Crítica: Arrow continua eliminando personagens em 7×14 “Brothers & Sisters”

Arrow voltou de mais um hiato ainda afunilando mais seus personagens e tramas

Inicialmente o episódio de Arrow não foi bom. Um episódio regular, assim como seu antecessor, com muitas tramas paralelas que impediram que uma delas ganhasse maior destaque. Entretanto seu final foi o que pode tê-lo salvado.

Não podemos negar que Arrow mais uma vez sofre com a enorme quantidade de personagens em seu elenco. Com isso alguns tem aparecido de escanteio, ganhado pouco tempo em tela, assim como suas histórias se tornarem superficiais. Depois de cortarem Curtis da equipe, foi a vez de cortarem de uma vez a precoce Iniciativa Fantasma, assim como a ARGUS (ao que parece), e por fim Diaz. Foi uma boa decisão apesar dos roteiristas terem capacidade de ter feito melhor.

Vilões em Arrow

Diaz foi um excelente vilão para Arrow, mas deveria ter sido encerrado após os eventos na prisão Slabside. O que veio depois desconstruiu o personagem. Por sorte os roteiristas perceberam a tempo e trouxeram um fim chocante para o personagem dando assim espaço para o verdadeiro antagonista da temporada dar as caras. Ironia que tenha sido o fogo o fim do Dragão. Kirk Acevedo deixou uma boa marca em Arrow.

Dante fez sua primeira aparição na série de forma modesta. Fiquei até surpreso que sua apresentação tenha sido tão abrupta como foi. Bem diferente de seus antecessores, o que acredito poderá ainda ainda surpreender na temporada. Os poucos momentos em tela já deixaram claro que ele será um forte inimigo para Oliver e cia. Adriano Paulo pode ter sido mais uma escolha para interpretar um ótimo vilão na série. Estou ansioso para conhecer mais sobre ele.

Mas muito do episódio foram cenas rápidas dos vários núcleos de personagens e seus pequenos discursos. A Iniciativa Fantasma não poderia ir longe já que fora Diaz, nenhum outro membro é forte o suficiente ou traga uma boa conexão com o público. Como previsto, não durou muito. Ao menos tivemos o início de uma boa relação entre Oliver e Emiko, o que era necessário para ambos na série. Felicity enfim revelou sua gravidez a Oliver, mas foi na cena em que ficou mais uma vez cara a cara com Diaz que a personagem me ganhou. Ficaria muito surpreso se ela o tivesse matado ali, apesar de ter sido esse meu desejo, mas nada impede que não tenha sido ela quem tenha colocado fogo nele. Espero ao menos que ela deixe suas recentes atitudes explosivas de lado agora em sua gravidez e volte a ser a Felicity de antigamente.

Melhores momentos

Os flashfowards continuam trazendo boas surpresas. Além da revelação de que Felicity está viva, descobrimos que Connor Hawke é na verdade filho adotivo de John Diggle, e não J.J. Júnior como imaginávamos. A relação de Will e Mia também era necessária e dessa união espero poder aguardar boas surpresas.

Acima de tudo foi o final do episódio que salvou o episódio. O mistério sobre quem matou Diaz na cadeia e a verdadeira relação entre Dante e Emiko foram momentos imprevisíveis e muito intrigantes. Uma boa deixa para as tramas dos futuros episódios da temporada. Arrow ainda preciso aparar muitas arestas de elenco e trama, mas parece que tem afunilado ao que realmente interessa rumo a season finale.

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– O título do episódio apesar de fazer referência a relação entre Oliver e Emiko, e William e Mia, também se refere a série de TV de mesmo nome que foi produzida por Greg Berlanti. Beth Schwartz também escreveu dois episódios para a série.

– O financiador terrorista Dante e seu intermediário Virgil são uma referência a Dante Alighieri, autor e protagonista de O Inferno de Dante, poema escrito na Itália Renascentista, e Virgil, o guia de Dante pelo inferno.

Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours