Crítica: Criminal Minds encerra 13ª temporada com episódio duplo e final impactante

Imagem: CBS/Divulgação

Criminal Minds trouxe um forte argumento para a 14ª Temporada, mesmo que fosse uma ideia sem inspiração, da CBS, para forçar juntos dois episódios desconectados em um “evento” final.

Primeiro, o episódio Mixed Signals, que não consigo tirar da cabeça. Apenas em Criminal Minds, o assassinato por ferramentas poderosas poderia ser tratado como uma coisa natural. Ou, visto de outra forma, o BAU lidou com métodos ainda mais horríveis para matar.

Este episódio reforçou que a parte mais difícil da divulgação de um perfil é tentar encontrar uma lógica para a forma de matar do insub.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Caleb, o insub da vez, foi inserido como uma “vítima” dos acontecimentos que acabaram resultando em um assassinato. Como Lewis apontou, eventualmente a motivação faz sentido, mesmo que apenas para o suspeito. E foi ela quem acabou por juntar tudo.

Este foi um episódio forte para Lewis, e não houve muitos deles. Ela colocou a equipe no caminho certo. Foi ela quem falou sobre Caleb, baseando-se em sua própria experiência dolorosa.

Além disso, ela e Alves pareciam ter uma amizade florescente, o que permitiu que Lewis mostrasse seu lado lúdico também. Essa relação de florescimento continuou a ser mostrada no final , enquanto ela continuava seguindo todo o processo.

Mas esse não foi o principal relacionamento apresentado no episódio.

Isso teria sido o mesmo entre Reid e Owen, o agente do FBI que ele resgatou, então ajudou a recuperar sua memória e sua vida. Foi difícil descobrir o que estava acontecendo com Owen. Era fácil entender por que os membros da equipe estavam incertos sobre ele.

Ainda assim, descobrimos que o agente Owen Quinn estava falando a verdade sobre a tentativa de assassinato pela qual passou, mesmo ele sendo um possível suspeito e com uma história duvidosa.

Um culto de serial killers, e este culto operando dentro do próprio FBI só numa série de TV mesmo. A existência de um culto sinistro liderado por um recrutador de potenciais serial killers foi o centro do episódio Believe, podendo render muito para a próxima temporada.

Foi inteligente colocar os membros mais populares da equipe – Reid e Garcia – em perigo. Isso foi muito melhor do que os vagos acidentes de carro no final da temporada passada.

Continua após a publicidade

Depois de uma temporada de grandes episódios, esta foi uma mudança de ritmo agradável para ter um novo inimigo introduzido. Já é difícil descobrir um suspeito, muito menos um grupo deles.

Se na 12ª season finale de Criminal Minds apenas Spencer Reid e Penelope Garcia não estavam em perigo mortal, o jogo virou completamente nesse último episódio.

E dessa forma tensa que o episódio acaba! Só na próxima temporada saberemos a escolha de Reid: atirar na insub e acabar com tudo isso, ou tentar salvar Garcia de alguma maneira.

Leia mais sobre Criminal Minds no Mix de Séries

No comments

Add yours