Crítica: Penúltimo episódio de Rick em TWD resgata o que os fãs amam ver

Imagem: AMC/Divulgação

Um episódio completo de The Walking Dead!

Esta semana, The Walking Dead atingiu um nível de profundidade absurdo, mostrando que sabem, sim, usar o que possuem de melhor a favor da série. Se você, assim como eu, continua assistindo fielmente, acreditando que, mesmo após a saída de Rick Grimes (Andrew Lincoln), a série consiga resgatar sua fórmula de sucesso, ficará feliz em ler esta review.

Equilíbrio de Michonne

Michonne (Danai Gurira) segue em seu importante papel de continuar estabelecendo um futuro em sociedade. Com Rick fora de casa, é ela quem toma conta de tudo em Alexandria. Vemos inclusive suas duas nuances como mãe de Judith, calma e amorosa. Ao mesmo tempo em que se torna feroz e imparável quando acaba com Walkers. O fato é que, como uma das líderes da comunidade, ela termina indo conversar com Negan (Jeffrey Dean Morgan), que se recusa a comer.

Imagem: AMC/Divulgação

A cena nos trouxe um momento bonito dos dois, onde Jeffrey entrega uma face mais vulnerável de Negan, que gostamos muito de ver. Até mesmo Michonne perde um pouco sua postura, quando vê o homem desabar ao relembrar a morte da esposa. No entanto, ele a desestabiliza ao falar do pequeno Andre, morto no início do apocalipse. Segundo o vilão, ele e a espadachim se parecem muito por trazerem consigo a perda de entes queridos e, se o pequeno estivesse vivo ainda, certamente ele a faria mais fraca. Mais tarde, porém, ela ainda consegue “se vingar” dizendo que o bastão carinhosamente chamado de Lucille foi abandonado, deixando Negan furioso.

Já outros personagens…

Ao mesmo tempo, temos Anne (Polyanna McIntosh) tentando matar Gabriel (Seth Gilliam), sem sucesso após ser perdoada por seus “pecados”. Como nutre um sentimento pelo Padre, ela opta por fugir sozinha, acreditando ser a melhor opção.

Temos também Carol (Melissa McBride) que teve que lidar contra Salvadores que descobriram sobre a morte de seus colegas. Culpa das mulheres de Oceanside. Em meio à briga, ouve-se um tiro, mas ninguém sabe o que aconteceu. O que será que houve?

E Rick certamente não está em seus melhores dias. Soube por Jesus (Tom Payne), que mudou de personalidade de novo, que Maggie (Lauren Cohan) está indo para Alexandria. Assim subiu na garupa de Daryl (Norman Reedus), que se propôs a levá-lo até em casa.

Porém, Rick percebeu que estão fazendo um caminho diferente, resultado em socos entre eles. O mais legal nesta cena foi perceber que, mesmo com ideias divergentes, os dois ainda se consideram irmãos, inclusive com um ajudando o outro a subir de volta à superfície.

Início da despedida de Rick

O protagonista de The Walking Dead entregou em seus últimos episódios um show de atuação, inclusive em conversas decisivas. Mostrou seu apoio à Eugene (Josh McDermitt) e deixou claro que se ele acreditava em alguém, Carol. Foi só impressão minha ou os dois estavam emocionados de verdade? Não sei se essa será a última cena em que os dois interagem, mas notei que ambos estavam segurando as lágrimas. Partiu meu coração…

No fim, Rick tenta atrair uma horda de Walkers montado em seu cavalo, mas cai do animal e termina com uma barra de ferro atravessada em seu abdômen. Como havia dito no começo, a série conseguiu entregar tudo o que possuía de melhor, nos preparando para a perda de um personagem importantíssimo. E, se algo faltou neste episódio, talvez seja a clássica cena de ação entre os sobreviventes com os zumbis. Mas nada que afete, já que Daryl e Rick tiveram que lidar com alguns dentro do buraco.

No mais, se você terminou o episódio apreensivo, espere para ver todas as referências da primeira temporada no próximo! Também nos diga o que achou e quais suas apostas para o final de Rick Grimes!

Share this post

Rodrigo Sodre

Rodrigo é um rapaz que cresceu, mas manteve todas as alegrias da infância consigo. Com 24 anos, é formado em Jornalismo e joga videogame desde quando usava fraldas. Apaixonado por zumbis, começou a se interessar pelo gênero quando viu a primeira intro de Resident Evil 2. Hoje é fã fiel de The Walking Dead, e continua jogando, lendo, vendo filmes e séries.