Crítica: Episódios de Blindspot finalmente revelam o segredo de Zapata

Imagem: NBC/Divulgação

Continua após as recomendações

Blinspot, uma série sobre segredos, mistérios e relacionamentos complicados. 

No episódio Deductions, o caso chegou de duas formas: Zapata e Keaton descobriram a queda de um avião da CIA, e tudo indicava que esse incidente estava relacionado ao Projeto Dragonfly, a tatuagem da libélula; E Cade procurando por ajuda.

Continua após a publicidade

A CIA tem meios pouco ortodoxos de trabalhar. Já sabemos que Shepherd está presa em local desconhecido, sendo torturada de todas as formas para fornecer informações sobre a operação Sandstorm. Cade também sofreu e foi enganado, e tudo que ele queria era se reunir com sua família.

O caso foi basicamente uma volta à segunda temporada, se conectando com eventos do presente. Mais uma vez se falou de Sandstorm com a volta de Cade, ex-membro da operação. Revelando que a CIA o traiu, torturou e quebrou o acordo pode aguçar a curiosidade de alguns sobre o trabalho que a CIA está desempenhando. O ponto central foi Zapata, que viu seus dois mundos colidindo, CIA e FBI. Duas realidades distintas com dois métodos de trabalho diferentes. Seus segredos começam a pesar. Zapata ficou em uma encruzilhada e a sensação é que ela traiu sua equipe em favor de Keaton.

Enquanto isso no Brasil, Roman e Hank trabalharam em um plano para resgatar Blake. A revelação que Hank orquestrou o sequestro de Blake serviu para enfatizar que ele é realmente um monstro. Quem ganhou com isso foi Roman que, ao encobrir tudo, ganhou ainda mais confiança de Crawford.

Tivemos um episódio que levantou questões morais e pessoais sobre as atitudes de todos envolvidos. Uma amiga traindo sua equipe, um pai sequestrando a própria filha em benefício próprio, uma filha descobrindo que o pai não era o que ela pensava…

Imagem: NBC/Divulgação

Com foco em Zapata a trama ganha uma boa dose de drama.

Já o episódio Artful Dodge trouxe conflitos emocionais. O caso não poderia ser mais pessoal. Com a revelação que Borden está vivo, toda a equipe é afetada, principalmente Patterson. A surpresa ficou por conta de Zapata.

Que ela guardava um segredo, isso nós já sabíamos. Mas foi chocante saber que Zapata não só tinha conhecimento que Borden tinha sobrevivido a explosão, como também trabalhava com ele e Keaton em uma missão secreta da CIA. Ela traiu seus amigos “por um bem maior”, como disse Nas.

Patterson surpreendeu ao se mostrar tão forte diante da situação. O quê gosto nela é justamente isso, sua força e coragem. Bloquear suas emoções para trabalhar em um caso envolvendo a pessoa que a destruiu não é para qualquer um. O peso da traição de Zapata foi algo que ela também precisou lidar. Qualquer tipo de traição tem seu peso! A equipe do FBI é como se fosse uma família, então tudo fica mais complicado.

No final das contas, fica um gosto meio agridoce. Zapata fez o que fez e não há como desfazer. Ela acabou sozinha e, mesmo Reade tentando se aproximar, ela o afastou. Revelar seus sentimento a Reade foi como um tiro a queima-roupa. Ela simplesmente jogou a informação como se não tivesse tanta importância.

Apesar do retorno de Borden movimentar a trama e trazer uma boa dose de drama, ele pareceu apenas um recurso dentro da narrativa. É comum em séries um personagem “morto” retornar. Aqui ele não teve tanto peso, e tudo foi resolvido em um episódio. Mas serviu para desestabilizar a relação de Zapata com sua equipe e Patterson colocar um ponto final em seu passado.

E a missão de Roman eliminar a equipe? Parece que foi esquecida! O que me deixou intrigado foi seu mal súbito ao ponto de ser hospitalizado. Seria tudo parte do seu plano ou existe algo de errado com ele? Seja como for, ele aproveitou a oportunidade para enviar a equipe uma pista do próximo passo de Hank.

Em geral, foi uma boa sequência de episódios que trouxe mais conflitos emocionais e a costumeira ação. A equipe está abalada e nada será como antes. Então será interessante ver como a equipe irá trabalhar para derrubar Hank dada as circunstâncias. Cada vez mais próximo da reta final, me pergunto quais surpresas estão por vir.

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags Blindspot