Crítica: Com referência clássica, 4×04 de Legends of Tomorrow traz diversão e nostalgia

Imagem: CW/Divulgação

Sem a apresentação de um mal maior, Legends of Tomorrow vem trazendo episódios bem consistentes até aqui

A fim de promover a comicidade, eles investiram bem na loucura e na nostalgia para conduzir seus episódios. Conforme apresentado na última semana, tivemos um retorno inesperado e algumas dúvidas quanto a presença de “Amaya” na série. Enfim, o que podemos dizer é que LoT ainda vem andando por águas calmas e tranquilas, contudo, terá que acordar para a vida em algum momento.

Se não tentar romantizar, não é temporada de Legends…

Esse momento pode não estar tão longe assim. Começando pelo fim, vimos que finalmente teremos o retorno de Nora Darhk. O provável par romântico de Ray Palmer, que ainda é engraçado pois a atriz é sua esposa, está de volta. A relação entre os dois nunca foi bem definida e esperamos uma resolução espontânea por aqui. Já estou farto de casais que se unem sem explicação nenhuma dentro do Arrowverse. A princípio, acredito que colocarão a garota relutante, contudo, a ajuda de Ray no fim da terceira temporada deve ter mexido bastante com ela.

Imagem: CW/Divulgação

Continua após a publicidade

Não é que, no fim das contas, a atriz Maisie Richardson-Sellers (Amaya) volta definitivamente para o time? Esse retorno tem dois pontos de vista peculiares e opostos. Primeiro, foi bem rápido. Uma ajuda semanal e já aceitaram sua soltura e a convivência com todos normalmente. OK, na última semana eu tinha gostado dela e disse que estava ansioso para que isso ocorresse, mas não esperava que fosse tão cedo. Ainda assim, pelo menos não tivemos o encontro com Nate e todo o drama que espero, ao máximo, evitar.

Quem é você e o que fez com minha Canário Branco?

Quanto ao episódio da semana uma surpresa: Sarah Lance da primeira temporada de Arrow estava de volta? Juro que há tempos não via a personagem tão feliz e empolgada. Pareceu até mesmo aquela ingênua garota que se perdeu no acidente de barco e sofreu bastante até chegar no posto de Canário. Só sei que foi divertido de assistir e bem nostálgico. Aliás, conseguiram engatar bem a questão do passado de Ava e não tornaram isso um mimimi eterno entre as duas. Acho que finalmente estão percebendo que esse drama choroso não funciona bem por aqui.

O episódio também foi responsável por juntar duplas um tanto quanto inesperadas. Ray Palmer e Constantine são completamente diferentes e ninguém duvida disso, todavia, fizeram um trabalho satisfatório. Não foi aquela interação que todos esperavam, mas deu pra apresentar um teste até o momento. Acredito que os diretores vem fazendo isso com a finalidade de estimular a interação entre os diversos personagens da saga. Além disso, é bacana conseguir brincar com essas personalidades diferentes e trazer novos resultados.

O próximo episódio será um tanto quanto peculiar e acredito não ter muitas palavras para descrevê-lo. Segue abaixo o vídeo com a promo e tirem suas próprias conclusões. Espero ver vocês na próxima semana com mais uma review. Não deixem de acompanhar o Mix para mais notícias das suas séries favoritas. Um abraço e até lá!

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours