Crítica: Em sua reta final, Grey’s Anatomy investe nos dramas pessoais dos seus médicos

Reta final de Grey’s Anatomy traz mais dramas

É, meus caros leitores, Grey’s Anatomy está encerrando a sua décima quinta temporada de forma imprevisível. Ainda não sabemos como Jo Wilson Karev se curará da provável depressão que vem a assombrando desde que encontrou sua verdeira mãe. Ainda é cedo, na verdade, para sabermos o que acontecerá para nossos amados médicos. Entretanto, uma coisa é nítida: a season finale tem tudo para nos deixar despedaçados.

E não foi só a Dra. Karev que desabou num tsunami emocional. Nossa amada Meredith Grey arriscou a sua própria pele em prol de uma paciente. A atitude da Mer pode ter sido bastante arriscada, mesmo assim, foi impossível não ter vibrado com o que ela fez. Mesmo sabendo que ela se arriscou demais e, caso seja descoberta, perca a sua licença, Meredith Grey provou que é a dona do seriado e a rainha da cirurgia. E o que dizer de DeLucca? Se existe homem perfeito, esse homem é Andrew DeLucca.

Meu Deus! Ele não só me representou ao dizer o quanto a admira, quanto fez meu coração bater descompensadamente com a sua linda declaração. Eu te amo se encaixou perfeitamente com essa reta final. Uma pena que minha amada personagem ainda não está pronta para se declarar para outra pessoa. Quem sabe não iremos escutar essas três palavrinhas até a season finale de Grey’s Anatomy?!

Crossover um pouco confuso

Os roteiristas bem que tentaram fazer um crossover impactante com Grey’s Anatomy e Station 19. Mas acabaram deixando os telespectadores bastante confusos. A história poderia ter sido mais aproveitada se esse crossover tivesse acontecido na metade da temporada, não no final. Faltou a cereja do bolo. E se você não assiste ao seriado derivado de Grey’s Anatomy, não há com o que se preocupar, pois “What I Did for Love” não traz nada de novo. É apenas mais um episódio típico do drama médico que nos deixa sem vontade em querer saber o que acontece com o bombeiro/paciente da vez.

Sabe o que eu senti? Senti falta de uma história mais amarrada entre os dois seriados e que fosse capaz de me deixar ansiosa para saber a conclusão do caso. A participação do Ben foi mais importante do que a história do bombeiro. Sim, meus caros, Ben teve um papel importante ao avisar para a sua esposa sobre a explosão de sentimentos de Jo. Se não fosse ele dar o alerta e, também, Teddy que percebeu logo de cara que algo estranho estava acontecendo para a Jo, talvez Jo continuasse se afundando no seu próprio poço. E não teria a intervenção necessária para sair da depressão.

É notório que a forma como Jo lidou com o seu ‘erro’ médico chocou mais que o paciente. Eu estou mais interessada em saber como Jo Wilson Karev se levantará, a querer saber se o que aconteceu com o bombeiro de Station 19 que esqueci o nome. Por isso, uma dica importantíssima da titia aqui: quando fizerem um crossover, ele deverá ter mais importância à trama. Basta seguir os crossovers da saga Chicago ou do Arrowverse, não apenas jogar os personagens no seriado vizinho e esperar que saia algo bacana.

Muitas histórias e pouco tempo

Eu digo isso porque achei esse crossover uma tremenda falta de tempo. Com tantas histórias para serem tratadas, os roteiristas quiseram jogar um crossover muito mal feito. #ProntoFalei! De qualquer forma, o episódio não foi totalmente inútil. Adorei saber que Maggie ainda tem medo de se mudar para a casa do Jackson e se eu pudesse pedir algo para o gênio da lâmpada, pediria que os dois terminassem de vez! Já cansei de tentar entender o que os roteiristas vêm neles. Sabemos que química não é.

O momento de love total foi ver o Tom alugando um apartamento para Teddy e demonstrando o quanto se importa com ela e com o bebê. Owen levou uma rasteira total. E, por mim, voltaria para o exército sozinho, deixando o pequeno Leo para ser cuidado por Amelia e Link. Falando em Amelink (ou seria Lamelia?), é impossível não vibrar com cada cena dos dois. Acho que estou me apaixonando pelos dois e espero mesmo que os roteiristas deixem Amelia Sherpherd ser feliz!

Quando até o Leo chora quando está com o Owen, deve significar que até essa criança não aguenta mais o personagem. Grey’s Anatomy tem uma difícil tarefa: fazer desta décima quinta temporada algo memorável. A grande questão é que estamos próximos da season finale e temos muitas pontas soltas. Será que alguém morrerá? Será que Merdith perderá sua licença médica? Será que Jo enlouquecerá de vez? Será que Teddy morrerá no parto? São tantos “se” que fica difícil prever o que acontecerá nos dois últimos episódios da temporada.

Todavia, palavras. Enfim, brancas. Além disso, ficam verdes.

Nota do Episódio7.9
Review do vigésimo terceiro episódio da décima quinta temporada de Grey's Anatomy, da ABC, intitulado de "What I Did for Love".
7.9

Share this post

Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.