Crítica: Em batalha histórica, Game of Thrones diz para o Deus da Morte “hoje não”!

Melisandre: What do we say to the God of Death?
Arya: Not today!

A batalha que esperamos faz tempo finalmente aconteceu em Game of Thrones. Muito foi dito da produção deste episódio, quantas noites e efeitos foram usados nas cenas… A expectativa era alta e, neste ponto, “The Long Night” mostrou que não veio para brincar. Fotografia, trilha sonora de tensão, muitos efeitos especiais e tudo muito grandioso. Foi lindo ver todas as armas pegando fogo, aquela nevasca gigante chegando. Que imagens, meus amigos! Parecia um filme!

Cenas nunca antes vistas em uma produção de TV foram feitas pela melhor série da atualidade! Porém, nem tudo são flores e muitos fãs acharam o episódio escuro. De fato a proposta era representar bem a escuridão da Longa Noite, mas isso atrapalhou um pouco a experiência de assistir a série.

Imagem: HBO/Divulgação

Tensão por 1h e 22min em Game of Thrones

O terceiro episódio gerou uma tensão e medo constante, pois eram tantos mortos que o massacre foi nítido. Inicialmente, os Dothraki morreram e logo após a maioria dos Imaculados. Naquela onda de mortos não dava para entender muita coisa, o que fazia a tensão ser ainda maior. Durante todo o episódio, fiquei nervosa, pois todos os personagens estavam a um tris da morte.

Infelizmente, perdemos alguns, o que já era esperado. Beric Dondarrion morreu cumprindo o seu propósito de salvar Arya. Já Edd Doloroso acabou morrendo logo após ter salvado Sam. A pequena Lyanna, bravamente, morreu após matar um Caminhante gigante. Além disso, Jorah, seu primo, é morto salvando Daenerys, como sempre fez a vida toda. Agora, uma morte emocionante foi de Theon, que ficou o tempo todo protegendo Bran, cumpriu seu papel de grande homem e foi morto pelo Rei da Noite.

Ademais, uma grande perda foi Melisandre, uma das heroínas deste episódio. Ela cumpriu seu propósito, assumiu sua verdadeira forma e morreu naturalmente. A sacerdotisa do Deus Vermelho demorou para aparecer na temporada, mas foi essencial para a batalha. Ela estava com problemas relacionado a sua fé fazia tempo, mas o Senhor da Luz se fez presente e ela pode morrer tranquila.

Imagem: HBO/Divulgação

Como previu Melisandre, Arya fechou muitos olhos: castanhos, verdes… e azuis!

Por último, e bastante inesperado, o Rei da Noite é morto pela adaga de aço valiriano de Arya. Arya Stark! Que orgulho! Bran sabia de tudo o que ia acontecer. Foi ele quem deu adaga para ela, lembram? E a gente achando que era só para matar o Mindinho. Porém, fiquei com uma dúvida, ela surgiu de onde? Esperta demais essa menina.

Ela se sobressaiu o episódio inteiro, lutou e venceu muitos mortos, demonstrando ser mesmo uma ninja profissional. Faz tempo que Arya tem sido destaque em GOT e isso me deixa muito feliz. É a minha personagem favorita e estava com muito medo dela morrer. Ainda bem que o Cão a ajudou, após ter superado o trauma que ele tem por fogo.

Ainda sobre o Rei da Noite. Deve ser ressaltado sua inteligência para um morto-vivo, ou sei lá o que ele seja. Ele foi extremamente estrategista. Soube a hora certa de atacar, de reviver os mortos, de fazer uma ponte humana para passar nas trincheiras pegando fogo, até de fazer uma neblina impedindo a boa visibilidade de Daenerys e seu dragão.

Imagem: HBO/Divulgação

Algumas decepções…

Porém, o Rei da Noite morreu sem nos contar seu objetivo, para que veio, porquê da sua existência, porquê não se queima com o fogo… Sem ao menos pronunciar uma palavra! Ficaremos assim? 8 anos falando dos Caminhantes Brancos e agora eles desaparecem junto com o Rei da Noite sem maiores explicações? Espero que Bran nos explique.

No entanto, o menino da cadeira de rodas é mais misterioso ainda. Fala pouco e, pelo visto, deixa desejar nas suas ações. Esperava tanto dele neste episódio que fiquei decepcionada. Achei que ele seria o grande salvador, mas ele não fez nada… nada! E aqueles corvos que wargou? Fiquei sem entender.

Outros personagens que me decepcionaram foi Dany e Jon. Para mim, eles teriam uma participação crucial nessa batalha. E cadê? Os produtores deixarem os dois totalmente de lado de tudo que estava acontecendo. Eles tiveram algumas participações, mas esperava um duelo, ao menos, entre Jon e Rei da Noite. Daenerys sumiu várias vezes que poderia estar gritando “dracarys” por aí.

Enfim, faltou alguns detalhes no episódio que eu considero falhas consideráveis, pois a expectativa era muito alta. Um ótimo episódio, mas não é o melhor da série. Além disso, foi dito que George R.R. Martin supervisionou o episódio, todavia acredito que ele mataria algum personagem principal neste momento nos seus livros… Acho que ficou faltando isso. A essência de GOT é todos correrem riscos sempre. No entanto, não acho que isso tire o mérito do grandioso espetáculo que vimos. Arya salvou o dia, após muita tensão, e a vitória é dos vivos!

E agora?

Assim, agora vem a pergunta: O que tem para acontecer mais? Todas as teorias foram por água abaixo, mas a guera mais importante ainda não aconteceu, a guerra pelo Trono de Ferro. Partiremos então para Porto Real, rumo à última guerra. Cersei (a primeira da lista da Arya) espera junto com Euron Greyjoy. E então vem o questionamento: Quem sentará no Trono?

Obs.: Fantasma na linha de frente de batalha? E pelo visto continua vivo.

Obs. 2: E como fica a lenda do Azor Ahai?

Confira o trailer do próximo episódio aqui.

Nota do episódio9
Review do 8x03 de Game of Thrones, da HBO, intitulado "The Long Night".
9
Paula Reis

Paula Reis

Advogada e concurseira de plantão, no Mix, é editora de reviews e colunas. É viciada em tudo sobre Game of Thrones e adora séries jurídicas.

No comments

Add yours