Crítica: 8×14 de Chicago Fire deu destaque para “velhas feridas”

Critica Chicago Fire 8x14

Passado volta para assombrar em Chicago Fire

Se tivéssemos que eleger um protagonista para o décimo quarto episódio da oitava temporada de Chicago Fire, esse alguém seria o “passado”. Pois foi justamente sobre ele que praticamente todas as histórias deste episódio foram embaladas.

Em “Shut It Down”, pudemos entender um pouco mais das velhas feridas de Gallo em relação ao acidente que matou sua família, enquanto Brett decide se irá ou não reencontrar sua mãe biológica.

Vazamento de gás agitou Chicago Fire

Quem aí nunca teve medo de vazamento de gás? Neste episódio, um vazamento acabou assolando toda Chicago, devido a um erro do departamento que fornece gás. Diversos vazamentos começaram a ocorrer, por toda cidade, colocando em risco a vida de várias pessoas.

Continua após a publicidade

Entre um chamado e outro, os bombeiros foram ligando os vazamentos até fazerem pressão para que tudo se normalizasse. Adoro como nossos heróis se empenham em ajudar a cidade, indo muito além de atender o chamado. Eles vão e perseguem o problema, fazendo muito além que lhe cabem como bombeiro – mas fazendo o que todo o ser humano deveria ter pelo próximo, que é ter empatia.

Passado assombra o presente

Em um dos chamados, uma garotinha acaba tendo 60% do corpo queimado, abalando bastante a família. Porém, quem também ficou bastante abalado foi Gallo. Certamente, todo o incidente lhe trouxe memórias sobre quando era um garotinho e perdeu toda sua família. Foi então que o bombeiro passou a acompanhar o caso de perto, estando ali sempre perto.

Apesar de ser um ato bem comum de bombeiros se apegarem a vítimas, fazerem visitas e tal, achei essa aproximação muito pessoal para Gallo. Além disso, quero muito ver esse passado ser mais explorado, com reflexos no seu presente. Sem dúvidas, o personagem tornou-se uma ótima adição para a série.

Enquanto isso, Sylvie acabou tendo uma história relacionada ao seu passado – mas um do qual ela nem conhece. Trata-se de sua mãe biológica, que quer a todo custo lhe conhecer. Neste episódio, um intermediador foi até ela e lhe entregou uma carta que a deixou bastante balançada.

Ela nem chegou a abrir a carta no episódio, embora tenha dado para Casey a função de jogá-la fora – apenas para que, depois, ela quisesse abrir. Casey, cavaleiro como só, guardou a carta e lhe entregou. O mais curioso disso tudo é, justamente, a aproximação com o tenente e o envolvimento dele na trama. Brett tem outras amigas, como Stella, e ela preferiu se abrir para Casey. Não sei, mas o envolvimento amoroso deles está explodindo. Poxa, por que não acontece logo?

O casamento do ano

Antes de encerrar a review, preciso destacar que estou muito feliz por Cruz. Ele merece toda a felicidade do mundo, e quero muito ver um baita casamento nesta temporada. Mas estou achando Severide um péssimo padrinho. Completamente ausente, e fazendo as coisas para ele bem de qualquer jeito.

Poxa Severide, você é capaz de mais. Que tal se mostrar mais presente e fazer por onde. Afinal, Cruz perdeu o melhor amigo e se Severide não está lembrando, seria de Otis essa vaga. Que tal honrar?

Estou gostando muito desta temporada de Chicago Fire. Levinha, com boas histórias e ação na medida certa. E vocês, o que estão achando? Deixem nos comentários!

Além disso, acompanhem todas as novidades da série aqui no Mix de Séries. Abaixo, vocês conferem o vídeo promocional do próximo episódio. Até lá!

 

 

Nota do Episódio9
Crítica do décimo quarto episódio da oitava temporada de Chicago Fire, intiulado "Shut it Down", exibido nos Estados Unidos pelo canal NBC.
9
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, criador de conteúdo, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias e resenha séries semanalmente.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    ANA MARIA ANGERAME GASPARONI 21 fevereiro, 2020 at 09:48 Responder

    Concordo q Severide está muito apático. Acho que perder o bebê em Chicago PD é um pouco exagerado a forma como foi escrita, assusta, desnecessária.

Post a new comment