singelo, e o melhor de tudo, com ela enfim grávida do amado. Ela passou por tanta coisa, como divórcio, aborto, perda da guarda da filha adotiva, recaída na bebida, que mereceu esse desfecho.

Mesmo com sua vida virando de cabeça pra baixo nos momentos finais, Bonnie estava ali para o marido, as amigas e sua nova protegida. Ela evoluiu de uma forma surpreendente, e tendo deixado de lado todo aquele egoísmo de antes. Que orgulho me deu de vê-la enfrentando tanta informação ao mesmo tempo, sem deixar a peteca cair.

O fim de um ciclo

Mom chega ao fim com algumas pontas em aberto, como por exemplo, como será o tratamento de Adam? Uma coisa que me decepcionou foi a ausência de Christy, mesmo que fosse nos minutos finais. Imagina que sensacional seria ela vendo sua mãe tornando-se a nova Marjorie para Shannon?

A série não teve um final feliz digno de último capítulo de novela, mas mesmo tais pontas soltas foram o bastante para deixar claro que a vida real é assim, com dificuldades, momentos felizes e encerramento de ciclos. Por aqui encerrou-se o ciclo das Plunkett e suas amigas, mas temos outras Bonnie e Christy por aí, mas que renderiam outras histórias.

Agradeço a meu amigão Anderson Narciso por ter me dado a oportunidade de escrever a review da série desde sua segunda temporada. Mais uma que escrevo que chega ao fim. Obrigado a você, caro leitor, que acompanhou todas as minhas reviews desde sempre!

E então, o que você achou da oitava temporada? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!