Crítica: Elseworlds introduz Gotham e Batwoman em segunda parte de crossover em Arrow

Imagem: The CW/Divulgação

Continua após as recomendações

O grande crossover do ano das séries do Arrowverso chegou a sua segunda parte deixando qualquer fã enlouquecido. Desde que Arrow estreou na TV, muito se especulava se em algum momento veríamos o Batman dando as caras na série. Esse momento pode ainda não ter acontecido, mas essa segunda parte de Elseworlds foi a responsável por introduzir a cidade (e seus personagens) que os fãs mais gostariam de ver: Gotham City.

Entra Gotham

Se a primeira parte da trilogia teve certo foco voltado para o universo do Superman, essa segunda foi inteiramente dedicada à Batwoman. Funcionando quase como um episódio piloto, o episódio bombardeou os fãs com personagens, nomes, referências e easter-eggs do mundo do Homem-Morcego. Mesmo fazendo parte de uma história maior, foi possível situar quem está assistindo em que ponto Gotham se encontra. Batman desaparecido, Batwoman iniciando sua carreira como vigilante e cuidando dos negócios de Bruce. Ruby Rose ainda pareceu tímida em suas cenas como Kate Kane, mas esteve muito melhor no uniforme de Batwoman. A atriz inclusive mostrou uma química muito interessante com Melissa Benoist. Já aguardo ansioso por mais encontro entre as duas.

Continua após a publicidade

Além disso, Elseworlds ainda teve tempo de apresentar o Asilo Arkham e parte de seus “pacientes”. Seja através de um easter-egg ou outro, vimos muito dos principais vilões do Batman. A surpresa ficou por conta do destaque dado ao Pirata Psíquico. Um vilão não tão conhecido do público, mas que tem um papel grande em uma das fases mais importantes dos quadrinhos. Assim, o crossover foi jogando pistas ao longo dos episódios, quase que confirmando o que está por vir no futuro das séries. A Crise se próxima.

Elseworlds – parte 2

Paralelo a isso tudo, os personagens de Arrow tiveram um pouco mais de foco neste episódio. Ao que tudo indica, o novo drama entre Oliver e Felicity pode ser resolvido rapidamente desta vez, já que ambos parecem estar começando a se reconciliar. Um alívio para quem não aguenta mais os problemas do casal. Diggle teve uma participação voltada mais pro alívio cômico, mas a revelação de que na Terra 90 ele possivelmente é um Lanterna Verde foi chocante. Poderia um dia algo parecido vir a acontecer em Arrow?

Ademais, a parte dois de Elseworlds também teve uma sacada divertidíssima ao recriar as cenas e narração de abertura de Arrow, só que aqui tendo Barry como o Arqueiro Verde. Já ao final vimos Oliver e Barry em uma versão dos Gêmeos do Gatilho, personagens da era de ouro dos quadrinhos. Além disso, o episódio ainda teve o breve retorno de Kane Wolfman, a.k.a. Joseph Wilson, o filho de Slade Wilson. Bem como a participação de John Wesley Shipp revivendo seu papel de Flash dos anos 90. Sua participação era o gancho que iria juntar os heróis no combate ao Monitor e a cena, por mais que tenha sido curta, ficou muito boa. Espero ver mais da Terra 90 em breve.

Assim, o desfecho do episódio não poderia ter sido melhor se não com a aparição do Superman no uniforme preto. E a promessa de que a Crise nas Infinitas Terras está cada vez mais próxima. Como presente para os fãs, Elseworlds mesclou tramas dos quadrinhos a uma trama original, recheado de fan service e novos personagens. Agora é ver se a parte final desse crossover especial irá encerrar a história à altura.

Imagem: The CW/Divulgação

DOS QUADRINHOS:

– Nos quadrinhos, Kate Kane surgiu em 2006 como uma nova versão da Batwoman. A personagem é abertamente gay e teve um romance no passado com Renee Montoya. Ela tem os cabelos longos e vermelhos, já na série a peruca faz parte do uniforme.

– Nos quadrinhos, Roger Hayden se torna o Pirata Psíquico quando encontra a Máscara da Medusa. Um artefato com habilidade de influenciar as emoções das pessoas. O personagem tem papel durante a Crise nas Infinitas Terras.

– Nos quadrinhos, os Gêmeos do Gatilho são caubóis heroicos do Velho Oeste da DC. Walt e Wayne Trigger sumiram em Crise nas Infinitas Terras. Anos depois surgiram Tad e Tom Trigger, os atuais Gêmeos do Gatilho, criminosos em Gotham City. Atualmente são membros da Tropa dos Lanternas Negros.

CURIOSIDADES:

– As celas no Asilo Arkham contém os nomes de vários vilões do Batman. Exceto a última que contém o nome do ex-showrunner e roteirista de Arrow, Marc Guggenheim. São eles: Oswald Cobblepot (Pinguim), Pamela Isley (Hera Venenosa), Basil Karlo (Cara-de-Barro) e Edward Nigma (Charada).

– Os nomes de outros dois vilões do Batman aparecem no episódio. Victor Fries, o Sr. Frio, quando sua esposa Nora pega seu raio congelador. Já Jonathan Crane, o Espantalho, quando Oliver e Barry são afetados pelo gás alucinógeno dele.

– Vemos várias armas e objetos pertencentes a outros vilões: o bumerangue de Digger Harkness, a máscara de Bane, os óculos de Hugo Strange, a bengala do Charada e o guarda-chuva do Pinguim.

– Algumas das locações de Chicago usadas neste episódio são as mesmas usadas na trilogia O Cavaleiro das Trevas, para replicar Gotham City.

– O busto de William Shakespeare que Kara pega na caixa é uma referência ao da série do Batman dos anos 60. Ele tinha um botão para a entrando da Batcaverna.

– A senha do Wi-Fi que Kate dá ao grupo é referência ao nome do mordomo de Bruce Wayne, Alfred Pennyworth.

– Uma policial cita as ruas Nolan e Burton, referência aos diretores dos filmes do Batman: Christopher Nolan e Tim Burton.

– O Barry dos anos 90 confunde Diggle com John Stewart, que nos quadrinhos é um dos Lanternas Verde.

– Nora Fries foi interpretada por Cassandra Jean Amell, a esposa de Stephen Amell.

Confira as outras reviews do crossover: Parte 1; Parte 3.

Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours