Crítica: Arrow traz mudanças e novas dinâmicas no 7×01

Imagem: The CW/Divulgação

Arrow estreou sua sétima temporada trazendo uma nova dinâmica e boas mudanças para a série

A expectativa para este novo ano estava alta por dois grandes motivos. O primeiro é a curiosidade para acompanhar como seria a vida de Oliver atrás das grades enquanto os outros personagens teriam que lidar com problemas lá fora. Somado a isso estava o fato da série ter trocado de showrunner. Esta nova temporada passou para o comando de Beth Schwartz, roteirista veterana da série. E já podemos dizer que a série está em boa mãos.

Esta season première nos apresentou uma nova dinâmica a Arrow, algo muito bom de se ver em uma série que já está há alguns anos no ar. Oliver na cadeia foi um dos pontos mais interessantes dessa nova temporada. Ele não só tem que passar seus dias longe das pessoa que ama como tem que conviver ao lado de todos aqueles que ajudou a colocar atrás das grades. E esses tem sido seus verdadeiros demônios ali dentro.

Felicity foi uma grata surpresa

Apesar de ainda sofrer muito com a prisão de Oliver, ela tomou para si uma nova identidade e visual para tentar seguir a vida. Além disso ela tem criado William como seu próprio filho e essa aproximação entre eles pode trazer bons frutos para este ano.

Continua após a publicidade

O restante do ex-time Arrow também tem lutado para seguir suas vidas agora não mais como vigilantes. Dinah se encaixou muito bem como capitã da polícia de Star City. A atriz mais uma vez mostrou potencial a personagem. Rene teve seus bons momentos no episódio se envolvendo na aparição do novo Arqueiro misterioso e também como professor de boxe. Curtis continua o mesmo e Diggle parece estar bem na ARGUS.

Por falar em novo Arqueiro misterioso, isso já não é tão novidade na série. Afinal de contas quase toda temporada da série temos algo do tipo. O curioso é que esse vem recriando os mesmos passos de Oliver lá no começo da série. O modo de agir e atacar, a lista de inimigos a ser riscada de seu livro, e a nostálgica frase “You have failed this city”. Seria este algum personagem do passado de Oliver ou alguém novo dando as caras? E parece que ele não está sozinho. Neste primeiro episódio pudemos ver de relance um outro mascarado misterioso que parece usar um uniforme parecido com o do Wild Dog. Seriam eles imitadores do team Arrow? Quais as suas intenções? Poderiam eles ser os Longbow Hunters?

Diaz deu as caras novamente depois de cinco meses desaparecido. Curioso ele voltar logo agora que esses novos mascarados deram as caras. Sabemos que ele estará envolvido com o grupo de vilões dessa temporada, os Longbow Hunters. Seria esse seu retorno parte de algum plano maior?

A novidade da temporada e talvez grande mudança feita na série foi em relação a introdução dos flashfowars. Foi só na última cena do episódio que ficou claro que as cenas de “flashback” se passavam na verdade no futuro. Esse, que talvez tenha sido o ponto alto do episódio, era algo que os fãs não estavam esperando. Em recente entrevista, um dos produtores informou que esse novo elemento narrativo deve perdurar pelo restante da série. Muita coisa interessante poderá vir disso. Poderemos acompanhar histórias que se passam além do fim da série (quando ele chegar). Como pode ser o caso da trama dos flashfowards dessa temporada, já que vimos um William adulto em busca de seu pai na ilha Lian Yu. O que levou Oliver a passar seus dias futuros de volta à ilha? E mais curioso ainda, o que faz Roy por lá também?

Esse primeiro episódio mostrou maior cuidado em relação a temporada passada em que tivemos uma season premiere que pouco teve relação com os eventos catastróficos do final da quinta temporada.

A sétima temporada de Arrow promete um ano interessante para a série veterana do Arrowverso. Teve um ótimo começo continuando bem a história do ponto onde a anterior terminou, mostrando as consequências da prisão de Oliver. Diferente do ano anterior que começou mostrando pouca relação com os evento catastróficos do fim do quinto ano. Além disso, não só temos novos elementos narrativos como um novo grupo de vilões, dessa vez saídos direto dos quadrinhos, como também novas dinâmicas nos núcleos da série. Se bem conduzida, poderá ser a melhor temporada da série em anos.

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– O número de prisioneiro de Oliver que também dá título ao episódio é uma homenagem a série Wiseguy (O Homem da Máfia, 1987). 4587 era o número de identidade do agente Vince Terranova. O mesmo número já apareceu várias vezes pelo Arrowverso, inclusive em Legends of Tomorrow.

– A primeira cena do episódio com William correndo pela mata é uma referência a primeira cena da série.

– O rascunho de “Procurado” do Arqueiro Verde foi desenhado por Jim Lee, famoso quadrinista da DC.

– Oliver usa uma cópia do O Conde de Monte Cristo para bater em dois prisioneiros.

Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours