Crítica: Despedidas e Redenção marcam os episódios 6×08/09/10 de The 100

“The Old Man and the Anomaly”, “What you take with you” e “Matryoshka” são três episódios que se enlaçam totalmente entre si e sem dúvidas elevaram a sexta temporada de The 100 ao um novo nível. Ao meu ver? Uma das melhores até agora, apesar de estar apenas começando. Precisei coloca-los juntos pois falam entre si e nos dão fechamentos necessários.

Continua após a publicidade

Despedidas

Uma das coisas mais impactantes que temos nestes episódios, infelizmente é uma baixa em nosso precioso elenco. Marcus Kane nos deixou, de forma épica e dramática. Marcus foi o primeiro “experimento” de Abby pelas leis da imortalidade criada pelos Primes. Por medo de perder seu amor, a médica o transformou em sangue da noite, e trouxe sua consciência de volta a vida novamente em um novo corpo. Esperei ansiosamente pela reação de Marcus ao acordar em um corpo diferente do seu, e foi exatamente como eu esperava: com estranheza.

De fato, rever Abby foi um alento para Marcus. Entretanto,a  ideia de que alguém fora sacrificado para seu retorno, jamais o deixaria viver em paz. Foi aí que ele nos deixou. E junto de toda sua bagagem, levando consigo o soro que oportunizaria Abby transformar todos ali em sangues da noite para a alegria dos Primes.

A pergunta que não quer calar agora é o que veremos de Abby? Ou seja, o que restou de uma mulher forte que perdera dois amores de forma semelhante? Ainda mais agora que Abby soube da possível morte de Clarke, como será juntar todos os pedacinhos da personagem novamente?

Falando em Clarke…

Eis outro fechamento que temos, nossa protagonista retoma o poder de seu corpo e sua mente. Não antes, claro, de muita luta e até mesmo sinais de afeto com sua companheira Josephine. Preciso admitir que teria sido interessante ter Josephine como uma personagem regular/viva na série. E apesar dos 200 e poucos anos ainda assim foi triste vê-la partir. Porém, anteriormente a sua partida, vimos o tão esperado reencontro dela com Gabriel – que na verdade é Xavier. Bem como por alguns instantes, podemos contemplar a beleza do amor. Mas claro que junto com o sacrifício, pois Gabriel também decidiu que já era hora de deixar Jo partir.

Fonte: CW/Divulgação

Em meio a toda luta mental de Clarke com Josephine, foi possível ver que Clarke aprendeu com Josephine algumas coisinhas e que Bellamy mostrou que realmente não estava pronto para despedir-se de Clarke. Apenas eu notei uma fagulha entre o casal no momento em que ele a trouxe de volta? Pois bem, eu sou uma eterna shippadora deste casal, me julguem.

Já em Sanctum…

Maddie, sob total influência do mal, agiu conforme dito. Portanto, matou um casal de Primes e atingiu Jordan com sua faca, na ideia de que matar todos resolva suas questões. Claro que isto gerou a maior confusão entre os Primes e por pouco não perdemos todos queimados em praça pública. Novamente um acordo foi selado, usar medula óssea para criar sangues da noite. Essa foi uma promessa desesperada de Abby para salvar a todos, com exemplo do que ela fizera em Clarke. Esperamos é claro, que de alguma forma este acordo também não seja cumprido, ou Abby realmente não aprendeu nada com o sacrifício feito por Kane.

Outra reviravolta no Santuário foi incitado por Ryker, um Prime isolado que resolveu abrir o bico sobre a falsa divindade dos Prime para alguns conterrâneos. Já não era sem tempo que alguém finalmente espalhasse a verdade sobre aqueles que se dizem deuses, e sacrificam seu povo para trazer entes queridos de volta. Espero que isto não pare por aí.

Talvez a revolta ocorra até mesmo entre os Primes. Isso, tendo em vista que Prya descobriu que Russel e Simone trouxeram Josephine de volta. Portanto, furando uma já estipulada fila, criada entre eles, como uma ordem de ressurreição. Simone, se eu não havia comentado, fora morta por um conterrâneo nada satisfeito com as ações dos Primes. Isto só reforça a ansiedade de Russel pela criação dos sangue da noite para ter sua esposa de volta, então sim, veremos muito mais disto daqui para frente.

Redenção, Anomalia e Gabriel/Xavier

Em sua jornada para curar Octavia, Dyioza acaba desmascarando Xavier. Dessa forma, compreendendo que ele é o velho Gabriel, aquele que deixara Sanctum por não crer nas bizarrices feitas por lá. Mas sim, ele fora transferido de corpo novamente, pois impossível seria manter um corpinho de 200 e poucos anos, até mesmo para The 100. Mas indiferente disto, o que mais me chamou atenção foi que ao adentrar na anomalia, Dyioza não retornou de lá. Não posso crer que este seja o fim de uma personagem tão pouco explorada e tão maravilhosa quanto ela.

Fonte: CW/Divulgação

Octavia, após ir atrás dela, retorna. Diferente, com seu cabelo limpo e até mais crescido, notado por Gabriel. E claro que ele insiste que ela relate tudo que viu dentro da anomalia, pois se trata de uma incógnita para ele, assim como para nós. Acontece que Octavia não recorda, e Gabriel usa nela algum tipo de soro que a faz lidar com certas “coisas”. Vejo então Octavia desvendando coisas sobre si mesma, o fato de não conseguir se perdoar por seus atos e seu desespero por redenção. Pike aparece para ela e até mesmo Lincoln. E assim, uma batalha foi travada entre sua consciência atual e seu tempo de Blodreina. Ao sair de lá, esperamos ver uma Octavia mais forte e que realmente vá atrás de sua redenção.

Por hora é isto pessoal. Ambos episódios dramáticos  e intensos, cada vez levando a série a um nível mais instigante e impossível de tirar o olho. Até a próxima semana! Fiquem sempre ligados no Mix de Séries, e comente comigo aqui o que está achando desta temporada.

Nota do Episódio8.9
Crítica dos episódios 6x08, 6x09 e 6x10 de The 100.
8.9
Tags The 100

No comments

Add yours