Crítica: Com uma finale mais tranquila, 2×18 de The Good Doctor fecha o ano muito bem

Olha, quantas reviravoltas em um só episódio. Eu sinceramente fiquei surpreso com diversas posições tomadas naquele final. Claro que, depois do clímax do episódio anterior, já esperava um desfecho mais tranquilo. Ainda assim, tivemos momentos bem impactantes. The Good Doctor fecha um segundo ano bem apresentado. Tivemos sim alguns momentos de queda, bem raros inclusive, mas a qualidade se manteve constante a todo momento. Uma série dessas não pode morrer aos poucos e nem tem capacidade para isso, mas também não gostaria de vê-la ir tão longe. Pode parecer um egoísmo, mas gosto quando histórias são compactas e se fecham dentro do seu próprio ciclo.

Finalmente, ele está feliz!

Quer mais impacto? Temos o noivado de Glassman. Eu já esperava que ele não mediria esforços nesse “fim de vida” para sua felicidade e o casamento veio exatamente nesse ponto. A união dele com Debbie é algo bem interessante e que ainda não está finalizada. Acho que essa união pode ser muito boa para o nosso eterno diretor ter mais alegria na vida e conduzir melhor os passos de seu pupilo.

Imagem: ABC/Divulgação

Lim e Melendez se assumindo ao hospital foi um dos pontos auges do episódio. Já esperávamos isso nos últimos episódios e foi muito bom vê-los juntos. Agora, aquele desfecho foi ainda mais impactante. Que atitude do cacete de Melendez em ceder do seu sonho para a felicidade de Lim. Cá entre nós, acho ela bem mais capacitada que ele para chefe de cirurgia. Contudo, ainda temos um ato de amor e empatia em um ramo onde o egoísmo e a ganância imperam.

O jogo virou em The Good Doctor!

De tanto criticar Marcus, hoje devo bater palmas para o diretor do hospital. Nunca esperaria vê-lo demitir um cirurgião renomado por um residente com um futuro brilhante pela frente. Mas foi a melhor decisão da vida. Agora espero que ele sofra do efeito Melendez e comece a endireitar sua vida. Aquele casamento mal resolvido da primeira temporada nunca mais foi mencionado e ele ficou restrito ao antagonismo da temporada. Mas pelo menos o correto foi feito e Han foi demitido.

Agora, o que mais gerou um bug no meu cérebro foi o final de Shaun. Ok, eu já esperava que as flores e o chocolate não fossem pra Lea. Uma vez que ele estava bem diferente ao conversar com ela e nada nervoso. Entretanto, nunca imaginaria que ele chegaria na porta da patologista. Já estava pronto pra ver o meu shipp com Claire finalmente dando certo e foi tudo por água abaixo. Mas, espero que esse novo encontro possa trazer alegrias para Shaun e a amizade com Lea prevaleça. Ele conseguiu fazer o ciúme certo, vocês viram a cara dela, né?

Muitos desafios pela frente, um Shaun Murphy de volta a cirurgia e um The Good Doctor cada vez melhor. Foi incrível acompanhar vocês durante essa temporada e, mesmo que nos vejamos em breve, já estou com saudades. Muitas dúvidas, muitos questionamentos, mas um final coerente e belo. O clímax de emoção do episódio anterior refletiu bem a resolutividade deste!

Nos vemos em breve e não deixem de acompanhar as novidades aqui no Mix!

Nota do Episódio9
Crítica do episódio 2x18 de The Good Doctor.
9

Share this post

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.