Crítica: Arrow se despede de personagem original em 6×16 – The Thanatos Guild

Imagem: The CW/Divulgação

Arrow se despediu nessa semana de mais um de seus personagens principais e membro fixo do elenco original da série. Para darmos adeus a irmã e ex-sidekick do nosso Arqueiro Verde, tivemos ainda o retorno da Liga dos Assassinos que ao junto do episódio anterior relembrou um pouco a trama da terceira temporada da série.

Thea Queen teve uma longa jornada na série. Empolgante a princípio, mas por vezes exaustiva. Chegou a ser deixada de lado nos últimos anos, até mesmo a pedido da própria Willa Holand que já vinha demonstrando vontade de sair da série. Não é de hoje que a personagem tenha perdido sua importância na trama. Willa não é das melhores atrizes do elenco, mas o problema maior que é quando o roteiro não colabora. A cena inicial do episódio com o flashback deixou claro a dicotomia que a personagem vive/viveu na série: sua era boa (visto no flashback), e sua era ruim (últimos anos, presente).

Uma das principais mudanças na história do Arqueiro Esmeralda para a série foi dar a ele uma família, incluindo uma irmã. Nos quadrinhos, ele não tem irmãos. Por mais que alguns tenham torcido a cara a princípio, não podemos negar que o relacionamento deles foi um elemento eficaz no começo da série. Stephen e Willa sempre tiveram química em tela, assim como ela e Colton. Então não poderia ter momento melhor para trazer Roy de volta a série quanto este. Por mais que quisesse tê-lo visto usando seu velho uniforme e mais em ação, valeu ao menos a aparição. Torço para que ambos possam voltar em pequenas participações no futuro da série.

Imagem: The CW/Divulgação

Malcolm Merlyn continua causando dor de cabeça para Thea, Oliver e cia (até mesmo nós fãs) mesmo depois de morto. A aparição da nova Liga dos Assassinos comandando por Athena até que se mostrou interessante, mesmo que a participação de Athena não tenha sido relevante. Os combates foram bem coordenados no episódio e lembrou momentos da terceira temporada, mesmo que não tenha sido uma das melhores. Quem realmente continua roubando a cena em se tratando da Liga é Nyssa. Ainda mais quando adicionam falas sutilmente cômicas para a personagem, como quando faz o ritual de anulação de seu casamento com Oliver. Eu particularmente não gostava da personagem lá na terceira temporada, mas desde então ela tem feito participações mais interessantes.

Nessa temporada, o Arqueiro Verde tem um após o outro perdido seus companheiros. Alguns ainda presentes na série formando um outro grupo, alguns deixando a série como foi o caso de Thea neste. Ainda não está claro até onde os roteiristas querem chegar com isso. Fato é que com tudo o que tem acontecido, a temporada ainda não mostrou a que veio. Estamos nos aproximando da reta final e nada ainda está claro. Dinah descobrir que Dragon está desenvolvendo Vertigo não foi o suficiente. Ainda falta aquele gancho que nos puxe e nos anime para acompanhar o desenrolar dessa história até a season finale.

A série sendo renovada para sua sétima temporada, o que de fato sabemos que logo acontecerá, será preciso mais uma vez dar novo fôlego a série. Algo parecido com o que foi feito na quinta temporada. Ou a série estará fadada a um fim bem aquém do sucesso que um dia já teve.

CURIOSIDADES:

– Athena e a Guilda Thanatos não existem nos quadrinhos.

– O boné que Roy usa é uma referência ao look do personagem nos quadrinhos na série Capuz Vermelho e os Foragidos, na atual fase Renascimento.

– Quando Roy diz que pode congelar a bomba e que já fez isso antes, ele se refere ao episódio 3×01, “The Calm“, onde congela uma bomba na Arena Rockets.

– Referências Nerds:

  1. Enquanto enfrentam as armadilhas da Guilda Thanatos, Felicity faz referência aos dois primeiros filmes de Indiana Jones: Os Caçadores da Arca Perdida (1981) e O Templo da Perdição (1984).
  2. Felicity faz uma referência à caixa do mapa com a do filme Hellraiser – Renascido do Inferno (1987).
Tags Arrow

Share this post

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.